Conecte-se agora

Gladson e Vagner Sales vão estar no mesmo palanque 

Publicado

em

A informação foi passada ontem á tarde ao BLOG pelo governador Gladson Cameli. O apoio ao candidato do MDB a prefeito de Cruzeiro do Sul, Fagner Sales, foi confirmado em conversa que tivemos sobre vários assuntos políticos. “Vou para o palanque do Fagner, está decidido”, disse resoluto o governador. Dentro deste contexto muda a coligação que sustenta a candidatura do Fagner, o vice deverá ser o professor Zequinha (PROGRESSISTAS), e sairá o candidato à vice do PSDB, Luis da Papelaria. Foi que disse ao BLOG o ex-prefeito Vagner. “Não vou trocar o apoio do governador pelo PSDB”, confirmou Vagner Sales. A notícia do apoio de Cameli ao candidato do MDB já tinha sido comunicada ontem ao senador Márcio Bittar (MDB) e à deputada federal Jéssica Sales (MDB). O anúncio oficial deverá ser feito em Cruzeiro do Sul, logo após o retorno do governador Gladson. A tendência do ex-prefeito Ilderlei Codeiro será a de não acompanhar a nova chapa e vir somar com a candidatura a prefeito do ex-deputado federal Henrique Afonso (PSD). Rifado da chapa, o PSDB ainda não se pronunciou se continuará apoiando a candidatura do Fagner Sales (MDB) ou se em represália irá somar com a candidatura de Henrique. O grande articulador para que a aliança entre MDB e PROGRESSISTAS ocorresse foi o senador Márcio Bittar (MDB), que já tinha levado o governador a apoiar Leila Galvão (MDB), em Brasiléia.

COM O NICOLAU, O BURACO É MAIS EMBAIXO

O deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTAS) me ligou ontem em meio a uma reunião na sua casa com dirigentes de 12 partidos e as presenças do ex-deputado federal Henrique Afonso (PSD) e do professor Zequinha (PROGRESSISTAS), para dizer que acabava de ser fechada uma chapa com Zequinha para prefeito e Henrique de vice. “Dei minha palavra que vou apoiar esta chapa, sou homem de palavra, não volto atrás, e o Zequinha não será vice do MDB, mas será candidato à prefeitura do nosso grupo. Não vamos ganhar nada se juntando ao grupo do Vagner Sales”, falou Nicolau ao BLOG.

MEU PARTIDO EM PRIMEIRO LUGAR

O deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTAS) destacou que respeita a decisão do governador Gladson de se juntar ao MDB, mas não vai lhe acompanhar se apoiar mesmo a candidatura do Fagner Sales (MDB) a prefeito de Cruzeiro do Sul. “O meu partido em primeiro lugar. Tenho o aval da presidente regional do (PROGRESSISTAS), senadora Mailza Gomes, sou o presidente da Assembléia Legislativa, tenho respalo do presidente municipal Zequinha, e não vou trabalhar para fortalecer o partido de um adversário político. Isso está decidido.” Disse um convicto Nicolau.

UMA GRANDE TRAPALHADA

A dedução que se chega é que o senador Márcio Bittar (MDB) e os que estavam nesta articulação deixaram este angu criar caroço. Tomaram uma decisão de levar o Gladson Cameli para apoiar o MDB, sem conversar e não tendo o mínimo respeito pela liderança do deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTAS), foi um erro grosseiro e amador. E ainda passaram por cima do Zequinha. É a velha história de oferecer uma mercadoria sem ter na prateleira.  Redundou numa grande trapalhada. E, agora não tem como o deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTAS) voltar atrás, sob pena de ser desmoralizado. O Márcio, experiente, já era para ter aprendido que em política não se dá pitaco em partido alheio, e que todo apressado acaba comendo cru.

CONFUSÃO PARA MAIS DE METRO

O resultado disso tudo é que, se não bastassem os outros problemas políticos do governador Gladson Cameli com aliados que estavam no seu palanque na última eleição, jogaram no seu colo um porco espinho para ele acariciar, no seu reduto, em Cruzeiro do Sul. Que loucura!

PARTIDO FECHADO

Esqueceram nisso tudo de combinar com o deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTAS) desta aliança com o MDB. E que este já tinha fechado o pacote de candidatura própria do PROGRESSISTAS. Na política, nunca se anuncia acordo sem ter todas as partes concordando.

NÃO DOU RASTEIRA

“Tirem o meu nome disso.” Foi a reação ontem do governador Gladson ao BLOG DO CRICA, sobre o boato de que estaria havendo uma manobra autorizada por ele para detonar a candidatura do Tião Bocalom (PROGRESSISTAS) á PMRB. Por mim, o Bocalom será candidato, disse Cameli.

“VAMOS GANHAR A ELEIÇÃO”

Conversei também ontem com o deputado José Bestene (PROGRESSISTAS), que desmentiu o golpe na candidatura do Bocalom. “Nós vamos ganhar a eleição, Crica, o Bocalom já está nas pontas e nem eu nem o Petecão ainda nem entramos na campanha”, enfatizou ao BLOG.

FORA DE COGITAÇÃO

Também conversei com o James Gomes, que fala pela presidente do PROGRESSISTAS, senadora Mailza Gomes, que também desmentiu o boato. “Não há nada disso, estamos firmes com o candidato Bocalom”, pontuou ao BLOG. Com isso, fica desmentida a boataria.

FIRME COMO CHICLETE

O senador Sérgio Petecão (PSD) também negou a possibilidade de sacar a candidatura do “Velho Boca.” Reafirmou que sua decisão de apoiar a candidatura do Tião Bocalom (PROGRESSISTAS) é pagina virada, como também no PROGRESSISTAS, destacou Petecão.

NEM EM SONHO

Fez questão de declarar que sonha quem ainda pensa que poderá apoiar a candidatura da prefeita Socorro Neri (PSB). Ainda que o Bocalom não fosse candidato, jamais apoiaria a Socorro para mais um mandato. É maluco quem imaginar este cenário, assinalou ao BLOG.

ROMPIMENTO DEFINITIVO

Ainda sobre a conversa com o governador Gladson este disse ontem que, o seu rompimento com a deputada federal Mara Rocha (PSDB) é definitivo, e nesta quarta-feira deverão sair no Dário Oficial as primeiras demissões do grupo. “Ela vai para seu lado e, vou para o meu”, disse.

CHEGA DE AGRESSÕES

Gladson Cameli diz que, chega dele ser atacado na mídia, pela deputada federal Mara Rocha (PSDB). Justificou que está apenas reagindo, o que já era para ter ocorrido antes. O único erro que admite é tê-la chamado de “mal amada,” por não ser seu perfil a ofensa pessoal a ninguém.

CONVERSA FRANCA

Na sua chegada a Rio Branco esta semana deverá chamar o secretário de Agricultura, Edivan Maciel, indicação da Mara, que acha estar fazendo um bom trabalho. Destacou que na reunião vai querer saber se a sua lealdade será com ele ou com a deputada federal Mara Rocha (PSDB).

PRETO NO BRANCO

Gladson afirmou ao BLOG que separa as situações dos irmãos Mara Rocha e Major Rocha. Falou que terá uma conversa franca com o vice-governador Major Rocha, não gostaria de um rompimento, mas não vê como lhe atender em algumas reivindicações. Destacou que, se não conseguirem se acertar vai acatar a decisão do vice de romper politicamente se este decidir.

NÃO DÁ MAIS, DIZ ROCHA

O BLOG procurou ouvir também o vice-governador Major Rocha. A sua posição foi pragmática: – da minha parte já cansei, o governador não cumpriu o que me prometeu na campanha, e se não houver uma repactuação, vamos cortar os nossos laços políticos sem esperar mais.

NADA MAIS A PERDER

Rocha diz que, em termos de cargos não tem mais o que perder dentro do governo.

PRATO FEITO

Perguntei ao Gladson, o que espera ganhar rompendo com aliados importantes. Não tem relações políticas com o senador Sérgio Petecão (PSD), com o deputado federal Flaviano Melo, dos quais se encontra afastado. E pode romper com o Rocha. Destacou que todos vieram com candidaturas a prefeito tipo “prato feito,” sem conversar com ele, o que lhe deu o direito de procurar um candidato. “Ou não posso escolher quem apoiar para prefeito”? Indagou ao BLOG.

NA BUSCA DE UM VICE

O PT não definiu ainda quem será o vice na chapa do deputado Daniel Zen (PT) para a prefeitura da capital. Existem conversas com o PCdoB, PSOL e PV. Foi o que garantiu ontem ao BLOG o presidente regional do PT, Cesário Braga. Sairá de um desses partidos.

MESMO PALANQUE

No segundo turno para a PMRB, se acontecer um cenário que leve a bem avaliada prefeita Socorro Neri (PSB) para uma disputa complementar, Sérgio Petecão (PSD), Flaviano Melo (MDB), Mara Rocha (PSDB) e Major Rocha (PSL), tendem estar juntos no outro palanque.

ROSANA GOMES

Coloquem sempre nas simulações sobre a eleição para a prefeitura de Senador Guiomard, o nome da candidata Rosana Gomes (PROGRESSISTAS), não está na disputa para fazer figuração, mas com boa chance de vitória. E lembrar que, a campanha não começou.

FRASE MARCANTE

“Acariciar para depois castigar é o mesmo que enfeitar os condenados antes de levá-los à forca”. Anselmo Fracasso

 

Blog do Crica

Acordo garante mudança no Senado

Publicado

em

A EX-DEPUTADA e primeira suplente de senadora, Maria das Vitórias (PSD),  deverá assumir por 120 dias na vaga do senador Sérgio Petecão (PSD), nos meses de junho, julho, agosto e setembro de 2022, quando este deverá se afastar do mandato para se dedicar integralmente à disputa do governo. 

O acordo foi anunciado na última visita do senador a Cruzeiro do Sul. Vitórias é de uma família de políticos; é viúva do ex-prefeito e ex-deputado federal João Tota, foi deputada estadual pelo PDS; e é cunhada do ex-prefeito de Mâncio Lima, Luiz Helosman. Será a segunda mulher na bancada do estado, que tem atualmente a senadora Mailza Gomes (PP).

DECISÃO DO GESTOR

NÃO entro na discussão do mérito do projeto do “Papai Noel Gay”; passo longe da homofobia, mas cabe a um gestor público, no caso o prefeito Bocalon, decidir o que deve ou não deve ser executado na sua administração. Um direito seu, pois, não executar o projeto em debate.

NÃO TIREM DE TEMPO

O Gladson é favorito para chegar num eventual segundo turno da eleição para governador. Mas, não descartem o senador Sérgio Petecão (PSD) ser o seu adversário natural. O Petecão cresce muito em campanhas, já mostrou isso.

NÃO METE PREGO SEM ESTOPA

SÓ VEJO um cenário em que o ex-senador Jorge Viana (PT) poderia ser candidato ao governo, em 2022: caso as pesquisas lhe mostrassem na frente; ou colado em quem tiver na liderança da disputa. Fora isso, vai para o Senado.

NOTÍCIA DESAGRADÁVEL

A FORMAÇÃO de uma federação com o PT-PSB-PCdoB não deve ter sido uma notícia agradável para o deputado federal Léo de Brito (PT); foi a deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB), que impediu a sua vitória em 2018. E terá de enfrentar de novo na mesma chapa, em 2022.

MAZINHO PRAGMÁTICO

O PREFEITO Mazinho Serafim, não definiu ainda sua filiação. Quer ver primeiro os nomes da chapa do PSD, antes de filiar-se. Na política tem que ser pragmático.

FOCOS CERTOS

CASO veja que no MDB há mais campo para a sua reeleição, Mazinho poderá continuar no partido; mas apoiando o senador Sérgio Petecão (PSD) ao governo, e a Márcia Bittar (sem partido) para o Senado. É a hipótese.

NINGUÉM MOSTRA O JOGO

NENHUM dos protagonistas da disputa vai mostrar este ano as suas cartas do jogo para o governo. Gladson Cameli, Sérgio Petecão, Jenilson Leite, Jorge Viana, vão empurrar para o primeiro trimestre do próximo ano decisões sobre a composição de suas chapas.

CARAS PRÓPRIAS

O PSOL fechou questão que terá candidatos ao governo e para senador, em 2022; descartando abrir mão desta postura para apoiar os candidatos do PT. Vai com o advogado Sanderson Moura para o Senado, e o professor Nilson Euclides a governador. Irá com caras próprias.

NADA PRÁTICO

POSSO até me enganar, mas essa “CPI dos Transportes Coletivos”, de autoria da vereadora Michelle Melo (PDT), pode até levantar pontos polêmicos, mas não deve mudar o péssimo serviço prestado para quem usa ônibus.

PESQUISAS EM CAMPO

ATÉ o fim do mês teremos mais duas pesquisas encomendadas por partidos que disputam o governo. Querem comparar os números com os dos institutos locais. Quanto mais institutos diferentes, melhor.

NOME QUE SOMA

A CHAPA do PT tem até o momento conhecidos os nomes do deputado Daniel Zen, do ex-prefeito Marcus Alexandre, do militante Cesário Braga e, com a federação, ganhará na composição o deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), o que a torna mais forte.

SEDIMENTAR SEGUNDO TURNO

CASO se confirme o lançamento em abril de 2022 da deputada federal Mara Rocha (se filiará ao PL), como candidata ao governo, aumentará ainda mais a chance da eleição para governador ir para um segundo turno.

MUITA GENTE ENGANADA

NEM quando o Bolsonaro se elegeu presidente, em 2018, no auge da popularidade, conseguiu que os candidatos majoritários do bolsonarismo no estado fossem eleitos. Se no pico não teve influência, vai ter agora em baixa popular, na eleição do próximo ano?

A DISPUTA É AQUI

OS demais municípios têm os seus pesos, são complementares, mas a decisão de quem será o futuro governador e o próximo senador, acontecerá em Rio Branco. É aqui que a porca torcerá o rabo.

POLÍTICA DE ESTADO

VÁLIDA a iniciativa dos deputados Jenilson Leite (PSB), Cadmiel Bonfim (PSDB) e Luiz Gonzaga (PSDB), de ir ao Pará conhecer a cadeia produtiva do açaí. Mas, isso só se implantará no estado com uma política de governo.

SOPA NO MEL

ELE NÃO SE PRONUNCIA a respeito, mas não seria ruim para o deputado Jenilson Leite (PSB), ver o Jorge Viana (PT) disputando o governo, porque pularia para o Senado. 

BITTAR EUFÓRICO

O SENADOR Márcio Bittar (PSL) está eufórico com o terceiro lugar da sua candidata Márcia Bittar (sem partido), levando em conta que ela começou do zero na disputa do Senado.

FRASE MARCANTE

“O fato de teres razão não te dá o direito de seres estúpido”. Dalai Lama.

Continuar lendo

Blog do Crica

Decretada a “Lei do Murici” para o Senado

Publicado

em

A DECISÃO ao estilo Pilatos do governador Gladson Cameli, de desistir de tentar a unidade em torno de apenas um nome do seu grupo para disputar o Senado, e declarar que vai apoiar a todos, já era defendida por alguns dos seus assessores. 

Registrei neste espaço. Sempre coloquei aqui no BLOG que, estava fora de foco escolher um nome único para ser o candidato ao Senado da sua chapa, porque as candidaturas estão postas e sem apresentar sinais de recuo de nenhum dos cinco aliados, postulantes ao mandato senatorial. E, também, não existe argumento para o governador conseguir a unidade. 

A tese das pesquisas já realizadas, como critério para a seleção de um único nome ao Senado, é uma falácia, não se sustenta, porque estamos a onze meses da eleição. As pesquisas que podem dar um norte mais claro do quadro eleitoral serão as realizadas em junho e julho de 2022. E, assim mesmo, vão mostrar somente uma tendência do momento; porque eleição majoritária sempre foi decidida e sempre vai se decidir no curso da campanha. 

Liderar as pesquisas bem distante da eleição não quer dizer nada. Que o Gladson não conseguiria uma candidatura única do seu grupo para senador, até a dona Maroca da Sobral já sabia que seria uma reprise do filme da última eleição municipal na capital, quando aconteceu um espatifado entre os aliados da campanha de 2018. E, ainda, quando o Gladson colocasse a mão no ombro de um candidato a senador, iria desagradar os outros quatro. Seria natural. E, assim fica decretada a Lei do Murici na eleição de 2022, cada candidato a senador que cuide de si.  

Quem tiver café no bule, que se eleja. A fórmula do lavar as mãos de Pôncio Pilatos na passagem bíblica, foi adaptada para a política estadual. Com a palavra, sua majestade o eleitor.

DETALHE JURÍDICO

MAS, há um detalhe jurídico para ser lembrado, nesta questão do Senado. Como o governador Gladson sairá à reeleição pelo PP, juridicamente não há como ele fugir de ter de forma oficial na sua chapa, a senadora Mailza Gomes (PP), caso ela mantiver a sua candidatura. 

FORÇA DA JUVENTUDE

É bom quando jovens entram na política. A designer Karenna Lima é um dos novos nomes na chapa de candidatos a deputado estadual do PSDB. Tem DNA na família. É neta do ex-deputado federal Osmir Lima.

ENTROU LIMPO E SAIU LIMPO

O JORNALISTA Rutemberg Crispim deixou o comando da SECOM por decisão própria, ao entender que já tinha dado a parcela de colaboração ao governo no setor. Só construiu amizades, entrou limpo e saiu limpo do cargo.

DEVE SER EFETIVADA

A COMPETENTE jornalista Nayara Lessa, que se encontra interinamente no comando da SECOM; e que foi o braço direito das gestões da Silvânia Pinheiro e do Rutemberg Crispim, deve ser efetivada no cargo. Nayara conhece a pasta, tem boas relações com a imprensa, e é um bom nome.

VETO CONFIRMADO

O prefeito Tião Bocalom confirmou ontem na entrevista ao Ac24horas o que este BLOG deu em primeira mão, de que ele vetaria o projeto do “Papai Noel Gay”. Ninguém o fará recuar. Podem lhe criticar o quanto entenderem.

DISCUSSÃO INÚTIL

O portal do Canal da Maternidade não deveria ser pintado de azul, mas mantidas as cores originais, porque geraria um debate inócuo de uso político. É um fato. Mas, o ex-senador Jorge Viana (PT) suscitou um debate estéril sobre o assunto; porque o vermelho sempre predominou no seu governo; até em banheiro público tinha aquela árvore que era o símbolo da sua gestão.

A CONFERIR

O PRESIDENTE Bolsonaro instituiu o Vale Gás, no valor de 52 reais. E, deverá pagar a partir de 2022, 400 reais de um auxílio que substituirá o Bolsa Família. A conferir nas pesquisas de abril em diante, se as decisões lhe renderão dividendos para se recuperar nas pesquisas de opinião.

A INFLAÇÃO COME

NO ACRE, por exemplo, o Vale Gás de 52 reis não dá para comprar uma botija com gás. E, com 400 reais não dá nem para comprar o básico, para sustentar uma família por um mês. É aguardar para avaliar os resultados.

INVASÃO DE MARCIANO

NINGUÉM conte que o candidato Jenilson Leite (PSB) terá 2% dos votos, na campanha para o governo; e, tampouco que, o senador Sérgio Petecão (PSD) ficará no patamar de 12%. Crer nisso, é acreditar que teremos uma invasão de marcianos no Acre. Na campanha é que o jogo é jogado.

CONTA A PIADA DO PORTUGUÊS

O ex-senador Jorge Viana (PT) diz que ainda não sabe se será candidato na eleição de 2022. Agora, aproveita a ocasião e conta aquela piada do português, JV.

BOLA DENTRO

O LULA vai dar uma bola para consolidar o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, como o vice na sua chapa da disputa presidencial. Suaviza a chapa. Isso ocorrendo, Alckmin sairá pelo PSB, e não pelo PSDB, com quem rompeu, por causa do governador João Dória.

ALGUÉM VAI DANÇAR

A QUASE certa federação envolvendo o PT-PSB-PCdoB, caiu como um salva-vidas para quem estava nadando no repiquete, como a deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) e Edvaldo Magalhães (PCdoB). Com isso, o PCdoB não precisará ter chapa própria; vai de carona na chapa do PT e PSB. Alguém do PT vai dançar nesta história.

BEM NA FITA

A DEPUTADA FEDERAL Vanda Milani está bem na fita na avaliação do seu mandato, ela foi escolhida como a melhor parlamentar do Acre em 2021, segundo o ranking dos políticos. Em 2022 vai disputar o Senado.

FRASE MARCANTE

“Acariciar para depois castigar é o mesmo que enfeitar os condenados antes de levá-los á forca”. Anselmo Fracasso.

Continuar lendo

Blog do Crica

Bocalom: “comigo não terá Papai Noel Gay”

Publicado

em

QUEM APOSTOU na realização de uma festividade natalina promovida pela prefeitura de Rio Branco, com o foco na diversidade sexual, em que se teria toda uma programação com o tema “Papai Noel Gay”, projeto que tecnicamente já tinha sido aprovado pela Fundação Garibaldi Brasil, perdeu a aposta. 

A proposta do “Papai Noel Gay”, que custaria R$ 15 mil reais aos cofres públicos, será arquivada. Ontem, ao BLOG, o prefeito Tião Bocalom, afirmou textualmente: “Comigo não terá essa história de Papai Noel Gay. Não tenho nada contra os gays, mas não é um tema para as nossas criancinhas, que são as que mais se miram na figura do Papai Noel”.  

Bocalom revelou que, assim que tomou conhecimento da aprovação do projeto pela direção da FGB, determinou que a proposta seja vetada, por uma outra comissão, que fará um novo exame da resolução. “Está decidido, isso não será levado para a execução”, disse ontem um resoluto Bocalom. 

Este BLOG já tinha antecipado que, desde que foi divulgado que nas festividades do Natal se teria o tema “Papai Noel Gay”, aconteceram muitas reações de pastores evangélicos e setores conservadores contra a iniciativa inovadora. 

O fato do prefeito Tião Bocalom ter sido apoiado na campanha por um eleitorado evangélico e conservador, pesou muito para que tomasse a decisão.

LIDERANDO COM SINAL VERMELHO

A PESQUISA da Big Data, divulgada ontem pela TV GAZETA e pelo ac24horas, mostra que, o Gladson continua liderando para o governo. Os números não são para desestimular; ele coloca quase o dobro sobre o mais próximo adversário, obteve 45%, contra 21% do petista Jorge Viana, mas serve para acender um sinal vermelho. Caiu em relação às pesquisas anteriores e aumentou o teto da sua rejeição, que apareceu como a maior entre os candidatos que disputam o Palácio Rio Branco. Mas pode se presumir que, em qualquer cenário, o Gladson estará num eventual segundo turno. A eleição não está decidida.

SAIU DO PURGATÓRIO

DA PESQUISA dá para se deduzir que, o eleitorado acreano que mandou o PT para o purgatório na eleição de 2018, deu a penitência por encerrada. Seu mais expressivo nome, Jorge Viana (PT), ainda que não tenha declarado que disputará o governo subiu, e já apareceu com expressivos 21%. E, liderando para o Senado, com 22%. E, ainda muito longe de começar a campanha.

É PARA SE PREOCUPAR

AINDA que diga que, ele não acredita nas pesquisas, o terceiro colocado para o governo, senador Sérgio Petecão (PSD), continua patinando na faixa dos 12%, e deveria começar a se preocupar. Espera reverter a posição com a decisão de a partir de agora centrar toda a sua atuação com mais vigor na capital, o maior colégio eleitoral, e sua principal base. Continua dizendo que nunca disputou uma eleição mais fácil do que essa para o governo. As pesquisas não mostraram isso até o momento.

FALTOU LIGA

A PESQUISA mostrou também que ainda não deu liga com o eleitorado as andanças do candidato ao governo, deputado Jenilson Leite (PSB), que tem feito incessantes visitas ao interior, numa pré-campanha forte. Obteve apenas 2% das intenções de votos. Pouco para o esforço.

O QUADRO ESTÁ CLARO

PARA O SENADO, a cada pesquisa fica mais claro de que, com cinco candidatos do eleitorado do mesmo campo político disputando a única vaga, favorecerá a candidatura do ex-senador Jorge Viana (PT), que voltou a aparecer liderando, com 22% das intenções de votos.

O BOLO ESTÁ FEITO

E, ESTE BOLO, está longe de ser desfeito. O deputado federal Alan Rick (DEM), que aparece como o melhor posicionado no grupo, com 15%, não pensa em desistir. E, nem a Márcia Bittar (em partido), que chegou aos dois dígitos de aceitação, tendo 13%, com uma pré-campanha que saiu do zero. E, também não está no dicionário da deputada federal Jéssica Sales (MDB), com 12%, a palavra desistência. Há um empate técnico entre os três candidatos. A deputada federal Vanda Milani (PROS apareceu empatada em 3% com a senadora Mailza Gomes (PP). A permanecerem todas as candidaturas, é um convite para o Jorge Viana (PT) voltar novamente ao Senado, se ele for disputar a vaga.

QUEDA LIVRE

PARA quem, na campanha de 2018 sempre batia no teto dos 60% de aceitação; 62%, em alguns momentos, a pesquisa da Big Data revelou uma queda grande do presidente Bolsonaro no estado. Apareceu com 38%, contra 29% do ex-presidente Lula. Bate com todas as pesquisas nacionais que mostram Bolsonaro em queda.

REVOLTA COM RAZÃO

REVOLTADO, e com razão, está o candidato ao Senado, Leandro Costa, ao ver seu nome aparecer na pesquisa do Big Data, como Leandro Bezerra, trocando seu nome por um candidato inexistente. E, além disso, sua foto apareceu errada. “Por isso, não acredito nessas pesquisas”, disparou o Leandro verdadeiro.

VAI AUMENTAR A PRESSÃO

LIGUEI ontem para um dos deputados que melhor lê pesquisas, Edvaldo Magalhães (PCdoB); e foi taxativo em dizer que, se fosse ele veria como um bom sinal da população, os 21% do Jorge Viana (PT) para o governo, e cuja tendência é o crescimento. “A eleição não está decidida, e o pior momento do governo está por vir”, comentou. Magalhães defende JV disputando o governo em 2022. E, acha que, com os números vai aumentar a pressão neste sentido.

TEMPESTADE CONTORNADA

É de alívio no PCdoB, os encaminhamentos que estão acontecendo em Brasília, para a formação de uma federação que englobe o PCdoB, PT e PSB. Isso evitaria ter que se formar chapas próprias. Os candidatos dos três partidos a deputado federal e deputado estadual poderiam disputar mandatos numa única chapa. “Está quase tudo certo”, falou um entusiasta do deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB).

NÃO TEM SAÍDA

A REUNIÃO de ontem do governador Gladson Cameli com representantes dos militares, foi mais uma formalidade. Não há como atender pautas que impliquem no aumento da folha de pagamento, enquanto o governo permanecer no teto de limite da Lei de Responsabilidade Fiscal. Se o Gladson ferir esta norma, ele cometerá crime de responsabilidade. E ter o CPF sujo é tudo que não quer.

TODAS AS CATEGORIAS

E, o limite do teto da Lei de Responsabilidade Fiscal, se aplica a todas as outras categorias que buscam melhorias financeiras. Não é que o Gladson não queira dar aumento, é que é impedido pela LRF. Não tem o famoso jeitinho.

NÃO SABE DE NADA, COITADO!

A VEREADORA Michelle Melo (PDT) ter sido uma voz acusatória de que o ex-secretário de Saúde, Frank Lima, supostamente praticou assédio sexual; não é anormal, ela é adversária. Anormal foi que, dando força para queimar o Frank estavam na surdina auxiliares do Bocalom.

FRASE MARCANTE

“Leis escritas são como teias de aranha: pegarão os fracos e os pobres, mas serão despedaçadas pelos ricos e poderosos”. Anacársis.

Continuar lendo

Blog do Crica

A pressão é grande, mas o desafio é maior 

Publicado

em

A DEPENDER dos seus aliados políticos, o ex-senador Jorge Viana, já teria anunciado que será candidato a governador. O argumento que usam é o de que, o Jorge se elegendo senador deixará na orfandade forçada desde a derrota de 2018, por um maior tempo, os auxiliares dos governos petistas dos últimos 20 anos.  Ganhando o governo seria uma retomada para mais longos invernos no poder. 

O próprio JV confirma que as pressões para ser candidato ao governo são muito grandes. Mas, ocorre que o Jorge é um dos políticos mais hábeis e pragmáticos que conheço. Deve avaliar as pesquisas até abril, quando o quadro político estará mais definido. 

Se a situação for muito favorável na disputa do governo, pode dar uma guinada e aceitar o desafio. Caso contrário, a sua meta será a de buscar um novo mandato de senador. 

Até os primeiros meses de 2022 vai jogar com as duas vertentes, a do Governo e a do Senado. Não vai nunca arriscar o governo, se os números para o Senado se mostrarem mais favoráveis. E nem vai antecipar a sua decisão para este ano. 

A pressão para o governo é grande, mas o desafio de ganhar uma eleição sem a máquina do poder é bem maior. Macaco velho, não mete a mão em cumbuca.

A CHAPA FERVEU

A chapa entre os grupos da deputada Maria Antonia (sem partido) e da prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, se já estava quente, agora ferveu, depois que a prefeita trouxe para o seu lado, o vereador Jurandir Queiróz (PROS); aliado mais próximo do casal Maria Antonia\Dêda.

JOGO DA POLÍTICA

O QUE DEIXOU o casal Maria Antonia\Dêda revoltado foi o fato de durante a eleição terem conseguido toda a estrutura para o então candidato Jurandir Queiroz (PROS) fazer sua campanha a vereador, e este agora se aliou à prefeita, sua adversária. A eleição em Brasiléia em 2022 vai pegar fogo. Será uma carnificina política, anotem.

NÃO TEM AMIGOS

O EX-PREFEITO Francisco Dêda, com tanto tempo de estrada em campanhas, já deveria ter aprendido que, em política não existe amigo, mas interesses pessoais. Não deveria ser assim, mas esta é a realidade nua e crua.

EQUIPE COMPETENTE

A equipe que assessora a senadora Mailza Gomes nesta pré-campanha para o Senado é competente; atua no sentido de ficar conhecido o seu trabalho parlamentar, porque sabe que a eleição se decide é na campanha e no povão. Pesquisa é mero informativo de momento.

FALANDO EM PESQUISA

PSD, PL, PSB, devem se basear em pesquisas de institutos de fora do estado. O PT tem grupo de pesquisa próprio. A TV-GAZETA tem a Big Data, da RECORD. A diversificação é boa, para comparar os números regionais com os de fora.

COISAS DO BRASIL

O LÓGICO seria que um ministro do STF fosse escolhido unicamente pelo critério do saber jurídico; mas como estamos no Brasil, nada é totalmente sério. Ontem, o novo ministro do STF foi escolhido por ser “terrivelmente evangélico”. Ninguém vá se admirar se mais na frente vier um ministro terrivelmente islâmico, terrivelmente católico, terrivelmente umbandista, terrivelmente espírita, e por aí em diante. Sábia a frase do ex-presidente francês, Charles de Gaulle: “O Brasil não é um país sério”.

CONHECE AS PEDRAS DO JOGO

QUANDO joga as suas fichas num segundo turno, o senador Sérgio Petecão (PSD) avalia que: o governador Gladson estará no segundo turno; e, ele indo, os demais candidatos que não forem vão formar ao seu lado para tentar derrotar o Gladson. Conhece as pedras do jogo.

FORÇA MAIS

COM Gladson Cameli, Mara Rocha, Sérgio Petecão, Jenilson Leite, David Hall e Nilson Euclides, a tendência natural é que a eleição seja empurrada para o segundo turno.

COMANDO GARANTIDO

A DEPUTADA FEDERAL Mara Rocha recebeu ontem o compromisso do presidente nacional do PL, Valdemar da Costa Neto, que o partido será comandado por ela no estado; sem ingerência, e que, ela só não será candidata a governadora ou a senadora se não quiser. A informação foi passada ontem ao BLOG pelo vice-governador Major Rocha.

EM RECUPERAÇÃO

O VICE-GOVERNADOR Major Rocha se recupera em casa de uma cirurgia bariátrica, que foi realizada com sucesso.

CULPA ZERO

SE TEM ALGUÉM no governo que não colocou o governador Gladson na confusão da destinação dos recursos do FUNDEB, esta pessoa foi a secretária de Educação, Socorro Neri, que se empenhou ao máximo na busca de uma solução ampla. O parecer sobre quem deveria ou não receber o bônus, não lhe cabia; não é da competência da sua pasta opinar sobre matéria jurídica.

OPOSIÇÃO RECONHECEU

ATÉ parlamentares de oposição como Daniel Zen (PT) e Edvaldo Magalhães (PCdoB), reconheceram o esforço da secretária Socorro Neri na busca de solução para o caso.

TINHA QUE FILTRAR

QUEM TINHA que filtrar os termos do projeto de lei que foi para a ALEAC destinando bônus do FUNDEB para os professores, era a assessoria mais próxima do Gladson.

COMPLETA RAZÃO

E, O DEPUTADO Gerlen Diniz (PP), aliado do governo, se revoltou na ALEAC com a mais completa razão, afinal, transformaram uma pauta positiva numa pauta negativa.

ESTE SERÁ O CONFRONTO

NA ELEIÇÃO do próximo ano, o embate verbal mais duro, será travado entre os candidatos ao governo Mara Rocha e Gladson Cameli; pelo fato de ambos, terem se tornado mais do que adversários políticos, mas inimigos pessoais.

CENTRAR NUM FOCO

O SENADOR Márcio Bittar (PSL) deveria focar mais na organização da campanha da Márcia Bittar ao Senado, do que buscar ter ao seu lado uma caçamba cheia de partidos. Não serão estes partidos que vão garantir uma vitória da Márcia, mas como ela tocará a sua campanha.

HOMEM DO GOVERNO

QUEM está na condução política do governador Gladson  em Brasiléia é o ex-vereador Joelso Pontes; que pode deixar de ser candidato a deputado federal, para sedimentar seu nome a prefeito, na próxima eleição.

LOUCO PARA VER

CADA vez que vejo nos programas de entrevistas na televisão o futuro presidente do União Brasil (fusão do DEM-PSL), Luciano Bivar, dizer que o partido não apoiará nem Bolsonaro e nem Lula, mas um nome da terceira via, fico louco para ver como ficará esta bagaça no estado, onde o PSL é lotado de bolsonaristas duros e ferrenhos.

NÃO VÊ HORIZONTES

O deputado Roberto Duarte, de malas prontas para deixar o MDB, diz não acreditar que o partido tenha condições de formar chapas fortes para a ALEAC e Câmara Federal. Não vê horizonte azul para o MDB.

PAPAI NOEL GAY

A PROPOSTA aprovada pela Fundação Garibaldi Brasil da PMRB, de fazer um Natal da diversidade, com a figura do “Papai Noel Gay” ao custo de 15 mil reais; deve ser engavetada por determinação do prefeito Tião Bocalom, de ideias conservadoras conhecidas. Era a conversa de ontem entre seus assessores evangélicos, nos corredores da PMRB. É esperar se o secretário será desautorizado.

MUITA REAÇÃO

PELO que soube ontem, existem reações contra por parte de assessores mais próximos do prefeito Tião Bocalom, sobre a volta do Frank Lima para a secretaria de Saúde.

REGISTRO POSITIVO

A EQUIPE da SEDUR, comandada pelo secretário Felipe Aragão, é uma das mais produtivas do governo Cameli. Conseguiu viabilizar mais de 100 solicitações de projetos para o estado, no decorrer deste ano.

QUEM SABE FAZ A HORA

O DEPUTADO FEDERAL Alan Rick (DEM) tem mantido uma pauta de continuar a viabilizar ajudas aos órgãos do governo e aos municípios, através das suas emendas parlamentares. Macaco velho, Alan sabe que a definição sobre o nome do Gladson para o Senado é pauta de 2022.

FRASE MARCANTE

“QUEM semeia tâmaras, não colhe tâmaras; mas colhe sonhos”. Ditado árabe.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2021 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados