Conecte-se agora

Reciclagem de lixo reúne apenas 21 catadores e apenas uma associação no Acre

Publicado

em

A reciclagem do lixo no Acre ainda é um sonho distante, segundo se vê nos números apurados pelo Anuário da Reciclagem 2021, divulgado nesta sexta-feira (21) pela Associação Nacional dos Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis (ANCAT).

O Acre tem apenas 21 catadores, número superior apenas ao do Piauí (10). Para efeito de comparação, São Paulo tem 2.254 catadores em diversas associações e cooperativas. No Acre, apenas uma cooperativa, a Catar, atua em Rio Branco.

Os dados do Anuário da Reciclagem 2021 apontam que as organizações pesquisadas possuem, uma média, de 37 catadores -algo bem maior que o quantitativo total do Acre – tendo o Centro-Oeste a maior média por organização (50), seguido pelo Norte (48), Sul (41), Sudeste (29) e, por último, a região Nordeste (27).

Considerando as informações das 375 organizações que indicaram o faturamento obtido, a venda dos materiais resultou em R$ 159 milhões no ano, com média de R$ 424 mil por associação ou cooperativa. No Acre foram comercializadas 500 toneladas de materiais recicláveis, volume que resultou em fluxo de R$355 mil.

O papel é o material com a maior quantidade comercializada pelas organizações de catadores (52%), seguido de plástico (22%), vidro (17%), outros metais (8%) e alumínio (1%). A representatividade por faturamento se inverte, começando pelos plásticos (44%), papel (42%), outros metais (7%), alumínio (4%) e vidro (3%).

A média do preço praticado no ano de 2020 para o alumínio foi de R$ 4,00/kg, outros metais R$ 3,00/kg, plásticos R$ 1,00/kg, vidros R$ 0,20/kg e papéis R$ 0,40/kg. A renda média mensal dos catadores pertencentes às organizações pesquisadas é de R$ 1.098,00.

A reciclagem das 326,7 mil toneladas de materiais coletados tem potencial de redução de emissões de 153,7 mil toneladas de gás carbônico no Brasil.

Cotidiano

Polícia prende integrantes de quadrilha especializada em roubos na fronteira

Publicado

em

Na manhã desta terça-feira, 17 de maio, a Polícia Civil deflagrou a 4ª fase da operação “Carreteira Cerrada” que teve como principal objetivo o fortalecimento da segurança nas áreas de fronteira do Baixo Acre.

No dia 16 de abril de 2022, indivíduos armados, invadiram uma propriedade localizada na zona rural de Plácido de Castro – AC, de onde subtraíram uma camionete L200.

No curso das investigações, a Polícia Civil apurou que K.L.G, de 22 anos, A.N.S, de 20 anos e G.Q.N, de 24 anos integram uma associação criminosa especializada em roubos de veículos na fronteira Brasil-Bolívia.

Em relação ao roubo ocorrido no dia 16 de abril de 2022, na data de hoje foram cumpridos 03 (três) mandados de busca e apreensão domiciliar contra alvos investigados, elementos probatórios foram colhidos e dado cumprimento a três mandados de prisão.

Também na operação, foi preso E.C.S, de 23 anos, pela prática de um roubo de uma camionete na zona rural de Plácido de Castro, crime ocorrido no dia 01 de fevereiro de 2022. E.C.S é apontado também como autor de diversos roubos de veículos na região.

Todos foram encaminhados a delegacia para procedimento praxe e em seguida colocados a disposição da justiça.

Com informações da assessoria da Polícia Civil.

Continuar lendo

Cotidiano

“Cirurgias vem sendo suspensas por falta de soro”, afirma Duarte sobre saúde no Juruá

Publicado

em

O deputado Roberto Duarte (Republicanos), em seu retorno à Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), após prestação de conta de seu mandato no Juruá, denunciou, na sessão desta terça-feira (17), os problemas que viu em andanças na região.

Ouvindo os moradores recebeu inúmeras reclamações sobre a saúde no Juruá, a principal queixa é que as cirurgias na região estão suspensas por falta de soro. Além da falta de médicos, como oftalmologista, urologista e gastroenterologista.

“É inadmissível o que vem acontecendo com a saúde no Juruá. Muita decepção com a atual gestão do governador Gladson Cameli. As cirurgias estão sendo marcadas para janeiro de 2023”, lamentou o parlamentar.

Além disso, o deputado estadual comparou o que o governador está fazendo na capital acreana e o que pretende fazer no Juruá.

“O governador está fazendo festa lá na Fundação Hospitalar, anunciando mutirão de cirurgia, mas precisa dizer de onde veio a verba para esse mutirão, pois é fruto de emenda do senador Márcio Bittar. Pasmem, o governador quer fazer um mutirão de cirurgia de dois dias no Juruá, sendo que há uma fila gigantesca esperando”, cobrou o deputado.

Continuar lendo

Cotidiano

Bocalom faz mudanças na diretoria operacional da Secretaria de Cuidados com a Cidade

Publicado

em

O prefeito Tião Bocalom foi obrigado a fazer mudanças na Secretaria de Cuidados com a Cidade. No Diário Oficial desta terça-feira, 17, o prefeito exonera, a pedido, Cícero Jean de Almeida Rocha, do cargo de Diretor Operacional da Secretaria Municipal de Cuidados com a Cidade (SMCCI).

Para o lugar de Cícero, que pediu demissão, Bocalom nomeou Maria Raimunda de Souza Silva Magri.

A Secretaria de Cuidados com a Cidade é a nova nomenclatura da extinta Secretaria de Zeladoria e tem como carro chefe o controle do serviço de coleta de lixo urbano na cidade.

Continuar lendo

Cotidiano

Cine Teatro Recreio e Galeria Juvenal Antunes recebem obras de manutenção

Publicado

em

O governo do Acre, por meio da Fundação de Cultura Elias Mansour (FEM), está prestes a finalizar o processo de revitalização do complexo do Cine Teatro Recreio e da Galeria Juvenal Antunes, em Rio Branco.

As obras de manutenção, que também atenderão a sede da FEM, todas localizadas no Segundo Distrito da capital, irá implementar melhorias em lugares específicos como, cobertura, instalações elétricas e mecânicas, pintura dos banheiros e paredes, mudanças no assoalho, dentre outras ações.

A iniciativa também permitirá maior acessibilidade nos espaços, que passam a contar agora, com pisos, mapas e placas táteis, e a adequação de banheiros PNE (adaptados para pessoas com necessidades especiais). Além disso, há adequação de locais para cadeirantes, obesos e portadores de mobilidade reduzida na sala de projeção do teatro.

O complexo não tem data afirmativa de conclusão, mas deve ser entregue nos próximos meses.

Manoel Oliveira, presidente da FEM, disse que a acessibilidade dos espaços culturais torna a cultura acreana mais democrática.

“É um grande orgulho para nós, que esses patrimônios sejam adaptados depois de tantos anos. É importante que a pessoa com deficiência tenha acesso à cultura. Esse olhar sensível sempre coube a nós, mas somente agora conseguimos possibilitar esse feito à população”, explicou.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!