Conecte-se agora

BR-364 terá mais de R$ 100 milhões para restauração e manutenção em 2018

Publicado

em

Em entrevista exclusiva ao ac24horas na cidade de Porto Velho, o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Valter Casimiro Silveira, garantiu que estão disponibilizados no Orçamento Geral da União mais R$ 100 milhões para restauração e manutenção da BR-364 no Acre em 2018. O diretor afirmou ainda que para as águas do rio Madeira não transbordar em caso de enchente, já existe um projeto de elevação da rodovia sendo analisado em Brasília.

O diretor nacional do DNIT que esteve na Capital rondoniense no início desta semana para debater sobre as obras na BR-319 que liga Porto Velho a Manaus, durante a diligência da Comissão de Infraestrutura do Senado Federal, conversou com a reportagem deste site e esclareceu que para este ano continuará havendo recursos para cuidar da BR-364.

Segundo Casimiro se houver também a necessidade de direcionar mais recursos para a BR-364 isso será feito. Mas no momento de acordo com ele, os recursos irão garantir que a BR continue dando trafegabilidade entre Acre e Rondônia.

O diretor revelou também que já existe um estudo que vem sendo avaliado pelo DNIT para elevar o nível da rodovia nos pontos mais críticos que venham a apresentar problemas como inundações e até mesmo erosões. Casimiro explicou ainda que vem sendo trabalhado com a Agência Nacional de Águas (Ana) e principalmente com a direção das Usinas Hidroelétricas de Jirau e Santo Antônio ações que devem ser feitas caso exista a possibilidade de uma enchente inundar a BR-364.

Confira a entrevista:

Ac24horas – O Acre está preocupado com uma possível enchente que possa inundar a BR-364 entre Rondônia e Acre. Quais as providências estão sendo tomadas?

Diretor Nacional do DNIT, Valter Casimiro Silveira – Existe em minhas mãos um projeto para poder aumentar a estrutura da base da Rodovia em alguns pontos, até aumentar a altura da Rodovia para que garanta as condições de trafegabilidade o ano todo sem problemas. Então, junto aos órgãos como a ANA, Defesa Civil superintendência do DNIT em Rondônia e Acre, junto com a direção das usinas estamos sempre acompanhando a situação do nível do rio Madeira. Ele chegando a um ponto de risco iremos tomar todas às providencias possíveis para garantir que não ocasione todo aquele transtorno que aconteceu em 2014.

Ac24horas – Qual o projeto o DNIT tem para a BR-364 na região do Estado do Acre?

Diretor do DNIT – Para este ano de 2018 tem disponibilizado no Orçamento Geral da União pouco mais de R$ 100 milhões para manutenção e restauração da BR-364. Temos este recurso para garantir a trafegabilidade na rodovia.

Ac24horas – Mais somente cem milhões é suficiente para garantir a melhoria da BR-364, sabendo que no território acreano o solo é mais difícil de construir?

Diretor do DNIT – Veja bem, temos esses mais de R$ 100 milhões, mas se for preciso disponibilizar mais, o Governo Federal para o Acre terá as condições para viabilizar. Mas no momento este recurso como já disse, vai suprir as necessidades para garantir que os usuários continuem trafegando. A BR 364 está toda contratada, as empresas estão atuando. Neste período de inverno não está dando de realizar o trabalho de restauração da BR, então é feito um trabalho de manutenção para evitar que perca as condições de trafegabilidade, mas acredito que atualmente a BR 364 garante a segurança para o usuário e também a trafegabilidade.

Ac24horas – Existe outros tipos de investimentos que serão realizados no Acre, por meio de projetos do DNIT?

Diretor Nacional do DNIT – Estamos com o projeto de além de elevar a BR 364 nos pontos críticos como relatei anteriormente, temos outro projeto que é de reconstrução total da BR 364. Esses levantamentos e estudos vêm sendo feito pela superintendência do DNIT no Acre e em Brasília. Em breve teremos mais informações concretas desses investimentos futuros.

Anúncios

Destaque 2

Rede SUS no Acre tem ocupação de 96,2% em UTI’s e 84,4% em leitos clínicos

Publicado

em

O Boletim Informativo da Assistência à Saúde do Acre divulgado na tarde deste sábado, 6, mostra que a taxa de ocupação de leitos em decorrência da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) está à beira do colapso no estado.

De acordo com os dados informados, a ocupação na rede pública (SUS) era de 96,2% em UTI’s e 84,4% em leitos clínicos até a última atualização do boletim da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre).

Em todo o estado, neste sábado, os hospitais públicos e privados informaram um total de 425 pacientes internados, dos quais 350 tiveram teste positivo para Covid-19.

Do total de pessoas hospitalizadas, 122 estavam em Unidades de Terapia Intensiva (UTI’s) e 303 em leitos de enfermarias (clínicos, obstétricos ou pediátricos).

Nos hospitais da Rede SUS (Sistema Único de Saúde) de todos os municípios do estado foram informados 350 de pacientes com quadro clínico de Síndrome Respiratória Aguda Grave.

Nos hospitais e clínicas da rede privada foram informados 75 pacientes internados nesta data.

Por regionais de saúde, no Baixo Acre a taxa de lotação de UTI’s é de 100% no Pronto Socorro de Rio Banco e de 98% no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into/Ac), onde havia apenas um leito de terapia intensiva disponível.

No Hospital do Juruá, unidade de referência daquela regional, de 26 leitos de UTI, 23 estavam ocupados até este sábado, taxa de 85,5%. Nos leitos clínicos a ocupação era de 71,2%.

Na regional do Alto Acre, onde não há leitos de UTI, a taxa de ocupação nas enfermarias era de 25%. Dos 20 leitos disponíveis, 5 estavam ocupados.

O monitoramento de internações por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) é realizada diariamente pela Diretoria de Regulação, da Secretaria Adjunta de Assistência à Saúde, por meio de levantamento de dados primários em hospitais da rede pública e em hospitais privados, com o objetivo de acompanhar as internações por complicações da Covid-19.

Os dados são alterados conforme a atualização das Unidades de Saúde. Até a divulgação do último boletim, algumas delas não haviam atualizado as informações, segundo a direção de Assistência à Saúde.

Casos e mortes

O Acre é um dos 18 estados da federação onde a média móvel de mortes está em alta, com elevação de 38% com relação há 14 dias. São 1.054 mortes e 60.070 casos até este sábado, 5 de março, quando foram acrescentados à estatística mais 570 casos de infecção e 7 mortes pelo novo coronavírus.

Continuar lendo

Destaque 2

Covid-19 mata mais 7 no Acre e 570 novos casos são registrados neste sábado

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) registrou na tarde deste sábado, 06, 570 novos casos de infecção por coronavírus, sendo 357 casos confirmados por exame de RT-PCR e 213 testes rápidos. O número de infectados saltou de 59.500 para 60.070 nas últimas 24 horas.

Até o momento, o Acre registra 162.833 notificações da doença, sendo que 102.284  casos foram descartados e 479 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 51.346 pessoas já receberam alta médica da doença, enquanto 350 pessoas seguem internadas.

Mais sete notificações de óbitos foram registradas neste sábado, 6, sendo 3 do sexo masculino e 4 do sexo feminino, fazendo com que o número oficial de mortes por Covid-19 suba para 1.054 em todo o estado.

Continuar lendo

Destaque 2

Diretor do Into revela que nova onda tem internado jovens com sintomas graves da Covid-19 no Acre

Publicado

em

Em entrevista ao Jornal do Acre na manhã desta sexta-feira, 05, o diretor do Instituto de Traumatologia e Ortopedia (Into), Osvaldo Leal, responsável pela unidade escolhida como referência para tratamento da Covid-19, alertou para o aumento de casos e internações de jovens em razão do vírus.

Osvaldo destacou que desde janeiro houve um aumento da demanda de atendimentos na unidade. “No mês de fevereiro encerramos com cerca de 250 a 300 atendimentos por dia”, pontuou.

Em outro trecho, Osvaldo Leal afirmou que a 2º onda da Covid-19 vem acometendo mais jovens na capital. “A gente tem percebido que o agravamento dessa pandemia, nessa segunda onda, tem acometido pessoas mais jovens. E essas pessoas têm apresentado, inclusive, sintomas mais graves da doença, com quadros inflamatórios graves, inclusive, com óbitos, que a gente tem percebido nesse período do mês de janeiro e fevereiro”, destacou.

Segundo o diretor, apesar de todo o reforço de novos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), a unidade vem apresentando mais de 90% de ocupação.

“De fato esse percentual de leitos de UTI e enfermaria tem ficado acima de 90% há mais de um mês. No Into, estamos em torno de 96% e 97%, mas temos regulado nessa taxa de ocupação. Os pacientes que precisam de UTI são assistidos em ambientes que chamamos de salas chamadas vermelhas, essas salas são as que tem todos os equipamentos de UTI e  que são montados tanto no pronto atendimento quanto na enfermaria na espera de leitos de UTI, enquanto permanecem aguardando a remoção para leitos de UTI”, salientou.

Continuar lendo

Destaque 2

Polícia prende membro do CV envolvido em 12 homicídios

Publicado

em

Agentes da Delegacia de Homicídios e Proteção (DHPP) da Polícia Civil cumpriram um mandado judicial e prenderam na noite desta quarta-feira, 3, o homicida de alta periculosidade, Matlisson Malzone Caetano de Freitas, de 18 anos, vulgo “19”, membro da facção Comando Vermelho (CV), amigo e comparsa de Valdivino Marques, o vulgo “Diabão” do “CV” envolvido em pelos menos 12 homicídios na capital, que foi morto em uma troca de tiros com a Polícia Militar, no dia 05 de janeiro deste ano, no bairro Boa União, na região da Baixada da Sobral.

A prisão do faccionado aconteceu em via pública, na rua Floriano Peixoto, no bairro Base ,em Rio Branco, enquanto ele caminhava com destino a uma festa. Segundo a Polícia, a relação de amizade de Matlisson e “Diabão” era tão afetuosa que até a cor dos seus cabelos eram iguais (avermelhados), bem como, o instinto de matador.

De acordo com a Polícia, Matlisson é acusado de matar o jovem Lougan Tayson Rodrigues, de 21 anos, que foi ferido a tiros dentro de sua residência localizada na rua Jatobá, no bairro Airton Sena, na região da Baixada da Sobral, em Rio Branco, na noite do dia 24 de dezembro de 2020. Após uma semana internado no Pronto-Socorro, Lougan não resistiu aos ferimentos e morreu.

Já no dia 29 de dezembro de 2020, o membro do “CV” agiu novamente e feriu com 4 tiros o jovem Saulo Isaías de Pinho, de 19 anos, em via pública enquanto tomava tereré com um amigo na frente de uma distribuidora localizada na rua Raimundo Melo no bairro Ayrton Senna, a ambulância do SAMU encaminhou o ferido ao Pronto-Socorro e Saulo morreu ao dar entrada no hospital.

Além dos dois homicídios cometidos no mês de dezembro de 2020, Matlisson matou e feriu a tiros pessoas inocentes na noite dia 13 de fevereiro de 2021, após juntamente com um comparsa se aproximarem em um veículo de cor prata, de uma distribuidora de bebidas localizada na rua Diamantina, no bairro Cidade Nova, e em posse de uma arma de fogo efetuarem vários tiros na direção dos clientes que se encontravam no estabelecimento. Durante a ação dos criminosos o Idoso Valmir Procópio, de 67 anos, e um adolescente de 17 anos, foram feridos e encaminhados pela ambulância do SAMU ao Pronto-Socorro da capital. O idoso não resistiu aos ferimentos e morreu.

As investigações através da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) continuam e a polícia acredita que o matador do “CV” esteja envolvido em outras situações de homicídios, bem como tráfico de drogas e roubos na capital.

O criminoso de alta periculosidade foi encaminhado à Delegacia especializada e será encaminhado ainda hoje a Penitenciária Francisco de Oliveira Conde (FOC).

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas