Menu

Doutrina do Daime ganha obra literária escrita por seguidor pioneiro contando a história do “Vovô Irineu”

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

A editora espírita Chico Xavier acaba de lançar o livro: “Vovô Irineu” todos vão se recordar e começar do abc. Escrito pelo jornalista Jairo Carioca, a obra tem 310 páginas e 20 capítulos dedicados a história do fundador da Doutrina do Daime: o maranhense, descendente de escravos, mestre Irineu Serra.


Com mais de meio século de trabalhos dedicados ao Daime, Carioca acredita que a Doutrina fundada pelo Mestre Irineu – como uma escola espiritual – tem na floresta a base da educação espiritual. Ele explica a necessidade de contribuir com o bom uso do chá conhecido originalmente como ayahuasca, recodificado como Daime no início da década de 1930 por Raimundo Irineu Serra.

Publicidade

“Existe um movimento no Brasil e em países onde o Daime ou a ayahuasca chegou, com interesse em um conhecimento mais profundo sobre os ritos ensinados pelo Mestre Irineu. Uma busca à fonte. Acredito plantar uma semente boa para a literatura da Doutrina. Como previu uma das fundadoras desse trabalho espiritual, a senhora Maria Marques Vieira, ‘todos vão se recordar e começar do abc’”, acrescenta o autor.


O escritor destaca o crescente número de trabalhos acadêmicos que tentam explicar os efeitos do Daime no ser humano. Cita uma pesquisa em curso, desenvolvida pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, que tenta compreender os efeitos da ayahuasca no corpo. “Os cientistas querem saber como as imagens (as visões) são representadas no cérebro; quais são as bases neurais da introspecção e da autoanálise de emoções; tudo isso com base nos relatos dos usuários durante o efeito do trabalho com ayahuasca ou com o Daime”.


Ainda de acordo o autor do livro “Vovô Irineu”, outros trabalhos científicos testam o Daime pela primeira vez fora do ritual, buscam saber de onde vem os efeitos antidepressivos que têm ajudado no tratamento terapêutico de pessoas com depressão profunda, considerada o “mal do século” pela Organização Mundial de Saúde.



“Esse objeto de estudo, o Daime, é tão pouco conhecido pelos próprios acreanos. A ideia é a de aproximar um pouco mais a sociedade desse ser histórico que o Mestre Irineu representa, um dos primeiros líderes comunitários da história, que trabalhou na Comissão de Limites que demarcou os limites entre o Acre (Brasil), o Peru e a Bolívia. Tornar mais conhecida a forma metódica como o Mestre arvorou o que eu classifico como ‘faculdade divina’ para o caminho do bem”, acrescentou Carioca.


Prefaciado pelo mestre em psicologia criminal e forense, pós-graduado em dependência química, Ramos Delgado da Silva, que reside nos Estados Unidos, “Vovô Irineu” é uma forma peculiar como a família Carioca se refere ao líder espiritual que viveu até os últimos dias no Alto Santo, onde deixou sua esposa, Madrinha Peregrina, como herdeira e continuadora de sua obra espiritual.


“A escrita aconchegante, simples e profunda desta obra, acolhe o regalo de uma análise contextualizada de forma poética e emocionante, que nos arremete saudade do Mestre – Vovô Irineu”, analisa Delgado.


Agenda de lançamento – O livro está disponível para distribuição. Será lançado em Rio Branco no próximo dia 10 de janeiro. Na segunda quinzena do ano, o escritor vai à terra que Mestre Irineu nasceu, em São Vicente de Ferret, no Maranhão, apresentar o trabalho para pesquisadores da região. A agenda segue com lançamentos em Goiânia (20/01) e em Brasília (24/01).


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido