Menu

Pesquisar
Close this search box.

Barqueiros reclamam falta de pagamento para transportar alunos em Cruzeiro do Sul

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

Barqueiros que transportam alunos de suas casas, em áreas ribeirinhas, para as escolas municipais de Cruzeiro do Sul, dizem que no próximo dia 10 de setembro completará três meses que não recebem os salários. Já não têm mais como comprar combustível para dar continuidade ao serviço, o que pode prejudicar o ano letivo.


Um deles, que não quer se identificar, temendo perder o contrato, conta que desde o início do ano o pagamento é irregular. “Fica devendo 3 meses, paga 1, e assim está desde o começo deste ano”, conta.


O secretário Municipal de Educação de Cruzeiro do Sul, Edvaldo Gomes, diz que a prefeitura está devendo o pagamento do mês de julho dos barqueiros e que o de agosto ainda não venceu.

Anúncios


“Eles nem trouxeram as Notas para empenho de agosto ainda. Iríamos pagar julho hoje, mas houve um problema elétrico na prefeitura e ficou para segunda-feira, 4”, afirma o gestor.


Em Cruzeiro do Sul, há cerca de 180 barqueiros que transportam alunos de casa para as escolas. Os valores dos contratos variam de acordo com a rota. Além dos salários, a prefeitura paga pelo combustível utilizado no serviço.


A falta do uso do colete salva-vidas, pelos barqueiros e alunos, é outro problema grave do transporte de estudantes pelos rios e Igarapés de Cruzeiro do Sul. No Rio Crôa, dos 4 barcos que o Ac24horas fotografou, apenas em 1 deles havia estudantes com coletes salva-vidas.


“A determinação da secretaria de Educação é de que os barqueiros e os alunos usem os coletes salva-vidas em todas as viagens”, finaliza o secretário de Educação de Cruzeiro do Sul, Edvaldo Gomes.


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido