Menu

Acre sedia 1° Festival de Cinema Indígena Itinerante “FestCine Originários”

José Kaeté - indigena do povo kaeté-tupinambá do Pará, ativista, engenheiro de produção, fotógrafo amador
Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

Como parte do mês de visibilidade da luta dos povos indígenas, será lançado no dia 6 de abril, próximo sábado, na Terra Indígena Puyanawa, em Mâncio Lima, a primeira edição do Festival Cinema Indígena Itinerante: FestCine Originários.


Com uma programação vasta, que contempla desde exibições de produções indígenas a formações e debates, FestCine Originários vai realizar atividades também em Cruzeiro do Sul e Rio Branco.

Publicidade

Idealizado pelo produtor cultural Moisés Alencastro, o FestCine Originários emerge como uma plataforma singular, enraizada na visão e no compromisso de seus curadores: o cineasta indígena Wewito Piyâko do povo Ashaninka, o cineasta premiado Sérgio de Carvalho e a produtora audiovisual Rose Farias. “O festival é uma celebração da vida, da arte e da conexão entre todos os seres vivos neste planeta que chamamos de lar”, destaca Moisés.


O projeto, apoiado pelo governo federal e Prefeitura de Rio Branco, por meio do Ministério da Cultura e Fundação Municipal de Cultura – FGB, com financiamento da Lei Paulo Gustavo, pretende ecoar as vozes e narrativas dos povos originários, tecendo um panorama abrangente da produção audiovisual que transcende fronteiras étnicas e culturais. Entre os destaques da programação, está a exibição dos filmes “A Flor do Buriti”, que foi premiado no Festival de Cannes em 2023, e “A Invenção do Outro”, premiado como melhor documentário no San Diego Latin Film Festival de 2024. As atividades gratuitas pretendem conectar o público com as diversas realidades, perspectivas e experiências presentes nas obras exibidas, além de aproximar a população não indígena ao universo da cultura originária, com produções audiovisuais indígenas produzidas no Acre, ainda pouco conhecidas pela população local.



O FestCine Originários agrega a participação de jovens artistas indígenas de diferentes povos do Acre, que vivem em contexto urbano, e participarão das exposições de artesanatos e shows artísticos. “O FestCine Originário será um espaço de celebração e reflexão sobre a pluralidade e profundidade das culturas indígenas, através da exibição de uma ampla gama de filmes. Ao destacar obras tanto de cineastas indígenas quanto não indígenas, o evento visa promover um diálogo inclusivo e enriquecedor sobre as histórias, tradições, desafios e visões de futuro das comunidades indígenas. Com sessões itinerantes em territórios indígenas e urbanos, busca-se ampliar o alcance e a compreensão dessas narrativas inspiradoras”, destaca Alencastro.


O evento tem como apoio Made in Acre, Casa Akre, Deputado Edvaldo Magalhães, Saci Produções, Jornal Varadouro, Comitê Chico Mendes, Associação Ashaninka do Rio Amônia, Tetepawa Comunica, Restaurante AFA, Rosas Farma, Yoga Center, Estetic Face, Clínica Suzy Aragão e Ponto Sem Nó.


Rodas de conversa


A cada sessão, haverá um bate-papo enriquecedor que vai contar com a participação de três lideranças indígenas e protagonistas do cinema brasileiro: José Kaeté, Francisco Hyjnõ Krahô e Edivan Guajajara.


Abaixo, conheça um pouco sobre cada um dos convidados:
Edivan Guajajara – Natural da aldeia Zutiwa, localizada na Terra Indígena Arariboia (Maranhão, Brasil). É um dos idealizadores da Rede de Comunicação Mídia Indígena. Como ativista e cineasta, ele cria fotografias e documentários centrados nas perspectivas dos povos indígenas, mostrando sua luta pela proteção da terra e defesa da Mãe Terra. Como designer e editor de vídeo, usa seu dom para criar obras de arte que dão visibilidade à luta permanente dos povos indígenas brasileiros, um povo que resiste há 521 anos. Edivan é um dos diretores do longa “Guardiões da Floresta”, que será exibido na programação do FestCine Originários.


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido