Menu

Cirurgiã vascular alerta para complicações de varizes: “não é só o que aparenta”

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

O médico Fabrício Lemos recebeu nesta segunda-feira (25), no programa Médico 24 Horas, a médica Ângela Paixão Magalhães, cirurgiã vascular e professora da Universidade Federal do Acre.


Ângela Paixão falou sobre os fatores que contribuem para a incidência de varizes. De acordo com a médica, pacientes com histórico familiar de varizes têm 70% de chances a mais de desenvolver as manifestações, mas o sexo também é fator contribuinte. “Nasceu mulher, nasceu com uma estrelinha na testa pra ter varizes. Passamos por muitas variações na nossa vida; são hormônios, gravidez, puerpério, métodos contraceptivos baseados em hormônios. Isso tudo age como se fossem gatilhos. Se você é uma mulher que tem tendência a ter varizes, tanto esses fatores quanto o sobrepeso, a falta de atividade física, a quantidade de gravidezes, aumentam essa chance. Mas a questão é multifatorial”, disse a especialista.

Publicidade

O que são as varizes?

A médica Ângela Paixão explica que as varizes são parte de uma doença chamada Doença Venosa Crônica, que tem como sintomas: dor, cansaço nas pernas, inchaço, e varizes. Pacientes com manifestações graves destes sintomas podem evoluir para a formação de úlceras, que podem dificultar a mobilidade e a qualidade de vida dos pacientes.


Para quem já tem manifestações da doença, é necessário ser avaliado(a) por um(a) especialista. “Outros tratamentos [não recomendados por especialistas] podem mascarar ou atrasar o tratamento definitivo. É preciso fazer exames, ultrassom, pra mapear se essa doença é superficial ou se tem o envolvimento de veias mais profundas, de safenas, e a partir daí poderemos definir o tratamento”, afirma Ângela Paixão.


Para assistir ao episódio completo, veja o vídeo abaixo:

video
play-sharp-fill


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido