Menu

Pesquisar
Close this search box.

Com quase 32 mil morando em casa sem banheiro, Acre tem a menor taxa de domicílios com banheiro exclusivo

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

Ao menos 31,5 mil pessoas moram em domicílios sem banheiro no Acre, segundo o IBGE. O Acre é o segundo Estado com maior deficiência de sanitários nas residências. No País, a quantidade de domicílios onde não existem banheiros, sanitários ou buracos para dejeções foi de 367 mil.


“Nessas moradias residiam 1,2 milhão de pessoas, equivalente a 0,6% da população. Piauí (5,0%), Acre (3,8%) e Maranhão (3,8%) foram as unidades da federação com as taxas mais elevadas”, diz o IBGE.

Anúncios


O Censo Demográfico 2022 investigou também a existência, nos domicílios, de banheiros e sanitários. Em 2022, em 224,5 mil domicílios, onde residiam 689,5 mil pessoas, representando 83,6% da população acriana, existiam ao menos um banheiro de uso exclusivo.


A segunda situação é a utilização de banheiros compartilhados entre mais de um domicílio. Essa situação ocorre, por exemplo, quando um terreno tem dois ou mais domicílios que compartilham o mesmo banheiro. Em 2022, 3,5% da população residia em domicílios nessa situação.


A terceira situação era a utilização “sanitários ou buracos para dejeções”, compartilhados ou não. Enquadram-se nessa situação os domicílios que não possuem banheiros (cômodo com vaso sanitário e instalações para banho),


mas fazem uso de alguma instalação sanitária mais simples para dejeções.


Em 2022, a proporção da população recenseada nessa situação foi de 9,04%. Por fim, a última situação é a inexistência de banheiros, sanitários ou buracos para dejeções, indicando a existência de defecação a céu aberto. O Censo Demográfico de 2022 indica que em 8 mil domicílios acrianos não havia nem banheiro, nem sanitário ou buraco para dejeções. Nesses domicílios residiam 31,4 mil pessoas, representando 0,6% da população.


A presença de banheiros nos domicílios do estado vem se ampliando. O Censo Demográfico de 2010 havia registrado uma proporção de 62,0% da população residindo em domicílios com banheiro de uso exclusivo, proporção que havia se elevado em 21 pontos percentuais (83,6%) em 2022.


Entre as Unidades da Federação, a maior proporção da população residindo em domicílios com banheiro de uso exclusivo encontrada em 2022 foi de 99,9%, no Distrito Federal e nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Já a menor proporção foi observada no Acre, 83,6%. Em outras três Unidades da Federação, a proporção da população residindo em domicílios com banheiro era a (90%) – Maranhão (85,7%), Amazonas (87,5%) e Pará (89,7%).


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido