Menu

Gladson descarta queda de Pascoal e diz que não pode “sair cancelando contrato”

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

O governador Gladson Cameli (PP) declarou na tarde desta quarta-feira, 21, que estuda a possibilidade de abertura — caso haja necessidade -, de uma nova licitação para substituir a empresa MedTrauma, que possui contrato com a Secretaria Estadual de Saúde do Acre (Sesacre).


Segundo Cameli, a licitação atual foi aberta e contou com parecer dos órgãos de controle. “Isso para mim é muito tranquilo porque se for uma licitação aberta, tá certo? É um parecer de todos os órgãos de fiscalização e é aquilo que está claro, eu não posso prejudicar um atendimento por uma situação e sair cancelando o contrato. O que eu digo é o seguinte: se criar qualquer coisa, eu mando abrir uma nova licitação, sem nenhum problema, para que não atrasem o serviço”, explicou.

Publicidade

Gladson fez questão ainda de descartar a queda do secretário estadual de saúde, Pedro Pascoal, devido à repercussão negativa do caso de investigação com a Medtrauma. “Pedro não sai do cargo”.


O chefe do executivo acreano deixou claro que deverá consultar os órgãos de controle para verificar se há necessidade de uma nova licitação, porém, ele reforça que não deverá atrasar os atendimentos dos pacientes. “A partir do momento que você abre uma licitação, você está tornando público nacionalmente, porque não tem nenhum problema. A empresa foi vencedora. E, se for necessário, eu mandei até a equipe verificar, com os órgãos de controle, a gente abre uma nova licitação para que não venha atrasar algo com os pacientes. O que nós não podemos é colocar em cheque o atendimento às pessoas que estão precisando de cirurgias”, comentou.


Cameli destacou ainda que deverá abrir mais um multirão de cirurgia. “Essa semana eu vou lançar mais um mutirão de cirurgias para diminuir as filas. E, ao mesmo tempo, eu estou aberto para qualquer explicação”, ressaltou.


O posicionamento do gestor ocorre após reportagem do Fantástico, que mostrar suposto esquema de superfaturamento investigado pela Controladoria-Geral da União entre a Sesacre e a Medtrauma, especializada em serviços ortopédicos.


Já há investigação em andamento do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e o Ministério Público do Acre (MP-AC) acerca do contrato da Medtrauma com a Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre), que já é objeto de apuração do Tribunal de Contas da União (TCU), Controladoria Geral da União (CGU) e Polícia Federal (PF), onde apura denúncias de superfaturamento e fraude da empresa de serviços ortopédicos.


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido