Menu

Primeiras toneladas de alho importadas do Peru chegam a Rio Branco em 10 dias

Foto: Assessoria
Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

Vem de Arequipa a primeira carga de alho importada do Peru para o comércio de Rio Branco. Trabalhadoras realizam a seleção do produto, cultivado no Vale Sagrado peruano, a 345 km dali, que deverá ser transportado pela Rota Interoceânica até a capital acreana. “A previsão é de que em dez dias a carga esteja disponível na Ceasa”, diz Alejandro Salinas, diretor comercial do grupo Perbra Holding.


O Peru é o maior exportador de alho fresco da América Latina. A demanda de consumo pelo mercado acreano ajuda a colocar o país entre os maiores exportadores de alho para o Brasil, ao lado da Argentina e da China. Vários agricultores voltaram a produzir para as associações, que trabalham em sistema de cooperativismo.


O fechamento do acordo se deu durante as negociações feitas na Expoacre deste ano, fortalecidas durante a participação de empresários acreanos na maior feira de alimentos da América Latina, a Expoalimentaria, realizada no Peru em setembro.

Publicidade

Segundo Alejandro, devido às condições negociadas, a tendência é que o produto chegue ao consumidor acreano a um preço mais acessível. “Além da qualidade do alho chinês cultivado no Vale Sagrado, o preço é um dos atrativos de mercado. O produto será vendido tanto no atacado quanto no varejo. Serão 25 toneladas nesta primeira carga”, informou.


O secretário de Indústria, Ciência e Tecnologia do Acre, Assurbanípal Mesquita, recebeu a notícia com otimismo. Ele destaca o esforço do governador Gladson Cameli na política de comércio exterior. Para ele, importações e exportações com países andinos estão em processo de pleno crescimento, graças ao esforço dos poderes Executivo e Legislativo e à iniciativa privada, associações comerciais, federações, cooperativas e empreendedores.


A notícia de importação de alho é boa por vários aspectos. Fortalece o corredor interoceânico, pauta que trabalhamos durante todo o ano. A partir da rotina de importações, as carretas que levam produtos acreanos para o Peru não voltarão mais ‘batendo lata’, vazias”, observou.


Plano de expansão da cadeia produtiva de suínos


Nesta segunda-feira, dia 4, a Seict participou de uma reunião de trabalho com a governadora em exercício, Mailza Assis, e instituições financeiras, representantes da Federação da Indústria do Estado do Acre e do Sebrae-AC, debatendo a expansão da suinocultura no estado. O plano de gestão prevê produção de 96.000 leitões/ano e a implementação de 300 granjas até 2025.


Fonte: Agência de Notícias do Acre


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido