Menu

Moradores vão ao MP denunciar supostas irregularidades no Programa Recomeço, de Bocalom

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

Devido ao protesto de bloqueio de ponte não ter surtido o efeito esperado, no fim da manhã desta quarta-feira, 29, dezenas de moradores atingidos pela enchente no início deste ano resolveram protocolar uma denúncia ao Ministério Público sobre supostas irregularidades no Programa Recomeço, que beneficia com móveis e eletrodomésticos famílias que tiveram suas casas inundadas e perderam seus pertences na cheia ocorrida no mês de março.


De acordo com a denúncia enviada à reportagem do ac24horas, os moradores resolveram expor toda a situação na sede do órgão controlador no centro de Rio Branco. Segundo eles, a equipe da Secretaria de Direitos Humanos e Assistência Social (Sasdh), não realizou o devido cadastramento em todos os locais atingidas pela enchente, além disso, disseram que, em alguns casos, muitas famílias contempladas pelo programa não atendia os requisitos exigidos para recebimento dos móveis e eletrodomésticos.


Os denunciantes fizeram questão de mencionar que a prefeitura não é transparente com os recursos recebidos em meio ao decreto emergencial. Uma das que fizeram a denúncia, Maria Figueiredo, contou que muitas famílias que de fato merecem os móveis não estão inseridas no cadastro.

Publicidade

Já pela prefeitura, Suelen Araújo, secretária da Sasdh, comentou sobre os protestos que estão ocorrendo em alguns bairros da cidade, sobre a entrega dos itens. A gestora salientou que, das 17 mil famílias atingidas pelo alagamento, apenas 3 mil estão cadastradas no programa assistencial.


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido