Menu

Associação Militar é contra PL que proíbe armas com agentes de segurança em festas

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

O programa Boa Conversa desta quinta-feira, 31, entrevistou o secretário da Associação dos Militares do Estado do Acre (Ameac), sargento Elton Dias, que comentou sobre o porte de armas dos militares fora do horário de serviço. Ele se mostrou contra o Projeto de Lei do deputado estadual Adailton Cruz, que propõe proibir que agentes de segurança pública portem armas em locais onde ocorram festas no Acre.


Segundo ele, a matéria pode ser inconstitucional. “É matéria privativa da União legislar e já estabelece. A legislação federal já copita isso. Eu comparo aqui onde o parlamento discute uma lei que já existe”, explicou.

Publicidade

Elton contou que já existe uma portaria da Polícia Militar desde 2015 prevendo a situação e punição aos envolvidos em confusão. “A polícia militar já tem uma portaria que prevê punição aos militares que estiverem portando armas em condições adversas. O porte de arma embriagado é um crime”.


No entanto, Dias revelou que é necessário cautela em relação ao tema, haja vista que, para ele, não é preciso punir toda uma categoria por meio de um erro individual, como na morte do jovem Wesley Santos da Silva, de 20 anos, ferido com um tiro efetuado por um policial penal na Expoacre. “Nas noites em que eu trabalhei, vários militares entraram armados e em uma noite houve apenas uma ocorrência [morte do jovem]”, comentou.


O secretário da Ameac também falou sobre a capacitação dos novos militares que dura em média 9 meses. Para ele, os polícias são super capacitados. “É a mais honesta do país e quando a Força Nacional recebe um militar eles ficam felizes, não à toa que temos vários polícias. A nossa formação é boa e dinâmica”, garantiu.


ASSISTA ENTREVISTA:

video
play-rounded-fill

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido