Conecte-se agora

Com carro de som, moradora faz cobrança e pede que vizinha tire o olho de homem casado

Publicado

em

Uma moradora do bairro Isaura Parente, em Rio Branco, gravou o que seria uma verdadeira lavagem de roupa suja em público, nas proximidades do Residencial Bouganville, um condomínio fechado e de classe média alta.

No vídeo, uma moradora do bairro relata num carro de som, o que chama de “homenagem” a vizinhos. No entanto, durante a fala, pede para que um vizinho deixe de jogar lixo na residência alheia, e pede a outra vizinha para que pare dar em cima de homem casado: “fique com o seu mesmo, pois enquanto você pagar as contas dele, ele não vai te largar. Tranque seus gatos dentro de casa”, diz.

O alvo das críticas, que não foi identificado, também seria caloteiro: “pague suas contas, porque quando eu fui aí vi as pessoas plantadas para receber e você fingindo não estar em casa”. Apesar do tom das críticas, a mulher se despede ao fim da mensagem com “um grande abraço”.

A reportagem entrou em contato com a pessoa que fez a captura das imagens, mas ela não quis se identificar. Disse apenas que não tem mais informações do acontecimento, e que não pôde identificar as pessoas envolvidas no episódio.

VEJA O VÍDEO:

video
play-rounded-fill

Acre 01

Atingido pela enchente, dono do Araras Restaurante reclama da falta de assistência

Publicado

em

Fotos: Jardy Lopes

O empresário Chiquinho Arara, dono do tradicional Araras Restaurante, localizado no bairro Quinze, no Segundo Distrito de Rio Branco, é uma das muitas pessoas da capital acreana que tiveram a vida diretamente afetada pela enchente de grandes proporções que atingiu a cidade neste ano.

Há 37 anos vivendo e trabalhando no local, ele afirma que esta é a terceira enchente que ele presencia no volume que apresentou em 2023. O empresário conta que os prejuízos são muitos e que não tem tido apoio ou mesmo a presença do poder público “para saber como as coisas estão”, segundo suas palavras.

“Nós estamos aqui numa situação muito difícil, com a alagação, um grande prejuízo. Final de semana fechado, talvez o próximo também, a água continua subindo e eu estou aqui sem apoio de ninguém, só os amigos mesmo, o poder público não aparece aqui nem para dar um bom dia para saber como é que tá”, reclamou.

De acordo com Chiquinho Arara, que trabalha com 21 pessoas no restaurante, em um fim de semana ele chega a faturar de R$ 20 mil a R$ 15 mil, um prejuízo que, segundo ele, torna difícil a situação para manter as despesas, alegando que após a alagação ninguém aparece para prestar apoio.

“Depois, fica difícil pra gente porque não chega ninguém aqui para dar um apoio. Você vai mexer no banco, pedir um empréstimo, é um juro lá em cima, você não consegue tirar dinheiro, não consegue nada, e o governo não chega aqui para dar um incentivo de nada. Aqui no Quinze é incrível como o pessoal esquece a gente”, ele diz.

Chiquinho afirmou também que a enchente nesta época do ano foi uma grande surpresa. Ele conta que apostava que após 15 de março não aconteceria uma enchente desse porte.

“Eu jurava que não ia ter mais alagação e Deus foi mostrar como ele tem muito poder para dizer como é que é. A prova está aí: alagou, mas nós estamos de cabeça erguida para se erguer”, concluiu.

Continuar lendo

Acre 01

Moradores retiram móveis por conta própria por estarem sendo roubados no bairro 15

Publicado

em

Vários bairros em Rio Branco, sofrem com a enchente do Rio Acre. Com o aumento do nível das águas, mais locais começam a ser afetados, como é o caso da travessa 16 de Outubro, no Bairro Quinze.

De acordo com os moradores, cada vez mais pessoas estão sendo desabrigadas no local e iniciaram a retirada de seus bens materiais. Mesmo com a situação preocupante, foi pedido ajuda do poder público, mas até o momento não tiveram a solicitação atendida.

João Paulo, que possui uma residência na área, declara que ele e vizinhos estão sendo vítimas de comércios das proximidades, que aumentaram o preço dos materiais necessários para tentar salvar algumas móveis dentro das casas.

“A água está subindo aqui. Estamos retirando nossas coisas por conta própria. Muitas casas já alagaram. O pior é que as pessoas estão vendendo os produtos em preço elevado aqui para a gente”, declarou.

Além disso, o homem pede ajuda para conseguir retirar o restante de suas coisas da residência, porque não pode deixá-las, já que estão roubando os moradores que não ficam no local.

“Até agora não apareceu ninguém aqui para perguntar se estamos precisando de alguma coisa, de sacolão, caminhão ou algum lugar para ir. Enquanto isso estamos perdendo tudo, se virando sozinho e correndo perigo”, comentou.

As pessoas que ainda continuam nas moradias, afirmaram que vários objetos de um posto de saúde que fica no local, foram roubados. Com essa situação, pedem ajuda e apoio, principalmente com alimentação.

FOTO JARDY LOPES

Continuar lendo

Acre 01

Ao anunciar R$ 700 milhões, Bittar diz que governo tem dificuldade em captar recursos

Publicado

em

Durante uma agenda institucional na sede do Corpo de Bombeiros nesta sexta-feira, 31, o senador da República, Márcio Bittar (União Brasil), anunciou que a bancada federal do Acre terá esse ano R$ 700 milhões de emenda obrigatória – autonomia financeira conquistada nos últimos anos, contudo, o parlamentar se mostrou preocupado com a captação desse montante pelo governo do Estado.

Em outras palavras, o senador avalia que o governo não dispõe de uma equipe técnica, com isso, o recurso poderá não ser aplicado. “A bancada federal acreana que há menos de 10 anos não tinha um centavo na emenda obrigatória. Esse ano temos R$ 700 milhões de reais. Uma parte desse recursos tem que ir para áreas estruturantes, o igarapé São Francisco por exemplo, tem solução. Espero que a bancada do Acre aproveite esse momento”, comentou.

Ao mencionar a dificuldade do Estado, Márcio revelou que nos últimos 12 anos, o Acre perdeu R$ 91 milhões em recursos federais. “De 2008 a 2020 na área de saúde voltou R$ 91 milhões e se o ministro souber disso, vai achar que a saúde aqui é uma maravilha. Essa é minha preocupação. É necessário para que se tenha o dinheiro, tem que ter o projeto e tem que ter todo o trâmite necessário e isso eu não estou vendo. Tem 4 anos que liberei emenda e ainda não foi executado”, desabafou.

Continuar lendo

Acre 01

Mulher que perdeu casa em enchente diz que bandidos estão aplicando golpe com seu nome

Publicado

em

A moradora do bairro Conquista, Janaira Santos, 27 anos, mãe de três filhos que teve sua residência levada pelas águas do igarapé São Francisco na última semana, esteve no Colégio Álvaro Vieira da Rocha, reclamando que criminosos estão usando sua imagem para pedir dinheiro nas redes sociais.

Segundo ela, o grupo utilizou uma foto dela tirada no último domingo, 26, durante agenda ministerial. “Eu não tenho pix além do meu telefone, estão usando minha foto para pedir dinheiro, peço que não depositem sem ser no meu verdadeiro pix”, comentou.

 

Janaíra solicita que quem puder lhe ajudar na doação de recursos faça por meio da chave pix (68)984164373. “Por favor não dêem dinheiro para bandidos. E quem puder me ajude a levantar minha casinha”, ressaltou.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas