Menu

Governo deve distribuir 20 mil CNHs sociais até 2026, revela presidente do Detran

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

A presidente do Departamento Estadual de Trânsito do Acre (Detran/AC), sargento Taynara Martins, foi a convidada nesta terça-feira, 7, do Programa Bar do Vaz, e deu detalhes do projeto do governo do estado que concederá 5 mil vagas da carteira nacional de habilitação a pessoas de baixa renda, tanto na zona urbana quanto rural de todo o estado em 2023.


Martins destacou que o programa oferece gratuidade em todo o processo de primeira habilitação de motorista, assim como para adição e mudança de categoria para quem já é habilitado. A gestora destacou que caso as pessoas não consigam obter êxito em passar na prova de primeira, ainda terá mais duas chances. “Sobre quem não passa de primeira, tem direito a três retestes. O desafio dos 100 dias o governador Gladson Cameli lançou 5 vagas somente esse ano e cerca de 20 mil estão previstas para os próximos anos, 5 mil em 2024, 5 mil em 2025 e 5 mil em 2026”, explicou.


A CNH Social é direcionada a estudantes com idade entre 18 e 25 anos, que cursaram e concluíram o ensino médio na rede pública de ensino, além de moradores das zonas urbana e rural inscritos no Cadastro Único dos Programas Sociais (CadÚnico) do governo federal. Taynara contou também que o projeto é uma referência aos outros estados da federação. “Muitos estados estão nos procurando para saber do projeto. O critério para a CNH principal é a pessoa ser de baixa renda, saber ler e escrever”, comentou.


Ainda sobre o programa, a presidente salientou que as pessoas que não sabem ler e escrever participam de um projeto de alfabetização que facilita na hora de adquirir a habilitação. “Temos também o programa onde a gente ensina as pessoas que têm dificuldade até a pessoa aprender. As pessoas que são de baixa renda ainda podem escolher a Auto Escola mais próxima de sua residência”, disse.


A mandatária do Detran lamentou o alto índice de acidentes de trânsito no Acre. Segundo ela, boa parte é por negligência dos condutores. “90% dos acidentes de trânsito ocorrem por negligência, ontem, eu estava no carro e uma mulher estava ao celular. Quando uma pessoa utiliza seu veículo, elas têm que ter consciência de que outras pessoas estão transitando. O número de acidentes com motociclistas é muito alto e o excesso de velocidade é uma das causas”, ressaltou.


A gestora do Detran citou sobre as blitz fiscalizadoras na cidade, reforçando que elas são rotineiras e ajudam a salvar vidas. “As fiscalizações nunca pararam e não vamos parar por ser uma forma de preservar vidas”, pontuou.


Sendo o Acre um estado onde se registra muitos acidentes, Martins lembrou que o órgão já disponibilizou mais de R$ 85 milhões para ações de saúde e segurança. “Os hospitais estão cheios de pessoas vítimas de acidentes de trânsito. Uma pessoa custa em média R$ 14 mil ao poder público. A gestão Gladson Cameli pensa nas pessoas. Nós investimos muito nos últimos anos “, garantiu.


Assista o programa na integra: 


video
play-rounded-fill


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido