Menu

Vereador ameaça “quebrar” colega vereadora na porrada e caso vai parar na delegacia

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

Uma sessão extraordinária realizada nesta sexta-feira, 27, na Câmara de Vereadores de Bujari vai terminar na delegacia de polícia. É que a vereadora Eliane Rosita (Progressistas) acusa o vereador Gilvan de Souza (PCdoB) de ameaça e tentativa de agressão física.


De acordo com a parlamentar municipal, o motivo da discussão teria sido um posicionamento contrário à convocação da sessão extraordinária por não se tratar de apreciação de matérias de urgência ou de interesse público relevante.


Por conta de seu discurso, Gilvan teria passado a ofender a colega de Câmara e a ameaçado de agressão física. “Indignado, o vereador Gilvan passou a proferir palavras de baixo calão, tentei ainda por diversas vezes apresentar tecnicamente minha defesa, e como o mesmo não possui conhecimento sobre legislação , passou a me agredir verbalmente com gritos e porradas na mesa, apontando dedo, gesticulando com agressividade , e como percebeu que os demais vereadores concordaram como minha posição, me acusou de ter feito uma reunião na presença do prefeito para difamar os demais vereadores, o que não é verdade. Por fim, depois de muitos gritos e acusações infundadas , disse que se eu fosse um homem iria me quebrar toda na porrada, e só não o fez, porque o vereador Jairo interviu e não deixou.

Publicidade

O fato foi confirmado à reportagem por outros vereadores presentes à sessão. De acordo com Eliane, esta não é a primeira vez que recebe ameaças de Gilvan. “Na primeira vez que fui igualmente agredida pelo mesmo vereador, fiz a denúncia, mas entramos em acordo, porque na ocasião o mesmo se mostrou arrependido , e como tenho consideração pela família do mesmo, resolvi aceitar o acordo. No entanto, o mesmo já agrediu a nossa assessora jurídica, a senhora Danyelle , que também registrou um BO. Tenho testemunhas que o mesmo passou longas horas antes da sessão em um bar da cidade ingerindo bebida alcoólica. Irei tomar todas as providências necessárias que o caso requer, já conversei com o delegado e irei também na Delegacia da Mulher, isso não é sobre mim, é sobre todas as mulheres que sofrem violência, temo por minha integridade física, isso tem que parar”, afirmou.


O ac24horas conversou com o delegado Bruno Coelho do município de Bujari que confirmou ter recebido uma ligação da vereadora e que vai ouvi-la na próxima segunda-feira. “Ela conversou comigo, estava muito abalada e não quis registrar a ocorrência no momento do fato. Já está agendado na segunda-feira de manhã para colhermos a oitiva dela”, disse.


A reportagem procurou o vereador Gilvan, mas o mesmo não atendeu às ligações e não respondeu as mensagens. O espaço segue aberto, caso o parlamentar queira se manifestar.


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido