Conecte-se agora

Pacientes com sintomas leves da Covid podem transmitir o vírus por mais de 30 dias

Publicado

em

Estudos conduzidos no Instituto de Medicina Tropical da Universidade de São Paulo (IMT-USP) têm mostrado que, em alguns pacientes com sintomas leves, o coronavírus pode permanecer ativo no organismo por mais de 30 dias, período superior ao de isolamento recomendado até então, que é de 14 dias.

Este mês, os pesquisadores publicaram um artigo na plataforma científica medRxiv relatando casos em que o coronavírus permaneceu ativo no organismo de duas pacientes por mais de 30 dias. Além de terem os sintomas por todo este período, elas também permaneceram transmitindo o vírus.

No primeiro caso, uma paciente foi atendida pela primeira vez em abril de 2020 e relatou que vinha há 20 dias com sintomas como tosse seca, dor de cabeça, fraqueza, dor no corpo e nas articulações. Um exame de RT-PCR feito 22 dias após o início do quadro confirmou a presença do vírus no organismo e, nos dias seguintes, a paciente apresentou náusea, vômito, perda de olfato e paladar. Um segundo teste molecular feito 37 dias após o início dos sintomas também teve resultado positivo. Em meados de maio, a maioria das queixas havia desaparecido, exceto dor de cabeça e fraqueza.

O segundo caso observado ocorreu em maio, quando uma paciente, diagnosticada com o vírus, permaneceu sintomática durante 35 dias. Segundo o estudo, ela apresentou febre, dor de cabeça, tosse, fraqueza, coriza, náusea, dor no corpo e nas articulações, e fez o primeiro teste de RT-PCR cinco dias após o início dos sintomas. Como o problema persistiu, ela fez um segundo teste no 24º dia e, novamente, a presença do coronavírus foi confirmada.

“O material [amostras de secreção nasofaríngea das pacientes] foi inoculado em uma cultura de células epiteliais e, após diversos testes, confirmamos que o vírus ali presente ainda estava viável, ou seja, era capaz de se replicar e de infectar outras pessoas”, explicou a professora do IMT-USP Maria Cassia Mendes-Correa à Agência FAPESP.

A conclusão do artigo, que ainda precisa ser revisado pelos pares, é que os dez dias de isolamento recomendados atualmente pelo Centro de Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos para casos leves da Covid-19 podem não ser suficientes para evitar novas contaminações.

Além dos dois casos relatados na publicação, o Instituto da USP vem observando outros casos em que o paciente permaneceu com o vírus ativo, inclusive em fase de transmissão, por até 50 dias.

“As análises indicam que o RNA viral permanece detectável por mais tempo na saliva e na secreção nasofaríngea. Em 18% dos voluntários, o teste de RT-PCR nesse tipo de amostra permaneceu positivo por até 50 dias. Entre estes, 6% mantiveram-se transmissores [com o vírus ainda se multiplicando] durante 14 dias”, conta Mendes-Correa.

Imunossuprimidos podem transmitir por meses

A coordenadora dos estudos também ressalta casos ainda mais preocupantes: o de pacientes imunossuprimidos infectados com coronavírus. Até o momento, dez voluntários foram incluídos no projeto do IMT-USP e um deles permanece com a infecção ativa no organismo por mais de seis meses.

“Trata-se de um paciente submetido a um transplante de medula óssea antes de ocorrer a infecção. As análises indicam que a carga viral em seu organismo é elevada e que o vírus é altamente infectante. Por esse motivo ele continua em isolamento, mesmo passado um longo período após o início dos sintomas”, conta Mendes-Correa.

A pesquisadora ressalta a necessidade de monitorar com atenção casos como esse, que oferecem condições ideais para o surgimento de variantes virais potencialmente mais agressivas.

Cotidiano

Xapuri volta a registrar contaminação por coronavírus após três meses

Publicado

em

Depois de 90 dias sem um único registro de contaminação pelo novo coronavírus, o município de Xapuri voltou a consignar um caso de Covid-19, de acordo com boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa).

Com o novo registro, o município soma 3.204 casos desde o começo da pandemia no Acre. Em Xapuri, os dois primeiros casos foram registrados no dia 27 de abril de 2020. De lá para cá, mais de 30 pessoas da cidade perderam a vida para o vírus.

Um dado positivo é que quase 100% da população vacinável do município já recebeu pelo menos uma dose dos imunizantes utilizados contra a doença. São 11.163 pessoas com a primeira dose de um total aproximado de 13 mil viventes.

Com as duas doses já são 7.990 pessoas e 456 com a dose de reforço. O total de doses aplicadas em Xapuri é de 19.909, segundo os dados do Monitoramento de Doses Aplicadas, disponível no Portal da Transparência do Governo do Estado.

Continuar lendo

Cotidiano

Homem é ferido a golpes de faca e vai parar em estado grave no Pronto-Socorro

Publicado

em

O morador de rua identificado como Fernando Gomes, de aproximadamente 30 anos, foi ferido a golpes de faca na noite desta segunda-feira, 29, na ladeira do Bola Preta, no bairro Preventório, em Rio Branco.

Segundo informações da polícia, Fernando foi abordado por um homem não identificado que, em posse de uma faca, desferiu quatro golpes que o atingiram na região da cervical. Após a ação, o criminoso fugiu do local.

Populares que passavam pelo local acionaram a ambulância do suporte avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), os paramédicos prestaram os primeiros atendimentos e encaminharam Fernando ao Pronto-Socorro de Rio Branco. De acordo com o médico do SAMU, o paciente não estava sentido os estímulos pelo corpo e o seu estado de saúde é considerado grave.

A Polícia Militar esteve no local, fez patrulhamento na região em busca de prender o autor do crime, porém, não obtiveram êxito.

O caso será investigado pelos Agentes de Polícia Civil da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Continuar lendo

Cotidiano

Curto circuito em hamburgueria causa incêndio e assusta moradores no Canal

Publicado

em

Um curto circuito causou um incêndio no padrão de energia da Hamburgueria Albert’s Famous e deixou moradores e populares que passavam na região do Canal da Maternidade, no bairro Bosque, em Rio Branco, assustados, na noite desta segunda-feira, 29.

Segundo informações de populares, na região houve uma queda de energia e quando a corrente elétrica acima do normal retornou, causou um curto circuito no padrão vindo a queimar totalmente o aparelho e a estrutura metálica.

Moradores acionaram uma guarnição do Corpo de Bombeiros que ao chegar ao local, tentou várias vezes apagar as chamas que voltava a acender.

O Corpo de Bombeiros ao ver o risco dos cabos romperem em via pública e causar danos a própria hamburgueria e  moradores, acionaram a equipe de plantão da Energisa para desligar os fios com a corrente elétrica. Porém, devido a demora de aproximadamente uma hora dos profissionais, a equipe do próprio Corpo de Bombeiros com a ajuda de um gancho e luvas apropriadas contra choque elétrico, conseguiram cortar os cabos energizados que estavam causando incêndio.

Após a equipe do Corpo de Bombeiros terminar o serviço, a equipe de plantão da Energisa chegou ao local do incêndio e isolou os fios que os bombeiros haviam cortado.

Moradores da região relataram a reportagem do ac24horas, que as quedas de energia sempre ocorrem no local, relataram também a falta de iluminação pública no Canal Maternidade, facilitando a ação de bandidos.

O proprietário da hamburgueria não soube precisar o valor do prejuízo causado no incêndio.

Continuar lendo

Cotidiano

Carro rebocado levou PRF a encontrar quase 16kg de coca em carro na BR-317

Publicado

em

Na tarde desta segunda-feira (29), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Acre fez mais uma apreensão de drogas em veículo que vinha da fronteira em direção a Rio Branco, na região de Capixaba pela BR-317.

Durante patrulhamento no trecho da rodovia 317 que faz a ligação da fronteira com a capital acreana, policiais da PRF deram ordem de parada a um veículo que fazia serviço de guincho de um outro veículo. No interior do caminhão estavam o funcionário da empresa de guincho e o proprietário do veículo ‘rebocado’, um Fiat Uno Way. Estranhando a conversa e as atitudes do proprietário do veículo supostamente enguiçado, os policiais decidiram por fazer uma busca em seu interior.

No interior do veículo, em uma das cavidades naturais, que foi preparada para acomodar e esconder a droga, foram localizados 15 pacotes que continham substância esbranquiçada com características semelhantes à cloridrato de cocaína. Mais tarde, foi realizado teste preliminar de detecção de cocaína, que reagiu positivamente. A droga deu um peso total de 15 quilos e 740 gramas.

Os criminosos não param de inventar maneiras de ludibriar as fiscalizações da polícia, mas nossas equipes estão cada vez mais preparadas e treinadas para enfrentar as quadrilhas organizadas que tentam trazer ilícitos para nosso país.

A ocorrência foi entregue na sede da Polícia Federal de Rio Branco para as providências legais. A ocorrência é a terceira apreensão de entorpecentes em três dias seguidos.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas