Conecte-se agora

Levantamentos mostram mais empresas abrindo do que fechando no Acre em meio à pandemia

Publicado

em

A atualização dos dados referentes ao último mês de julho do Mapa de Empresas, plataforma criada pelo Ministério da Economia, mostra que mais empreendimentos abriram do que fecharam nos quatro primeiros meses de 2020, em comparação ao último quadrimestre de 2019.

Conforme o Mapa de Empresas, há um saldo positivo no Acre de 1.292 novos CNPJs nesse período. Foram abertas 2.026 e fechadas 734. Além do resultado positivo no quadrimestre, o Mapa aponta que nos últimos 12 meses, o saldo de CNPJ no Acre é de 4.052 empresas abertas: foram registradas 6.240 e fechadas 2.188 no período.

A Associação Comercial do Acre (Acisa) chegou a disseminar no auge da crise imposta pelo fechamento da economia, que muitas atividades não conseguiriam reabrir. Algo parecido pode ser visto pela capital do Acre: mesmo com autorização para atividades funcionarem nesta fase laranja, algumas seguem fechadas.

Em nível de País, o resultado é variável com forte tendência a ser positivo. No primeiro quadrimestre de 2020, foram abertas 1.038.030 empresas, o que representa um aumento de 1,2% em relação ao último quadrimestre de 2019 e queda de 1,1% quando comparado com o primeiro quadrimestre de 2019.

Foi verificada a abertura de 906.712 empresários individuais, representando um aumento de 4,1% em relação ao último quadrimestre de 2019 e leve queda de 0,4% em relação ao primeiro quadrimestre de 2019, consolidando-se o total de 13.088.008 empresários individuais ativos, incluídos os microempreendedores individuais (MEI).

O Estado com maior crescimento foi o Mato Grosso, com 17.623 empresários individuais abertos no primeiro quadrimestre de 2020, (+23,3% em relação ao 3º quadrimestre/2019 e +7,7% em relação ao 1º quadrimestre/2019).

Por outro lado, o estado de Pernambuco registrou a maior queda percentual, com 26.643 empresários individuais abertos no primeiro quadrimestre de 2020 (-8,7% em relação ao 3º quadrimestre/2019 e -1,1% em relação ao 1º quadrimestre/2019). “O número de empresários individuais foi o que mais cresceu em relação às demais empresas no primeiro quadrimestre de 2020. Muitos empreendedores ao iniciarem seus negócios têm optado por constituírem-se como empresários individuais, sobretudo como microempreendedores individuais (MEI)”, avalia o Ministério da Economia.

“Com a pandemia muitos negócios acabaram se tornando atividades econômica remotas. A regularização da atividade econômica traz um conjunto de benefícios para esses pequenos empresários”, observou o professor de Economia da Universidade Federal do Acre, Rubcleis Gomes, que avalia ser o Mapa um contraponto importante à tese do “CNPJ cancelado” por conta da pandemia.

Já o Empresômetro, que é uma ferramenta tecnológica idealizada pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação, mostra que a abertura de empresas em 2020 é 8,5% maior que em 2019.

Anúncios

Bombando

Anúncios

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas