Conecte-se agora

Padre Jairo chama N. Lima de irresponsável e fanático por espalhar fake news contra o Papa

Publicado

em

Após ouvir do vereador N. Lima, que ontem disse na sessão online da Câmara de Vereadores de Rio Branco que “a maior liderança da Igreja Católica quer cancelar a Bíblia com o objetivo de usar um livro mais moderno, o veio do vice-reitor da Catedral de Rio Branco, padre Jairo Coelho, respondeu, em nota, o que chamou de irresponsabilidade, fanatismo religioso ou ignorância.

N. Lima disse que “estou aqui muito revoltado e decepcionado com esse tipo de ação do papa. não tem nem lógica! Anos e anos que a população do mundo inteiro vem seguindo a Bíblia Sagrada e de repente chega o papa, que se acha Deus, e quer mudar uma coisa escrita por Deus! Estou aqui muito revoltado e decepcionado com esse tipo de ação do papa”, disse.

Mesmo sendo alertado por alguns colegas que se tratava de uma fake news, o vereador não se desculpou.

A resposta da Igreja Católica foi dura. “Excelência, estamos no meio de uma pandemia. Não sei se o senhor tem acompanhado (ou talvez esteja muito ocupado procurando notícias falsas), mas todos os dias, pessoas estão morrendo aqui em Rio Branco, vítimas da COVID-19; milhares de pessoas estão passando necessidade, sem ao menos ter o que comer; centenas de pequenos empresários fecharam seus negócios; muitos bairros não têm infraestrutura mínima para garantir que as pessoas possam ao menos fazer uma higiene adequada, sem falar em tantos outros problemas que atingem o nosso povo. E o senhor preocupado em atacar o Papa, com base em notícias falsas, chamando-o de anti-Cristo? Sinto muito, mas isso é fanatismo religioso ou muita ignorância mesmo”, diz o padre.

O sacerdote diz ainda que espera que N. Lima tenha a coragem e a dignidade de se retratar publicamente, pois a ofensa não foi ao Papa Francisco, mas à toda Igreja Católica.

Leia a carta do padre Jairo Coelho na íntegra:

TRISTE, REVOLTADO, DECEPCIONADO

Caro vereador N. Lima,

Ao cumprimentar V.Exa., utilizo-me das suas palavras para manifestar a minha tristeza, revolta e decepção. A sua atitude irresponsável, ao propagar fake news contra o Papa Francisco, hoje, em sessão da Câmara Municipal de Rio Branco, transmitida ao vivo no youtube, revela que o senhor não se preocupa nem sequer em verificar a veracidade das informações que propaga, o que me dá o direito de pensar que o senhor também não se preocupa com a população que o elegeu.

Nobre vereador, talvez o senhor tenha esquecido qual é o seu papel, por isso, permita-me lembrar-lhe: enquanto vereador, o seu papel é legislar e fiscalizar a administração municipal e, o seu poder para tal se limita ao município de Rio Branco. Portanto, diferente do que o senhor vociferou, a Câmara Municipal não é o lugar adequado para espalhar mentiras e atacar pessoas, muito menos para manifestações preconceituosas, discriminantes, fundamentalistas e fanáticas.

Caro vereador, acredito ser oportuno recomendar ao senhor que verifique melhor as informações antes de disseminá-las, sob pena de incorrer em crimes de injúria, calúnia e difamação, além, é claro, do crime de intolerância religiosa, previsto no artigo 208 do código penal. Não esqueça que o senhor deve ser o primeiro a zelar pelas liberdades e, sinceramente, sua postura vai na contramão dessa sua obrigação.

Excelência, estamos no meio de uma pandemia. Não sei se o senhor tem acompanhado (ou talvez esteja muito ocupado procurando notícias falsas), mas todos os dias, pessoas estão morrendo aqui em Rio Branco, vítimas da COVID-19; milhares de pessoas estão passando necessidade, sem ao menos ter o que comer; centenas de pequenos empresários fecharam seus negócios; muitos bairros não têm infraestrutura mínima para garantir que as pessoas possam ao menos fazer uma higiene adequada, sem falar em tantos outros problemas que atingem o nosso povo. E o senhor preocupado em atacar o Papa, com base em notícias falsas, chamando-o de anti-Cristo? Sinto muito, mas isso é fanatismo religioso ou muita ignorância mesmo.

Sugiro que o senhor ao menos tenha a coragem e a dignidade de se retratar publicamente, pois o senhor não ofendeu apenas o Papa Francisco, o senhor ofendeu a Igreja Católica. O senhor ofendeu mais da metade da população do Acre. O senhor ofendeu milhões de brasileiros. O senhor ofendeu bilhões de pessoas no mundo inteiro. Não é vergonhoso admitir o erro, sobretudo, para quem sem diz tão cristão e defensor da moral e dos bons costumes.

E, já que o senhor se diz tão cristão, indico que o senhor leia a 2ª. Carta de São Paulo aos Tessalonicenses, na qual ele afirma: “Ora, ouvimos dizer que entre vós há alguns que vivem à toa, muito ocupados em não fazer nada. Em nome do Senhor Jesus Cristo, ordenamos e exortamos a estas pessoas que, trabalhando, comam na tranquilidade o seu próprio pão” (2Ts 3,11-12). Portanto, vereador, trabalhe em favor do povo, pense em alternativas que possam beneficiar a população, cumpra com a sua obrigação de legislador e fiscal, pois é para isso que nós lhe pagamos.

É, ilustre vereador, realmente é muito triste, muito revoltante, muito decepcionante ter que ouvir tudo o que ouvimos de alguém que foi eleito com a missão de propor leis que torne a sociedade mais justa, mais fraterna e mais humana. E, já que o senhor não está cumprindo com o seu papel, eu estou cumprindo com o meu de cidadão e fiscal dos nossos representantes.

Pe. Jairo Coelho

Anúncios

Acre 01

Inquérito policial deve indiciar médicos do Santa Juliana por negligência durante parto

Publicado

em

Em dezembro do ano passado, o ac24horas contou a história de Sayonara Simão, que foi às redes sociais relatar que teria sido vítima de negligência médica no Hospital Santa Juliana, o que teria provocado a morte de seu filho. Inconformada com a perda de seu bebê, Sayonara foi em busca de seus direitos e registrou um boletim de ocorrência relatando sua denúncia e a suposta negligência.

O ac24horas apurou com exclusividade que falta pouco para a conclusão do inquérito que pode fazer com que mais de um médico seja denunciado por negligência médica. O delegado responsável pelo inquérito, Judson Barros, já ouviu, além da denunciante, cerca de 12 profissionais envolvidos no atendimento. O delegado também pediu ao Conselho Regional de Medicina do Acre (CRM/AC) um parecer sobre o atendimento prestado a Sayonara, baseado no prontuário médico.

“Falta ouvir alguns servidores e espero que o CRM seja célere neste relatório. Minha intenção é na próxima semana terminar o inquérito e opinar sobre o indiciamento ou não dos responsáveis. Em caso positivo, vamos encaminhar o inquérito ao Ministério Público do Estado do Acre (MPAC)”, conta Judson.

Sayonara Simão, que ainda convive com o luto pelo filho, diz esperar que a justiça seja feita. “Eu só quero justiça e que isso não aconteça com outras mães. Também quero mostrar que as mulheres não devem ficar caladas quando acontecer algo assim. A gente precisa buscar nossos direitos”, afirma.

Continuar lendo

Acre 01

Laboratório de Rio Branco envia amostras para analisar possível variante do coronavírus

Publicado

em

Desde que uma médica infectologista de Cruzeiro do Sul alertou para a chegada de uma possível nova variante do coronavírus (Sars-Cov-2) ao Acre, o principal laboratório de Rio Branco na pandemia, o Centro de Infectologia Charles Mérieux, passou a enviar amostras coletadas em pacientes infectados ao Instituto Evandro Chagas, em Belém, no Pará, para analisar o caso.

O laboratório de Belém deve retornar com o resultado das análises em breve, bem como a resposta à suspeita. A possível nova cepa do coronavírus que pode estar circulando no estado apareceu depois que o Hospital de Campanha do Juruá passou a receber pacientes graves de Manaus (Amazonas), devido ao colapso na saúde público do estado vizinho.

A informação foi dada pela infectologista Rita de Cassia Lima, que atua na saúde do Estado e do município. Para ela, esta seria, inclusive, a causa do maior contágio entre os jovens na região, incluindo aumento da gravidade dos casos e internações que vêm ocorrendo.

Segundo a infectologista, a variante do vírus está levando pessoas jovens sem comorbidades direto para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). “Na minha opinião, essa variante está causando todo esse aumento de gravidade dos casos, por isso a população precisa se cuidar e usar máscaras”, explica ela, lembrando que o Hospital do Juruá está com problema de falta de médicos e com baixa produção de oxigênio.

Continuar lendo

Acre 01

Com mais de 20 mil eliminados por falta, acreanos voltam para o 2º dia de Enem

Publicado

em

Mais de 19 mil acreanos deverão comparecer neste domingo, 24, para realizar a segunda prova do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) em diversos locais nos 17 municípios escolhidos para aplicação das provas no Acre.

As provas deste domingo vão ser aplicadas em 1.677 salas de 148 escolas em 17 municípios acreanos, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

A abertura do portão ocorre das 9h30 até às 11 horas. O início das provas ficou marcado para às 11h30 e o término às 16h30.

Neste segundo domingo, os candidatos vão responder 90 questões das áreas de ciências da natureza e suas tecnologias, Química, Física, Biologia, Matemática e suas tecnologias. Os candidatos podem deixar a sala sem o caderno de questões a partir das 13h30 (horário do Acre).

Ao todo, 40.674 candidatos se inscreveram para fazer o Enem 2020 no Acre na modalidade de provas impressas. Desses, 19.721 marcaram presença e 20.953 faltaram. Os candidatos que faltaram no 1º dia de prova, não poderão participar do 2º dia de exame.

Continuar lendo

Acre 01

Mãe diz que filha foi obrigada a deitar no chão de hospital por demora no atendimento

Publicado

em

A foto de uma paciente deitada no chão do Hospital Sansão Gomes causou polêmica em Tarauacá. O registro foi enviado ao ac24horas como denúncia das más condições de atendimento no hospital. A reportagem falou com Cheila Portela, mãe da paciente, que é a pessoa que aparece na foto “abanando” a filha deitada no chão. Ela denuncia a demora no atendimento.

“A minha filha deu entrada na noite de quinta-feira com muita dor. Disseram que era gastrite e medicaram ela. No outro dia, ela piorou muito e voltamos. Chegamos lá era 9 e meia. No lugar de gastrite,o problema da minha filha era dengue. Chegamos lá, fizeram uma ficha e minha filha só foi atendida 12 e meia. Ela tava com muita febre e dor de cabeça e eu tive que colocar ela no chão. Minha filha “bolava” de dor, eu pedia uma maca, algum lugar para ela se deitar e nada de ninguém atender a menina. O atendimento é péssimo e minha filha só foi atendida depois que tiraram essa foto”, afirma Cheila.

O ac24horas procurou a direção do Hospital Sansão Gomes. Laura Pontes, diretora, se pronunciou sobre a denúncia. A gestora garantiu que a paciente foi devidamente atendida. “A paciente deu entrada e foi devidamente acolhida pela classificação de risco, conforme protocolo do SUS. Recebeu atendimento, foi medicada e no período da tarde teve alta médica por não ter mais indicação de observação e nem internação”, garante.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas