Menu

Plano de metas do governo Gladson para 100 primeiros dias não apresenta novidades

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

Propalado para ser o cartão de apresentação do recém-empossado governo do Acre, o plano de metas para os próximos 100 dias da gestão Gladson Cameli (Progressistas) traz apenas propostas cujas execuções são obrigatórias para qualquer governante, deixando de apresentar grandes novidades.


A que pode ser apresentada como nova é a mudança da matriz econômica do estado, saindo da chamada “florestania” dos últimos 20 anos de governos petistas, e indo para investimentos no agronegócio.


O plano de metas, elaborado por cada uma das 14 secretarias, foi apresentado sem a presença da imprensa, sendo seu conteúdo de conhecimento público apenas por conteúdo produzido pela assessoria do governo.

Publicidade

“O que estamos debatendo aqui é o compromisso que firmamos com a população do nosso estado, no dia 1º de janeiro. Vou acompanhar de perto e também vou cobrar tudo o que me foi apresentado pelos secretários”, afirmou o governador Gladson Cameli.


Entre as metas definidas pelo governo dos progressistas está a manutenção em dias do pagamento dos servidores públicos, o que, na prática, é uma obrigação legal. O atraso ou o não pagamento do funcionalismo foi o cabo-de-guerra entre os governos do PT e a antiga oposição nas mais recentes campanhas eleitorais. Os petistas diziam que, se assumissem a condução política do estado, seus adversários atrasariam a folha.


Desde o período de transição, o governador Gladson Cameli tem dado reiteradas declarações que uma de suas prioridades é o pagamento em dias dos servidores públicos, o que agora passa a ser formalmente incluído no plano de metas.


“Mesmo diante da situação financeira em que se encontra o estado, nós estamos fazendo os levantamentos necessários para honrar com os compromissos. Quanto ao salário, os funcionários públicos podem ter certeza que vão receber no final do mês sem nenhum tipo de atraso”, disse a secretária Semírames Dias (Fazenda).


Outro ponto previsto no planejamento é a garantia das atividades policiais de combate à criminalidade, garantindo a chamada sensação de segurança aos cidadãos. Entre as estratégias da pasta da Segurança estão o retorno do policiamento comunitário (extinto pela gestão Sebastião Viana) e uma maior aproximação entre polícia e comunidade.


“Estamos empenhados em devolver a paz para as famílias acreanas. Essa foi uma determinação do governador Gladson Cameli. Além do policiamento, nosso serviço de inteligência vai ser muito importante para alcançarmos o nosso objetivo, que é o de reduzir os índices de violência”, afirmou Paulo Cezar Rocha, secretário de Segurança.


Outra área apontada como prioridade pelos acreanos, a Saúde terá como meta a redução do número de pacientes que aguardam por uma cirurgia. As filas de cirurgias são questões sempre colocadas em pauta no período eleitoral, e cuja promessa de solução são dadas, mas sem nada de concreto ser colocado em prática.


A proposta do novo governo é realizar mutirões de cirurgia para amenizar o problema. “Esse plano foi pensado nas redes de atendimento, na rede de urgência e na emergência e na rede Cegonha, onde vamos manter a continuidade do serviço com a compra de medicamentos, equipamentos hospitalares e insumos”, disse o secretário Alysson Bestene (Saúde).


Para a Educação o objetivo é garantir o cumprimento do calendário escolar da rede estadual, além de estabelecer metas para o Acre avançar nos rankings nacionais de avaliação, incluindo o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica).

Publicidade

Na área de infraestrutura, a meta do governo Gladson é finalizar as 100 obras inacabadas deixadas por seu antecessor. Entre elas está o Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), cujas obras se arrastam há 10 anos.


“Além do Pronto Socorro, temos a Upa de Cruzeiro do Sul, o hospital de Brasileia, uma ala da enfermaria do hospital de Mâncio Lima, o Museu dos Povos Acreanos e a reforma de algumas escolas”, afirmou o secretário Thiago Caetano.


Revisão das regras ambientais

Uma das metas para fortalecer o agronegócio no Acre, será a revisão das regras para a concessão de licenças ambientais para o setor. As pastas da Secretaria de Produção e Agronegócio (Sepa) e a de Meio Ambiente (Sema) vão trabalhar em conjunto para a revisão destes processos de licenciamento.


Outra proposta para a economia rural é a execução do programa Melhor Lugar, oferecendo assistência técnica aos produtores, melhoramento do processo de cessão e locação de equipamentos agrícolas. O governo ainda trabalhará com a recuperação de ramais, atração de indústrias e introdução de novas tecnologias para cadeia de produção de grãos.


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido