Conecte-se agora

Gladson Cameli e Petecão muito próximos de fumarem o cachimbo da paz

Publicado

em

As nuvens carregadas que cercavam as relações políticas entre o governador eleito Gladson Cameli (Progressistas) e o senador reeleito Sérgio Petecão (PSD) estão para se dissiparem. O clima entre os dois ficou “esquisito” depois de alguns anúncios de nomes de secretários para compor o primeiro escalão do novo Governo. Petecão achou que o PSD, seu partido, estava sendo excluído e chegou até marcar uma reunião com seus correligionários para decidirem se apoiariam ou não a gestão que começa em janeiro de 2019. No entanto, as coisas parecem ter mudado. Conversei nesta quarta, 12, com o Gladson que me afirmou estar tudo certo para uma conciliação. O PSD deverá indicar nomes técnicos para assumirem a Secretaria de Tecnologia, o Núcleo de Produção Familiar (antiga SEAPROF), além da COAB e ANAC. Os indicados do partido ainda não foram confirmados, mas devem ser anunciados nos próximos dias. “A gente teve uma ótima conversa e decidimos olhar o Acre contemplando um futuro promissor para a nossa população,” disse Cameli.

Palavra do Petecão
O outro lado dessa história. Petecão que se reelegeu com mais de 240 mil votos confirmou pra mim que o entendimento pode sair. “Não tenho nada contra o Gladson e quero que o Governo dê certo. Eu não preciso de cargos porque sou senador. Mas fica ruim justificar para o meu partido como não conseguimos ter um cargo de relevância no primeiro escalão. Nesse final de semana vou reunir o partido em Rio Branco para que gente possa decidir sobre a proposta apresentada. Ressalvo que eu e o Gladson tivemos uma boa conversa. Ele me pediu desculpa de algum mal entendido e reafirmou que precisa do PSD na base do seu Governo,” explicou o senador. .

Repartir o pão
Gladson Cameli está cumprindo a promessa de campanha de indicar nomes técnicos para compor o seu Governo. No entanto, esses profissionais podem perfeitamente sair dos partidos que participaram da sua campanha. Se houver bom senso de todos os lados a união fará a força para que o novo Governo decole.

Sem sentido
Não seria prudente para nenhum dos lados um rompimento político do PSD com o novo Governo. A hora é de composição. Contanto que os secretários e diretores indicados estejam conscientes das dificuldades que o Estado atravessa e trabalhem para solucionar os problemas e não para transformarem os órgãos em máquinas políticas, está tudo certo. Assim entre mortos e feridos se salvarão todos.

Passo a passo
Não é fácil formar uma equipe governamental atendendo a critérios técnicos e políticos ao mesmo tempo. Mas na minha avaliação está havendo um esforço para diminuírem as possibilidades de dissidências. É preciso entender que o Governo ainda nem começou. O tempo irá abrindo os espaços para todos trabalharem na gestão sem inchar a máquina pública.

Disputa renhida
A presidência da ALEAC será um prato que se serve quente. Apesar de aparentemente só haver dois candidatos, os deputados estaduais Gehlen Diniz (Progressistas) e Nicolau Júnior (Progressistas), a disputa será grande. Os dois estão se articulando para alcançarem o cargo máximo do Legislativo Acreano.

Promessas
Como em todas as campanhas não faltam promessas de ambos os lados. Claro que trata-se de um universo eleitoral de apenas 24 parlamentares, mas mesmo assim a campanha deverá ser intensa até a eleição na primeira sessão da ALEAC da nova legislatura em fevereiro de 2019.

Independência ou morte
Pelo menos dois deputados reeleitos me contaram a mesma história. Gehlen tem dito aos colegas que se tornando presidente manterá a Casa independente, livre das possíveis ingerências do novo Governo do Estado, que é do seu partido. Agora, é importante saber se essa possível postura do Legislativo interessa ao governador eleito.

Alinhados
Até mesmo pela relação familiar, Nicolau Júnior deverá exercer um comando da ALEAC alinhado com o novo Governo. Essa é a lógica. Também recebi declarações de apoio ao Nicolau de três deputados reeleitos da FPA. Parece que os aliados do PT estão preferindo o jovem parlamentar comandando a Casa.

Jogo bruto
Agora, o novo Governo precisa saber que tipo de relação precisará ter com a ALEAC. É necesseario tomar cuidado para que não caia na “chantagem” do toma lá, dá cá. Isso seria muito ruim para a gestão. Também é importante que até a votação haja apenas uma candidatura disputando a presidência. Como fazer isso? Através de entendimento e diálogo político. Uma disputa nesse momento não será boa pra ninguém.

Samba do crioulo doido
Coisa mais maluca politicamente falando a disputa pela presidência da Câmara Municipal de Rodrigues Alves. Estão no páreo o Saulo Vasconcelos (MDB) e o Coringa (PT). Só que o petista, segundo me disseram, tem o apoio do prefeito do MDB Sebastião Correia, e dos ex-prefeitos Vagner Sales (MDB) e Burica (PT). Uma salada ideológica em que os partidos estão se misturando.

Voto minerva
Pelo que apurei, o ex-prefeito Dêda (PROS) deve decidir a eleição da Câmara de Rodrigues Alves, que acontece nesta quinta, 13. Ele vai pedir para o vereador Noé (PROS) votar no Saulo. Parece que os vereadores do município estão divididos meio a meio entre os dois candidatos.

Ligeira
Mais uma eleição para uma Câmara Municipal em que o fator partidário não contou aconteceu em Brasiléia. Quem venceu por oito votos a três e se tornou presidente da Casa foi o vereador Rogério Pontes (MDB). Mas acontece que Pontes é alinhado politicamente com a prefeita Fernanda Hassem (PT), que articulou a sua base para conseguir a vitória. A chapa pró-gestão teve votos ainda do PSDB e do PT. Notem que na eleição municipal passada Fernanda enfrentou justamente candidatos do MDB e do PSDB. Claro que uma ala medebista de Brasiléia faz oposição ferrenha a atual prefeita. Mas costurando de um lado e de outro, Fernanda Hassem terá a maioria para aprovar os seus projetos com tranquilidade na Câmara.

Anúncios

Coluna do Nelson

Recurso para assentado da reforma agrária será via cartão magnético em seu nome

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Nelson

MDB e PDSB devem travar uma “briga” intensa por secretário da ALEAC

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Nelson

Depois de 20 anos, prefeitura de Cruzeiro terá a parceria do Governo

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Nelson

Gladson Cameli realizou o sonho de infância de ser governador do Acre

Publicado

em

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas