Menu

Após ser chamado de “golpista”, Alan Rick prefere ficar em silêncio para não magoar Sebastião

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

O deputado federal Alan Rick (PRB/AC) preferiu não se pronunciar sobre as declarações feitas pelo presidente do PT no Acre, Ermicio Sena, que após tomar conhecimento do posicionamento do parlamentar favorável ao impeachment da presidente Dilma Rousseff por intermédio do ac24horas, o chamou de “golpista”. A informação do silêncio foi repassada pela assessoria do parlamentar na manhã desta quinta-feira, 7.


politica_gabinete_SV24102015-2

Após ser chamado de “golpista”, Alan Rick prefere ficar em silêncio para não desgastar relação com Sebastião

De acordo com a assessoria, Alan se encontra em Brasília participando dos debates a cerca do possível impedimento da presidente.

Publicidade

ENTENDA O CASO
>>Alan Rick resolve apoiar queda de Dilma
e presidente do PT o chama de “Golpista”


Nos bastidores, comenta-se que o fato de Alan Rick não revidar os ataques do dirigente petista é motivado pela intenção de manter uma “boa” relação com o governador Sebastião Viana, onde o PRB, faz parte da base de sustentação do governo na Assembleia Legislativa e também conta com vários cargos no primeiro, segundo e terceiro escalões do Estado. O parlamentar, segundo informações, teria informado o governador sobre sua decisão ainda na semana passada.


Por outro lado, Sebastião prefere ficar em silêncio também, apesar de ter sido pego de surpresa pelas declarações do presidente do PT. Viana, apesar de ainda acreditar que Dilma não cai, reconhece que Alan tem sido um parlamentar fiel a base do governo e tem destinados todas as suas emendas baseadas nas solicitações do Palácio Rio Branco. Entre os principais assessores do governador, o que impera é o descontentamento. Por eles, Sebastião já poderia ter exonerados todos os comissionados ligados ao PRB.


MAPA DO IMPEACHMENT

Com a decisão de Alan Rick de apoiar a queda de Dilma, o Mapa do Impeachment na bancada federal do Acre em Brasília formada por 11 parlamentares, sendo 8 deputados e 3 senadores, fica atualmente com 6 parlamentares favoráveis ao impedimento (os deputados Flaviano Melo (PMDB), Jessíca Sales (PMDB), Major Rocha (PSDB) e os senadores Sergio Petecão (PSDB) e Gladson Cameli (PP)). Já na ala dos que são contra a queda do governo, estão os deputados petistas Sibá Machado, Léo de Brito, Raimundo Angelim e o senador Jorge Viana. Até o momento, o único parlamentar do Acre que não se posicionou ainda sobre o assunto é César Messias, do PSB, partido que também forma a Frente Popular do Acre.


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido