Conecte-se agora

“Tem 70% de chances de hoje não passar mais caminhões na BR”, diz caminhoneiro

Publicado

em

 A dependência do Acre da chegada de produtos pela BR-364 ficou evidenciada nas palavras do caminhoneiro Juvenil Correia, que foi entrevista no programa O Povo no Rádio, da Rádio Boas Novas (RBN), 107,9 – nesta quarta-feira (26). Ele revela que a situação da estrada é bem mais grave do que é informado pelas autoridades de Acre e Rondônia. Correia reclama da “total falta de suporte” para os caminhoneiros que se arriscam na travessia dos pontos alagados da BR-364.

Segundo Juvenil Correia, o isolamento do Acre é inevitável. “Tem 70% de chances de hoje não passar mais caminhões na BR. Muitos caminhoneiros estão parados em Jacy Paraná. Os motoristas não querem se arriscar na travessia. Estamos percorrendo mais de 15 quilômetros sem enxergar um palmo de asfalto. A velocidade média é de 10km por hora, andamos de primeira e segunda marcha no máximo. Ainda temos que andar em comboio”, destaca.

 O caminhoneiro afirma que não existe nenhum tipo de fiscalização ou serviço de informação aos profissionais que trafegam entre os dois estados. “A situação está crítica. A antigo mutum está debaixo da água. Os cinco postos de alagamento ultrapassam 15 quilômetros e a altura da água é de 80 centímetros em média, sendo que a altura do pneu do caminhão é 1,10 metro. Assisti hoje pela manhã, um inspetor dizendo que existe demarcação, isso não é verdade”, alerta.

 Para fazer a travessia dos pontos de alagamento da BR-364, os  caminhoneiros escolhem um líder de comboio, que mesmo sem visualiza o asfalto, conduz os colegas no perigoso trecho. “A PRF disse que a rodovia está sinalizada, que tem demarcação, só se eles colocaram depois que passamos. A única demarcação que temos é a natureza. Estamos contando com a sorte. Não temos Defesa Civil, PRF, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar para nos ajudar”, diz Juvenil.

juvenil

 Ele relata que a única fiscalização que existe é uma viatura da PRF no início dos pontos alagados, em Rondônia. “Cheguei às 16h, de ontem, no local onde a PRF fica. Dormi na estrada, só fui autorizado a entrar na rodovia por volta de 6h, de hoje. São cinco horas para passar pelos pontos de alagamento e fazer a travessia do rio Madeira. Em 22 anos de profissão, está é a primeira vez que vejo uma coisa desta no percurso de Rondônia/Rio Branco”, informa Correia.

 O profissional do volante reclama da falta de reconhecimento que as autoridades têm por sua categoria. “As pessoas que acompanham as notícias não sabem a dimensão do problema. O caminhoneiro está abandonado. Tudo que o Acre consome passa por esta estrada, mas ninguém olha para estes profissionais. Cadê o Imac, que só sabe multar quem queima entulho em quintais, a Defesa Civil, o Corpo de Bombeiros para auxiliar o caminhoneiro?”, questiona.

 Para chegar até a cidade Rio Branco, Juvenil Correia foi escolhido “boi carreiro”, o veículo que puxa o comboio. O caminhoneiro disse que durante o percurso praticamente às cegas, ser apegou na fé.  “Não existe nenhum tipo de socorro na rodovia. Caso um caminhoneiro sofra um acidente nos pontos alagados. Estamos fazendo a travessia sem nenhum suporte, sem ajuda de ninguém. Os caminhoneiros estão preocupados com o retorno para casa. São pessoas que transportam a economia, mas não tem o valor reconhecido. Ninguém pergunta como foi a travessia, se tudo correu bem. As pessoas enxergam apenas mais um caminhoneiro”.

 Demonstrando ser um homem de muita fé, Correia acredita que as causas do alagamento histórico do rio Madeira sejam provocadas pela ação do homem que estaria agredindo o meio  ambiente e “as leis de Deus”. “A natureza está revoltada com o homem, porque o homem quer saber mais do que Deus”, ressalta

 Questionado se a ponte do rio Madeira poderia evitar o isolamento do Acre, Juvenil foi categórico:  “A construção da ponte é importante, mas é preciso levantar no mínimo 1,5 metro da rodovia, em todo o trecho alagado, para o Acre se livrar do perigo do isolamento. Neste momento, a Petrobras, Ipiranga, Texaco e Fogás não estão mais fazendo carregamentos por causa do alagamento da BR – fica evidente que o problema não é apenas a falta de uma ponte”, finaliza Juvenil Correia.

 

Cotidiano

Turismo pode gastar R$ 1 milhão com locação de tendas e estruturas metálicas no Acre

Publicado

em

A Secretaria de Empreendedorismo E Turismo do Acre publicou no Diário Oficial desta quarta-feira, 6, a contratação de empresa para a prestação de serviço de aluguel de tendas e estruturas metálicas para atender aos eventos realizados pelo governo acreano. Foram publicados dois lotes contratados da mesma empresa no valor de mais de R$ 1 milhão.

O primeiro lote, no valor de R$ 1 milhão, atende aos municípios de Rio Branco, Capixaba, Bujari, Senador Guiomard, Plácido De Castro, Acrelândia E Porto Acre. O outro lote, com valor de mais de R$ 300 mil reais, vai atender aos municípios de Tarauacá/Envira E Purus (Sena Madureira E Manoel Urbano, Cruzeiro do Sul, Tarauacá, Feijó, Rodrigues Alves, Mâncio Lima E Porto Walter.

No pacote é prevista a locação de tendas, calhas, grades de isolamento, iluminação interna, energização com a instalação de tomadas e climatizador.

Continuar lendo

Cotidiano

Com articulação de Petecão, piso salarial de fisioterapeutas e terapeutas é aprovado na CAS

Publicado

em

O senador Sérgio Petecão (PSD), presidente da Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado federal, aprovou o Projeto de Lei (PL) 1.731/2021, que estabelece piso salarial de R$ 4.800 para fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais, além de definir uma jornada base de 30 horas semanais.

Para dar celeridade ao processo, o senador Sérgio Petecão incluiu o projeto na votação desta terça-feira, 5. Com a proposta em pauta, foi possível apreciar a matéria e aprová-la. Agora, o PL segue para a análise da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

Petecão destacou a importância desses profissionais durante a maior crise sanitária dos últimos tempos. “Esses trabalhadores são fundamentais para o tratamento e recuperação de pessoas acometidas pelo covid-19. São verdadeiros guerreiros que também estão na linha de frente do combate ao novo coronavírus. Esses profissionais nunca tiveram um piso salarial estabelecido. É uma grande vitória”, ressaltou o presidente da CAS.

Rodrigo Campos é presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional agradeceu o empenho do senador Petecão na aprovação do projeto. “Todos os profissionais do Brasil agradecem ao senador, principalmente os profissionais aqui na região, por esse compromisso firmado, cumprindo a palavra e ficando na história como parte importante desse processo de valorização dos profissionais”, declarou.

Especialistas do Brasil inteiro comemoraram o avanço do projeto.

Jefrson Mendonça é fisioterapeuta e intermediou as tratativas entre o senador e o conselho. Ele também agradeceu a dedicação do senador. “É uma grande conquista para a nossa categoria. Agradeço o comprometimento do senador Petecão, a aprovação do piso salarial é um marco para os profissionais”, concluiu.

Continuar lendo

Cotidiano

CMN prevê reajuste de 107% no preço mínimo do milho para safra 2023

Publicado

em

O Ministério da Agricultura definiu nesta quarta-feira (6) preços mínimos de produtos os produtos de verão e regionais da safra 2022/2023 e 2023.

A tabela é fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CNM) e traz as variações de preço de entre as safras analisadas.

Dos produtos que são cultivados no Acre, a mandioca será comercializada por, no mínimo, R$336,94 a tonelada ante R$285,89/t da safra anterior. A diferença é de 17,86%.

O milho teve um salto de 107,35% entre uma e outra safra: sai de R$34,97 (saca de 60kg) para R$72,51 na próxima safra.

A soja também terá um reajuste considerável, saindo de R$26,63 para R$52,04 -aumento de 98,42%.

Outros produtos podem ser analisados na tabela publicada no Diário Oficial da União. A portaria traz o valor das sementes de vários produtos: https://in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-mapa-n-452-de-4-de-julho-de-2022-413234156

Continuar lendo

Cotidiano

Neném Almeida diz que ponte do Taquari pode desabar e cobra providências do poder público

Publicado

em

O deputado Neném Almeida (Podemos) fez uso da tribuna da Assembleia Legislativa nesta terça-feira, 5, para falar sobre a falta de segurança da ponte do Bairro Taquari. A estrutura é a principal ligação entre os Bairros Taquari e Triângulo.

O parlamentar alertou que diariamente diversos veículos passam pela estrutura, inclusive pedestres, e que a situação deficiente da estrutura pode colocar em risco quem passa por ela e quem está próximo da travessia. “A pedido de alguns moradores, realizei uma visita ao local e constatei a deficiência da ponte. Existem tábuas soltas e o guarda corpo não apresenta segurança alguma. Fora isso, a estrutura não possui iluminação pública, é uma roleta russa para os pedestres que precisam atravessá-la durante a noite”, comentou o Almeida.

Além do nítido sinal de recalque das fundações, chama a atenção o volume de lixo localizado na lateral da ponte. O local é conhecido por ser um ponto de descarte de qualquer tipo de entulho.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!