Conecte-se agora

Os vetos da discórdia

Publicado

em

Mais uma vez a postura do Governo em relação aos deputados estaduais tornou-se polêmica. O governador Tião Viana (PT) vetou 10 projetos dos parlamentares, a maioria da base de apoio, alegando inconstitucionalidade e fóruns de interesses equivocados. Ou seja, projetos para as esferas federais e municipais foram colocados para o Estado, segundo os procuradores do Estado. Na sessão da Aleac, desta terça, 25, a gritaria foi grande. Um dos mais revoltados era o deputado Walter Prado (PROS) que mobiliza os colegas para derrubar os vetos. O deputado Edvaldo Souza (PSDC) também estava indignado. Ele alega que o seu projeto da obrigatoriedade trocos e de adoção de cartões eletrônicos nos transportes intermunicipais eram de interesse da população. Tanto Edvaldo quanto Walter alegam constitucionalidade dos projetos e prometem reverter a situação nas comissões, numa postura de rebeldia com o Governo. 

O passado te condena
Apesar da ameaça de rebelião aposto mais um vez na vitória do Governo. Quem não se lembra do projeto das emendas impositivas que beneficiaria os 24 deputados estaduais? O projeto nem chegou ao plenário para a votação. Ameaçaram recorrer ao judiciário, mas tudo acabou em pizza.

Jogando contra o próprio patrimônio
Os deputados que tiveram seus projetos vetados terão que votar a favor ou contra os vetos. Quem votar a favor do Governo e contra si próprio vai ganhar o prêmio de “fidelidade do ano”, para não dizer outra coisa.

Tiro na água
Portanto, não acredito que esse princípio de rebelião na Aleac prospere. A vontade do Governo mais uma vez deve prevalecer. Isso prova o atrelamento umbilical do Parlamento Acreano com o Executivo. E quem quiser que reclame para o bispo.

 

Mão de ferro
Podem gostar ou não do governador Tião Viana (PT), mas ele tem conduzido a sua gestão da sua maneira, sem a interferência de ninguém. Se ganhar a reeleição será ungido como líder e se perder vai ser crucificado. Coisas da política.

Fique esperto
O deputado estadual Jonas Lima (PT) corre o risco de perder um caminhão de votos. Se o prefeito de Rodrigues Alves, Burica (PT) lançar a sua esposa Mônica Freitas (PT) para deputada estadual o prejuízo vai ser grande. As más línguas dizem que quem mais torce por Mônica é o assessor especial Carioca.

Olha o banzeiro!
Mas tem gente que acha que apesar de Jonas Lima (PT) não ser muito querido nas hostes governamentais ele vai se eleger no “banzeiro” de Mâncio Cordeiro (PT) candidato a deputado federal. O fato é que Jonas é forte candidato apesar das intrigas das “oposições” internas.

Unidos de verdade
Vejo confusões internas na FPA e também na oposição. Mas existe pelo menos um grupo político no Acre em que existe união verdadeira, o Baixo Clero, formado por deputados dos dois lados na Aleac. Para quem quase não fala na tribuna o deputado Chico Viga (PTB), líder do Baixo Clero, demonstra ter capacidade de articulação.

Bom dia comunidade
Um dos assessores de Tião Viana (PT) que pode dizer a frase é o secretário de esportes Pelezinho. Humilde e oriundo das comunidades da Baixada do Sol, Pelezinho tem liderança. O bom dia comunidade na boca de alguns outros secretários soa tão estranho quanto ver um elefante andando próximo de cristaleiras.

Gol de placa
Aliás, para um Governo que pretende ser popular como diz o slogan, Pelezinho foi uma escolha acertada para a pasta de esportes. Ele não vai ser candidato a deputado estadual para apoiar o secretário de educação Daniel Zen (PT).

Esclarecimento
Alguns leitores da Coluna me questionam sobre a legalidade da candidatura ao Governo do prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales (PMDB). Claro que Vagner só sairá candidato, seja para o executivo estadual ou deputado federal, se tiver 100% liberado. Segundo os seus advogados a probabilidade de estar livre e apto é de 99%. A questão se resolverá em definitivo até março.

Uma nova geração
O PT tem personagens que podem garantir o futuro do partido no Estado. O deputado estadual Ney Amorim (PT), o secretário de educação Daniel Zen (PT) e o prefeito da Capital Marcus Alexandre (PT) são mais diplomáticos e afeitos ao diálogo que os atuais dirigentes da sigla.

Os “novos” da oposição
Na oposição, o prefeito de Epitaciolândia André Assem (PSDB), o deputado federal Gladson Cameli (PP), o deputado Major Rocha (PPSFB) e a vereadora Eliane Sinhasique (PMDB) podem trazer a necessário renovação.

Sonhando alto
André Assem (PSDB) não esconde de ninguém que deseja fazer uma grande gestão em Epitaciolândia para galgar novos degraus na política. Ele traça um caminho da “Fronteira” para Brasília passando por Rio Branco…

Pode melar…
Uma situação que pode causar muitos constrangimentos na eleição de 2014. O pré-candidato a deputado federal César Messias (PSB) vai depender muito da ajuda do ex-prefeito Dêda (PROS), que já se comprometeu com a empreitada. Mas o deputado Walter Prado (PROS) já avisou que a questão da fidelidade partidária é muito séria. “Não creio que o Dêda irá apoiar o César em detrimento do nosso candidato a deputado federal Roberto da Princesinha (PROS). Mas se fizer será um precedente muito ruim,” diz Prado.  

 

 

Anúncios

Coluna do Nelson

Recurso para assentado da reforma agrária será via cartão magnético em seu nome

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Nelson

MDB e PDSB devem travar uma “briga” intensa por secretário da ALEAC

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Nelson

Depois de 20 anos, prefeitura de Cruzeiro terá a parceria do Governo

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Nelson

Gladson Cameli realizou o sonho de infância de ser governador do Acre

Publicado

em

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas