Menu

Paiakam fecha agência física após 23 denúncias de golpe no Acre

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

Mais de 20 clientes da Paiakam, agência de turismo em Rio Branco, estão denunciando a empresa por vender passagens aéreas, cancelar os voos e não fazer o estorno devido dos valores pagos. Conforme a denúncia feita ao ac24horas, a própria justiça tem tido dificuldades em fazer o trabalho de apuração, já que a empresa não tem mais um endereço fixo na capital acreana.


Um dos clientes que diz ter sido lesado procurou a reportagem e contou o que tem acontecido com a empresa. “Somos mais de 23 pessoas que foram enganadas pela agência. Estamos reunidos e entramos cada um de forma individual na justiça contra a empresa”, afirma o cliente, que pede para não ser identificado.


De acordo com os denunciantes, a responsável pela empresa, identificada como Cleonice, simplesmente sumiu. “Fechou a agência física e não responde mais ninguém no celular. A justiça cobra um endereço físico para intimá-la e ninguém sabe o paradeiro da mulher. Acreditamos que somos muito mais do que 23 pessoas afetadas por ela”.

Publicidade

O cliente informa que além do juizado, o grupo também já procurou o Ministério Público do Estado do Acre (MPAC). “No dia que fui ao juizado, tinha um senhor lá com a mesma queixa, o coitado pagou mais de 2 mil reais e nem sabia falar o nome da empresa direito. Ele não estava no grupo que foi criado. Então, com certeza deve ter muito mais pessoas que foram vítimas dela”, afirma.


O caso não é o primeiro que envolve a empresa. Em outubro deste ano, o ac24horas publicou reclamação semelhante (leia aqui).


Mais uma vez, o ac24horas procurou a advogada Vanessa Paes, que representa a empresa. Em um comunicado dirigidos aos clientes, o escritório de advocacia afirma que a culpa é da fornecedora de passagens NL CONSOLIDADORA, a qual, a PAIAKAM repassava TODOS OS VALORES INTEGRAIS passou a cancelar passagens PROMO vendidas aos clientes.


Afirma ainda que não ficou com nenhum valor dos clientes, já que todos os valores foram repassados à outra empresa e que tenta, via judicial, recuperar os valores para que os clientes prejudicados sejam ressarcidos.


A reportagem não conseguiu contato com a NL Consolidadora, empresa citada pela defesa. O espaço segue aberto, caso haja interesse em se manifestar.


Leia abaixo o comunicado da defesa da Paiakam Turismo:


COMUNICADO


Prezados clientes, a PAIAKAM TURISMO, empresa que possui 14 anos no mercado acreano, vem, por meio desta, manifestar-se quanto aos acontecimentos em comento.


Insta informar que desde meados de agosto de 2023, a fornecedora de passagens NL CONSOLIDADORA, a qual, a PAIAKAM repassava TODOS OS VALORES INTEGRAIS, passou a cancelar passagens PROMO vendidas aos clientes.

Publicidade

A PAIAKAM ao saber dos cancelamentos procurou a referida fornecedora que pediu prazo para fazer os estornos das passagens, o que ainda não ocorreu.


Após os cancelamentos, a NL CONSOLIDADORA confessou que a 123 Milhas seria sua fornecedora das passagens PROMO que foram canceladas.


Em razão dos diversos cancelamentos e que até a presente data a NL CONSOLIDADORA não efetuou o estorno dos valores aos clientes, nem tampouco repassou á PAIAKAM TURISMO o percentual das comissões, o que seria totalmente empregado em estornar os valores aos clientes finais, assim foi ajuizado o processo nº 0716421-17.2023.8.01.0001, que visa buscar a reparação de todos os danos causados.


Informamos, ainda, que a agência física foi fechada visando garantir a segurança física da Sra. Cleonice, que vem recebendo diversas ameaças de morte por meio das redes sociais (Instagram e WhatsApp), bem como por pessoas que estão indo ameaçar a representante da empresa em locais públicos.


As ameaças à integridade física da Sra. Cleonice, que é uma mãe, uma mulher trabalhadora, ocorrem quase que diariamente, motivo pelo qual, após tais fatos a PAIAKAM encontra-se trabalhando de forma remota e dispensou os serviços da NL consolidadora, e segue trabalhando com outros fornecedores sérios em busca de arcar com todos os prejuízos dos clientes, em nenhum momento a PAIKAM Turismo ficou com os valores dos clientes, bem como, já acionou o judiciário por todo o prejuízo causado à sua reputação, e os danos materiais, que sofreu em razão da sua fornecedora que foi afetada pela crise da 123 milhas.


O art. 170 de nossa Constituição Federal, estabelece a valorização do trabalho humano e a livre iniciativa, nenhuma empresa está livre de sofrer um abalo através de um fornecedor.


As empresas têm relevante função social, garantem o funcionamento da ordem econômica, geram desenvolvimento.


Esclarecemos que a PAIAKAM seguiu fazendo acordos com os clientes prejudicados até onde pôde, mesmo tendo sido totalmente descapitalizada pela NL CONSOLIDADORA.


Frisamos, que a PAIAKAM está empenhada na solução para tais fatos utilizando as vias jurídicas, tentando a duras penas sobreviver à tal crise, somente com a empresa trabalhando a mesma poderá arcar com os prejuízos para garantir que todos os clientes sejam ressarcidos, assim que forem feitos os estornos seja por via judicial, ou de forma voluntária pela NL Consilidadora, os mesmos serão totalmente repassados.


Atenciosamente,


VANESSA PINHOS PAES CAVALCANTE
OAB/AC 4668


RAYANE PRISCILA MARTINS DE ARAUJO
OAB/AC 4918


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido