Conecte-se agora

Deputados pedem demissão e prisão de quem autorizou nova pintura de R$ 500 mil no Arena

Publicado

em

A reportagem do ac24horas publicada no último final de semana informando que o governo do Acre deve gastar mais de R$ 500 mil com a nova pintura do Estádio Arena da Floresta, desencadeou um debate acalorado na sessão desta terça-feira, 17, da Assembleia Legislativa. O tema acabou unindo os discurso da base governista, independentes e oposição, que sempre divergem em vários pontos.

LEIA AQUI: >>> Arena da Floresta volta a ser pintada com as cores originais ao custo de quase R$ 600 mil

O deputado Neném Almeida (Podemos), protocolou um requerimento à Mesa Diretora da Aleac pedindo informações sobre o gasto com a pintura do Estádio, que no início da gestão Cameli foi pintado de azul e teve seu nome mudado para Arena Acreana. O parlamentar criticou o governador questionando se existia “algum convênio com uma casa que vende tinta”, ao lembrar de um episódio semelhante, onde a caixa d´água do bairro 6 de Agosto que era de uma cor, foi pintada de azul e depois foi pintada de prata.

A fala de Almeida despertou a indignação do deputado Gerlen Diniz (Progressista), ex-líder do governo na Aleac. “Pinta a Caixa d’água de uma cor, depois pinta de outra. Ai depois vem o Arena da Floresta, pinta de uma cor e depois pinta de outra. Realmente, isso não está correto”, disse o parlamentar ao rebater Neném, afirmando que a atribuição de escolher cores não é a única atribuição de um governador. “Agora você atribuir ao governador a responsabilidade por isso, é você imaginar que o único trabalho do governador é acordar de manhã e ficar escolhendo cor para prédio público nós sabemos que não é para isso’, frisou.

Diniz reforçou que a responsabilidade das pinturas é daquelas pessoas que estão executando, mas ressaltou que a partir daí o governador é responsável quando não demitiu ninguém ainda. “Tem que mandar para a rua o responsável por esse desperdício de dinheiro público. Você faz uma pintura num prédio e depois gasta mais R$ 500 mil para pintar de novo, isso é um absurdo. Alguém tem que ser preso. Estão rasgando dinheiro e o governador tem que mandar demitir o responsável por isso. Isso é uma cobrança do deputado Gerlen Diniz que é da base do governo, mas que não admite esse tipo de coisa, seja em qual governo for”, destacou.

Em aparte, o deputado Edvaldo Magalhães (PCdB), afirmou concordar com o posicionamento de Diniz e reforçou o pedido de demissão e prisão do responsáveis. “Eu agradeço ao deputado Gerlen pela concessão do aparte e quero dizer que eu subscrevo com muita euforia as afirmações de vossa excelência. Eu vou começar com a parte menos enfática, alguém tem que ser demitido, mas eu subscrevo a outra, alguém precisa ser preso. Estão jogando dinheiro fora como foi afirmado aqui. É um crime que se comete. Portanto eu queria elogiar o posicionamento de vossa excelência com este tema. Pode ser que agora o pessoal deixe aquela casa que vende tinta azul escuro, que se pelo menos for pintar de azul, pelo menos use uma cor melhor, o azul de Nossa Senhora da Glória de Cruzeiro do Sul é mais palatável do ponto de vista do olhar e do sentimento, agora aquele azul escuro, aquilo é mais parecido com o caminho do inferno”, disse o deputado comunista.

Ao ac24horas, o Palácio Rio Branco informou que o valor estimado para o serviço de pintura e manutenção está estimado em quase R$ 600 mil (R$ 597.860,00).

Perguntado sobre o valor em separado da pintura e quais os serviços de manutenção que serão feitos, a reportagem foi informada que não existe essa informação discriminada no momento. “Nós pedimos vários serviços de manutenção que são necessários neste momento, mas ainda não fomos informados do que vai ser possível ser feito com esse recurso”, afirmou Júnior Santiago, coordenador de esportes do Acre.

Cotidiano

Sindmed e prefeitura oferecem atendimentos às crianças no Barral y Barral no sábado

Publicado

em

O Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC), em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco (Semsa), realizará no sábado, 25, a partir das 8 horas da manhã, o primeiro atendimento piloto para crianças com síndromes gripais (SG), no Barral y Barral. O serviço voluntário realizado pelos médicos será intensificado a partir do dia 30.

A secretária de saúde, Sheila Andrade, explicou que o trabalho busca ampliar a oferta do atendimento às crianças acometidas por síndromes respiratórias no município, aumentando a resolutividade desses casos, buscando evitar novas mortes pelo agravamento dessas doenças que vêm crescendo nas últimas semanas.

Segundo o primeiro-secretário do Sindmed-AC, Gilson Lima, a parceria busca aliviar, também, as demandas que acabam chegando nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), reduzindo o tempo de espera nos atendimentos e diminuindo a contaminação cruzada por crianças que poderiam ser atendidas nas unidades básicas de saúde, nos casos que não são de urgência e emergência.

“O trabalho ainda contribuirá para o início da mudança de hábitos, incentivando a sociedade a procurar consultas iniciais nos postos de saúde da prefeitura, para atendimentos dos casos que não sejam de urgência e emergência, por meio de orientações para esclarecimento à população que a porta de entrada de atendimento do SUS é a unidade básica de saúde. Essa ação voluntária dos médicos ajudará todos os rio-branquenses”, explicou o sindicalista.

Neste sábado, o serviço oferecido no Barral y Barral será apenas de consulta, não realizando vacinação no local para evitar que crianças saudáveis sejam infectadas por vírus respiratórios.

A partir de julho, novos atendimentos voluntários dos médicos associados ao sindicato, em parceria com a prefeitura de Rio Branco, serão realizados em unidades estratégicas do município e divulgado previamente para auxiliar todos os pais.

Continuar lendo

Cotidiano

Polícia Civil prende mentor de facção condenado a 16 anos por assalto majorado

Publicado

em

Depois de várias tentativas, investigadores do Grupo Especial de Capturas da Polícia Civil (GECAPC) prenderam na tarde desta quarta-feira (22), na periferia da capital, A.O.S., tido como mentor de uma facção criminosa, condenado a 16 anos por assalto majorado, que estava na condição de foragido. Na manhã desta quinta, ele foi levado ao presídio, onde começou cumprir sua pena em regime fechado.

Em 2019, A.O.S integrava uma facção criminosa responsável por dezenas de assaltos a casas comerciais na capital. Ele visitava os locais que deveriam ser assaltados e usava um Chevrolet Classic de sua propriedade para transportar os membros da quadrilha, da qual também tomava parte Jeferson Saraiva de Lima, morto na semana passada em um assalto na rua Campo Grande, no bairro João Eduardo.

Recentemente, investigadores foram informados de que ele estaria escondido em uma propriedade na Rodovia AC-40, para onde os policiais se deslocaram. Depois de percorrer alguns quilômetros, foram avisados que ele tinha saído para a cidade. O acusado já estava se preparando para fugir quando foi encurralado e preso.

Continuar lendo

Cotidiano

Etapa final do circuito junino começa nesta sexta com prêmio de R$ 8 mil para vencedor

Publicado

em

A última etapa do 14° Circuito Junino de Rio Branco será realizado entre os dias 24 a 26 de junho no estacionamento do Arena da Floresta, região do Segundo Distrito da capital.

Na última noite de evento acontecerá a apuração ao vivo e premiação das quadrilhas campeãs. Cada grupo ganhará R$ 5 mil reais por participação e concorrerá as colocações de primeiro a oitavo lugar.

Veja os valores abaixo.

1º lugar – R$ 8 mil + troféu;

2º lugar – R$ 7 mil + troféu;

3º lugar – R$ 5 mil + troféu

4º lugar – R$ 4 mil + troféu;

5º lugar – R$ 3 mil + troféu.

O 6º, 7º e 8 lugar irão receber R$ 1 mil como prêmio, mas apenas sete quadrilhas participam da competição.

A primeira etapa aconteceu nos dias 10 a 12 de junho, no estacionamento do Via Verde Shopping e a segunda ocorreu na última semana, dias 17 a 19, na Praça da Revolução.

Com recorde de público, além da disputa, a festividade conta ainda com shows de bandas locais, praça de alimentação com comidas típicas e muitas outras atrações.

Acompanhe a programação:

Continuar lendo

Cotidiano

Ministério Público do Acre pede na Justiça suspensão de shows nacionais em Tarauacá

Publicado

em

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) resolveu ajuizar uma ação civil pública pedindo a imediata suspensão da realização de shows da dupla Thaeme e Thiago e dos cantores Kelvin Araújo e Eros Biondini, que estavam previstos para ocorrerem no período de 30 de junho a três de julho deste ano, durante a 4ª Edição da Expo Tarauacá. A decisão foi publicada nesta quinta-feira, 23.

No documento, o promotor de Justiça Júlio César Medeiros aponta que o uso de recursos públicos do Município no pagamento de shows dos artistas nacionais, no valor total de 342 mil reais, ao passo em que serviços públicos básicos e essenciais não estão sendo ofertados em diversas áreas, ocasionarão prejuízos consideráveis ao erário e à população de Tarauacá, em total afronta aos princípios e interesses públicos.

O MPAC reforça na ação que não está se opondo a realização do evento, mas sim à realização de shows de atrações nacionais pelos valores mencionados e com dinheiro público de fonte própria do Município. “Se por um lado, o lazer é um direito de todos e que deve ser assegurado e fomentado, por outro lado, se impõe observar, de igual modo, que os gastos públicos devem guardar correlação com a realidade financeira e orçamentária da cidade, sob pena de se relegar todos os outros direitos à completa inefetividade, vulnerar o mínimo existencial, fruto das chamadas ‘escolhas trágicas’ do Administrador Público”, destaca o promotor.

Na ação, o MPAC reforça que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) já deferiu a suspensão de diversos shows nacionais com dinheiro público em casos análogos pelo país, e que o dispêndio da quantia de 342 mil reais para gastos com shows artísticos nacionais pode justificar a precaução cautelar de suspensão das apresentações, uma vez que a preocupação com a probidade administrativa exige tal cautela com a aplicação das verbas públicas.

Além do pedido de suspensão dos shows, o Promotor também requereu que o município de abstenha de efetuar quaisquer pagamento financeiros em relação a contrato estabelecido para a contratação dos artistas citados e, ainda, seja-lhe vedada a contratação de outra atração artística dessa magnitude.

O órgão fiscalizador solicitou também a cominação de multa no valor de 500 mil reais ao prefeito de Tarauacá em caso de descumprimento da liminar, além de determinação para que seja divulgado um aviso de cancelamento dos shows no site oficial da Prefeitura.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!