Conecte-se agora

Pesquisa promete colocar Bocalom no céu

Publicado

em

O Instituto Data Continental, do Estado de Rondônia, registrou nesta terça-feira, 7, no Tribunal Regional Eleitoral do Acre uma pesquisa de intenção de votos em Rio Branco que deverá ser divulgada a partir do dia 13. A empresa é ligada ao Instituto Phoenix e também ao Jornal Correio Continental, empresas que colocaram no passado o ex-prefeito Tião Bocalom em primeiro lugar nas eleições para a prefeitura de Rio Branco e Governo do Acre. E como se sabe, as previsões nunca se confirmaram. Mas a pesquisa deverá vir a tona para apimentar as redes sociais e a militância que tem vivido dias elétricos nas últimas semanas. O fato é com a divulgação dos números, a pressão em cima do governador Gladson Cameli deverá somente aumentar ou diminuir, dependendo do que vem por aí. Se você que lê esta nota e duvidar do que escrevo, basta jogar no Google: “Pesquisa Instituto Phoenix Bocalom Eleições Jornal Correio Continental”. É um prato cheio!

Nas eleições de 2018, tanto a Data Continental como o Instituto Phoenix foram impedidas de divulgar pesquisa eleitoral relacionadas ao pleito no Amazonas por considerar que diversas irregularidades como: não juntada da nota fiscal relativa à prestação de serviço, limitando-se o prestador a anexar mero recibo, sem valor jurídico; descrição da pesquisa extremamente confusa e genérica quanto ao critério geográfico adotado; Não estratificação de grau e nível econômico dos entrevistados; erros e omissões gritantes na estratificação de sexo e idade dos entrevistados; além de ausência de documentos obrigatórios, como cópia do disco de candidatos mencionado na descrição.

De repente aqui no Acre eles fizeram certinho, né?

Guardado

Por falar no bom e velho Bocalom, ele se encontra guardado. As principais lideranças progressistas não o deixam abrir a boca para nada, principalmente para evitar qualquer tipo de confronto contra o seu principal adversário dentro do partido, o governador Gladson Cameli, que é categoricamente contra a sua candidatura.

Vigiado

Um acordo dentro do Progressistas definiu que Bocalom não abrirá a boca e um exército de porta-vozes foi escalado para falar por ele. O senador Sérgio Petecão, a Senadora Mailza Gomes, o deputado José Bestene e o bom pastor Reginaldo Ferreira são os únicos autorizados a falar em nome de Bocalom.

Surpresa

O fato dos progressistas criarem essa defesa em favor de Bocalom deixou o próprio governador Gladson Cameli isolado dentro do Palácio. Cameli tem falado sobre o assunto com poucos, mas uma decisão deverá ser tomada por ele em breve, muitos dizem que será radical e surpreenderá todo mundo.

Franco-atirador

Nestas eleições, o PT decidiu ser uma espécie de franco-atirador. Eles estão dispostos a inflamar a disputa. Quem pensar que o partido está morto e desmotivado por causa da pré-candidatura do deputado Daniel Zen, vai cair para trás. Eles sabem criar o caos como ninguém numa disputa e vou mais além: sem chances de ganhar, o partido deverá judicializar as eleições na menor oportunidade. Anotem!

Última conversa

Aliás, numa das últimas conversas que esse Blog teve com o governador, ele foi categórico: “O PT não está morto. Se engana muito quem pensar que eles não vão ter voto”. Eu concordo com o gov.

A jogada do PT

Três meninos buchudos me disseram que o PT trabalha para perder por pouco e tem em mente se conseguir pelo menos o terceiro lugar nas eleições da capital, consegue se viabilizar como força para 2022. É esperar ver.

Conversa final

Independente do cenário de guerra que vive o Progressista, o governador deverá se reunir nos próximos dias com o vice-governador Major Rocha para definitivamente por os pingos nos is na questão das eleições de 2020. O “quatro olhos”, novo informante deste blog, jura de pé junto que a roupa suja será lavada nesse encontro. É esperar para ver, mas o que se sabe é que muita coisa será posta na mesa.

Pergunta

Muita gente pergunta o porque de Gladson ser contra a candidatura de Bocalom. O pulga, meu informante, disse que é devido o governador não confiar nele. Óbvio. Mas o Língua de Trapo trouxe um assunto que muitas comentam, mas ninguém coloca na mesa. O problema seria por supostamente Bocalom ter falado algumas coisas de familiares de Cameli. O chefe do executivo odeia quando colocam a família dele no meio das conversas políticas.

Blog do Venicios

Com Rocha e Mara fora, PSDB será “um puxadinho” de Gladson

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Venicios

Sem vaga no TCE, Ribamar Trindade é exonerado por Gladson após tensões internas

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Venicios

Mesmo com repercussão negativa, deputados não desistem dos 100 cargos

Publicado

em

Continuar lendo

Acre

João Doria reforça convite para Gladson se filiar ao PSDB

Publicado

em

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas