Menu

Nazareth tem encontro em Brasília para tratar da volta da CPMF

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

unnamedA vice-governadora do Acre, Nazareth Araújo (PT), se reunirá com os demais 26 chefes de Executivos estaduais e distrital, nesta quarta-feira, 16, na Câmara dos Deputados, em Brasília (DF), para discutir e tentar chegar a um consenso sobre a volta da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), proposta pela presidente Dilma Rousseff no início da semana.


A ideia do Planalto, segundo veiculou o jornal O Estado de São Paulo, era enviar ao Congresso uma proposta de CPMF de 0,35%, para ser dividida, mas o plano acabou sendo derrubado na reunião com a equipe econômica, no fim de semana.

Publicidade

Na ocasião, ficou decidido que era preferível deixar para governadores e prefeitos o desgaste de ter de pedir ao Congresso o aumento da alíquota da CPMF. Além disso, o Planalto calculou que, com essa estratégia, todos poderiam se empenhar mais pela aprovação do novo imposto.


“O governo não aprova a CPMF, quem aprova é o Congresso. Nós nos empenharemos bastante para aprovar essas medidas no Congresso”, afirmou Dilma em entrevista, nesta terça-­feira, após solenidade de entrega do prêmio “Jovem Cientista”, no Planalto.


“O problema do governo não é a economia, mas, sim, a política”, disse o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), ao reclamar para Dilma, no jantar de segunda-­feira, do vaivém nas decisões e da demora do Planalto em reagir, além das dificuldades no relacionamento com o Legislativo.


As críticas mais veementes aos problemas na política, veiculou o periódico, partiram justamente dos petistas ­ cinco entre os 19 governadores presentes. Além de Dias, Sebastião Viana, do Acre, manifestou a insatisfação com a “descoordenação” política do Planalto. O ministro­-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, garantiu que a interlocução do governo com o Congresso vai melhorar.


Após a reunião de segunda-feira, Sebastião não apareceu na hora de fazer a foto oficial. Os comentários nos bastidores é de que após apresentar a insatisfação, ele preferiu não posar para foto. Já a Assessoria do governador acreano informou que por conta do horário do voo de retorno, ele não conseguiu ficar no Palácio da Alvorada para a foto. Já no Acre, ele conversou com a imprensa, individualmente, sobre a reunião.


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido