Menu

Polícia Federal prende em flagrante prefeito de Porto Valter por formação de quadrilha e peculato

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

Jairo Barbosa – jbjurua@gmail.com
De Cruzeiro do Sul


Policiais Federais da Delegacia de Cruzeiro do Sul prenderam na manha deste domingo (22), em flagrante o prefeito de Porto Valter, Neuzarí Pinheiro (PT), seus dois filhos, um irmão e o secretário de obras Demóstenes Messias Sales, o Deca, todos acusados por formação de quadrilha, peculato e enriquecimento ilícito.

Publicidade

Neuzari e os filhos, Demerval e David Pinheiro e o irmão do prefeito, que não teve o nome divulgado foram presos quando estavam na casa de Neuzarí, em Porto Valter. Segundo a Polícia Federal, Neuzarí comandava um esquema de apropriação irregular de terrenos da União que deveriam ser distribuídos para famílias do município, mas que acabaram sendo registrados em nome do prefeito,do irmão  e dos filhos.


De acordo com o delegado Milton Neves, que lavrou o flagrante, Neuzarí se apossou ilegalmente de cento e vinte e tres terrenos e os registravas em nome dos familiares. A princípio, a PF investigava no município a construção de um prédio de quatro andares, de propriedade do prefeito, que teria sido construído com recursos públicos, inclusive, aponta a investigação da PF, Neuzarí teria utilizado materiais de construção do município para erguer a obra.


“A gente foi investigar essa denúncia e acabou descobrindo esse esquema comandado pelo prefeito”, disse o delegado Milton Neves.


O prefeito e os demais presos chegaram ás 14:30 minutos ao porto de Cruzeiro do Sul em duas voadeiras escoltados por Policiais Federais. A PF usou seis caminhonetes e montou um forte esquema na cabeceira da ponte do Juruá, onde os acusados desembarcaram. Neuzarí foi o primeiro a descer da embarcação. Aparentando tranqüilidade ele disse não saber por que estava sendo preso.


A reportagem do ac24horas indagou o prefeito que respondeu: “Eu não to entendendo nada. Estava lá no barranco quando os policiais chegaram e me prenderam. Não sei de nada, não sei porque estou sendo preso”, disse ele.


O prefeito, os dois filhos, o irmão e o secretário de obras foram colocados separados cada um em uma caminhonete da PF. Do porto, o comboio seguiu para a Delegacia da PF em Cruzeiro do Sul para onde os presos foram levados para prestarem depoimento.


O Delegado Milton Neves, disse que somente após tomar os depoimentos é que iria conceder entrevista.



INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido