Conecte-se agora

Mulher esmurrada pelo marido teve dente e olho arrebentados

Publicado

em

A Polícia Civil prendeu no sábado (12), no Seringal Purus, colocação Vitória, o colono José Lázaro Saldanha Nunes, 40, acusado de manter a esposa, Meire Fernandes de Souza, 22, em cárcere privado durante quatro anos. Sob constantes agressões físicas e psicológicas, a mulher teria sido dominada pelo agressor que a castigava com pedaços de tabua e com facão, quebrando-lhe um dente superior, lesionando a visão esquerda, causando cegueira, além de vários cortes pelo corpo.

Durante o período em que permaneceu enclausurada em uma palafita a margem do Rio Purus, na divisa da cidade de Santa Rosa com Manoel Urbano, Meire Fernandes teria sido obrigada a fazer sexo forçado com o acusado, teve dois filhos, aos quais deu a luz na floresta sem a ajuda de médicos ou parteira (forma primitiva), sob imposição de José Lázaro.

Conforme a vítima, as agressões eram praticadas na frente das crianças, filhos do casal, que foram resgatadas pela equipe do delegado da Polícia Civil, Valdinei Costa, numa ação conjunta com a Polícia Militar e membros do Conselho Tutelar de Manoel Urbano.

Para chegar ao lugarejo, onde Meire Fernandes diz ter sido agredida pelo companheiro dela, José Lázaro, os policiais viajaram duas horas em uma caminhonete pela BR-364 e outras quatro horas em uma lancha (voadeira), pelo Rio Purus.  A polícia tomou conhecimento do drama de Meire, no último dia 7, após a vítima fugir de carona em um batelão que seguia para Sena Madureira.

Os sinais de agressão no corpo de Meire deixaram chocada a sociedade e familiares da mulher. O secretário da Polícia Civil Emylson Farias, viajou ao interior para checar, in loco, as diligências sobre o assunto e determinou que policiais da Regional Purus se mobilizassem para prender o acusado e procedessem junto ao Poder Judiciário, as medidas protetivas à Meire e seus filhos. O delegado Valdinei Costa ingressou com a representação de prisão preventiva contra José Lázaro que foi deferida pela juíza de direito Zenice Mota Cardozo. A diligência para prendê-lo começou por volta das 10h30 de sábado.

Chegando ao local, a equipe comandada pelo delegado Valdinei Costa e pelo subtenente/PM Carneiro, verificou que as crianças estavam ali, mas o pai delas, José Lázaro Saldanha Nunes, estava caçando com seu irmão, sendo preso após retornar da selva. O suspeito já se encontra recolhido ao presídio Evaristo de Moraes, em Sena.

Os mandados de busca e apreensão das crianças e o mandado de prisão preventiva contra José Lázaro foram deferidos pela juíza Zenice Mota que responde por Manoel Urbano, de forma rápida. A execução da ordem judicial contou com a participação dos policiais militares da Companhia Independente de Policiamento Ambiental da PM.

“Na colocação constatamos uma situação de pobreza, onde vivem várias famílias, e o único meio para vir para Manoel Urbano é de barco pelo Rio Purus”, explicou o delegado Valdinei Costa. A autoridade policial ressaltou que devido à chuva forte que caiu na região o retorno teve maior grau de dificuldade.

No entanto, observa que diante dos fatos a operação foi um sucesso, primeiramente pela forma que seu deu, viajando uma longa distância, e segundo por resgatar as crianças e prender José lázaro. Por fim, as crianças foram entregues ao Conselho Tutelar de Manoel Urbano, que às conduzirá para Rio Branco para serem entregues a mãe, com o apoio da secretaria da Polícia Civil. Meire se encontra em lugar seguro, na capital.

O DRAMA CONTINUA – Em 1994, o Brasil assinou o documento da Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência contra a Mulher, também conhecida como Convenção de Belém do Pará. Este documento define o que é violência contra a mulher, além de e explicar as formas que essa violência pode assumir e os lugares onde pode se manifestar. Foi com base nesta Convenção que a definição de violência contra a mulher constante na Lei Maria da Penha foi escrita.

Segundo a Convenção de Belém do Pará, deve-se entender por violência contra a mulher qualquer ação ou conduta, baseada no gênero, que cause morte, dano ou sofrimento físico, sexual ou psicológico à mulher, tanto no âmbito público como no privado.

Já o artigo 5º da Lei Maria da Penha, dispõe que para os efeitos desta Lei, configura violência doméstica e familiar contra a mulher qualquer ação ou omissão baseada no gênero que lhe cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial. Porém, no âmbito da unidade doméstica, se compreende como o espaço de convívio permanente de pessoas.

 Pedro Paulo – Assessor de imprensa da Polícia Civil

Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conectar

Deixe uma resposta

Acre

Tribunal de Justiça faz nova convocação de acadêmicos para estágio

Publicado

em

A Presidência do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) tornou pública, na página 150 da edição n. 6.849, do Diário da Justiça eletrônico, de sexta-feira, 11, Edital n. 20/2021 para a convocação dos acadêmicos aprovados no Processo Seletivo Simplificado, realizado em 2018.

Foram convocados dezenove estudantes do curso de Direito, sendo oito para estagiarem no período matutino e onze no período vespertino. Dois estudantes do curso de Administração foram chamados para estágio no período da manhã.

O edital de convocação, assinado pela desembargadora-presidente do TJAC, Waldirene Cordeiro, consta no anexo único, a lista de documentos que os candidatos deverão enviar para o e-mail da Gerência de Desenvolvimento de Pessoas (gedep@tjac.jus.br), sob pena de perda da vaga da função a ser exercida no processo seletivo, no prazo de cinco dias úteis, a partir da publicação do referido edital.

Para mais informações, entrar em contato com a Gerência de Desenvolvimento de Pessoa nos telefones 68 3302-0380 ou 68 3302-0374.

Veja abaixo os documentos necessários:

CPF e RG (Original);
Declaração ou Atestado de Frequência da Instituição de Ensino Superior (atualizada);
Certidão Negativa de Antecedentes Criminais, disponibilizada no site www.tjac.jus.br;
Comprovante de residência contendo o CEP da rua (original);
Uma foto 3X4;
PIS/PASEP/NIT;
Aos portadores de necessidades especiais será necessária a apresentação do atestado médico;
Declaração Pessoal de que não possui outro vínculo DE ESTÁGIO e que dispõe de horário compatível com o expediente forense;
Título de eleitor;
Conta Salário na Caixa Econômica Federal (Ofício expedido pela GECAD)

DIREITO – MANHÃ
CANDIDATO
FILIPE SOUZA MACHADO
REBECA ARAÚJO GAMA
VÍTOR TEIXEIRA LAMAS
ANA BÁRBARA DOS SANTOS LIMA VERDE
PHILIPPE UCHÔA DA CONCEIÇÃO
ALLAN SOARES DE SOUZA
JULYANE SILVA YARZON
EVELYN DAMARIS LIMA DE OLIVEIRA

DIREITO – TARDE
CANDIDATO
BRUNA AMINE LIMA MACEDO COUTINHO
IVAEL PEREIRA MOREIRA
THALISON MATHEUS DA SILVA
LUCAS MARTINS DE BRITO
ISABEL CÍCERA DA SILVA BENÍCIO
ANDRIELLY DE OLIVEIRA SANTOS
GIOVANA FERREIRA RIBEIRO
ANNA CAROLINE NASCIMENTO BASTOS
NILTON MESSIAS CAHÚ DE OLVEIRA
REJANE CAMPOS RIBEIRO
MARCUS VENÍCIUS PACHECO JÚNIOR

ADMINISTRAÇÃO – MANHÃ
CANDIDATO
GABRIEL SOUSA LIMA
SANIELE DE LIMA CAETANO AZEVEDO

Continuar lendo

Acre

Acre registra seis óbitos em decorrência da covid-19 e mais 65 novos casos da doença

Publicado

em

Em boletim divulgado neste sábado, 12, a Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) informou o registro de 65 novos casos de infecção por coronavírus, sendo todos confirmados por exames RT-PCR. O número de infectados saltou de 84.039 para 84.104 nas últimas 24 horas.

Até o momento, o Acre registra 224.330 notificações de contaminação pela doença, sendo que 140.068 casos foram descartados e 158 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 78.886 pessoas já receberam alta médica da doença, enquanto 127 pessoas seguem internadas até o fechamento deste boletim.

Mais seis notificações de óbitos foram registradas neste sábado, 12, sendo quatro do sexo masculino e dois do sexo feminino, fazendo com que o número oficial de mortes por Covid-19 suba para 1.707 em todo o estado.

Continuar lendo

Acre

Motociclista derrapa em óleo espalhado na estrada e vai parar no Pronto-Socorro  

Publicado

em

O motociclista João Paulo Marreiros Vilasboas, 29 anos, sofreu um acidente na rodovia AC-40, na curva do Tucumã na região da Vila Acre, em Rio Branco, e foi parar em estado grave no Hospital de Urgência e Emergência (Huerb), na manhã deste sábado (12). 

Segundo informações dos Policiais de Trânsito, João Paulo trafegava em sua motocicleta modelo MT 03-300 cilindradas, de cor azul na rodovia quando ao fazer a curva passou cima de óleo que vazou de uma máquina do Deracre, perdeu o controle da moto e escorregou vindo a bater o corpo e cabeça contra a estrutura metálica da mureta de proteção da pista.

Populares que passavam pelo local, ao verem João Paulo desmaiado, acionaram a ambulância do suporte avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Os paramédicos prestaram os primeiros atendimentos e encaminharam o motociclista ao pronto-socorro em estado de saúde grave.

Policiais Militares do Batalhão de Trânsito isolaram a área para os trabalhos de perícia e em seguida juntamente com os policiais do Corpo de Bombeiros espalharam serragem para secar o óleo e evitar novos acidentes. 

A máquina que apresentou defeito e derramou o óleo na pista foi encontrada em uma chácara nas proximidades da curva do Tucumã. A moto do motociclista foi removida por familiares após a perícia

Continuar lendo

Acre

“Homofobia é crime”, diz Ministério Público em apoio ao Junho LGBTQI+

Publicado

em

Em apoio ao mês do orgulho LGBTQIA+, o Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) instalou na fachada da sede localizada na Marechal Deodoro, a frase “Homofobia é crime”, em Rio Branco (AC).

Ao ac24horas, a procuradora de Justiça, Patrícia Rêgo, afirmou que a fachada é para marcar a posição do Ministério Público do Acre (MPAC) no combate a esse tipo de violência, que configura crime de ódio e que deve ser combatido pelas instituições públicas e por toda sociedade. 

“A orientação de sexual e a identidade de gênero são direitos de personalidade ligados à dignidade humana, direito fundamental e pedra angular do Estado Democrático Direito, no qual não se admite, nem se tolera qualquer discriminação”, afirmou. 

Nesses últimos sete dias, os noticiários foram marcados por um caso envolvendo a transexual Jullyana Correia, 36 anos, que acusou funcionários da Prefeitura de Rio Branco de transfobia por usar banheiro feminino do órgão na manhã de terça-feira (8). Jullyana saía do banheiro quando foi abordada por um segurança e orientada a usar o banheiro de deficientes da próxima vez.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas