Menu

Pesquisar
Close this search box.

Complexo Industrial do Café de Mâncio Lima segue com obras avançadas

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

O Complexo Industrial do Café de Mâncio Lima, equipamento que está sendo construído no Ramal do Café no município mais ocidental do Brasil, está com as obras avançadas, sua execução já ultrapassa 60%. A obra foi iniciada dia 27 de janeiro deste ano e tem previsão de conclusão para setembro de 2024. A iniciativa é uma realização da Cooperativa dos Cafeicultores do Vale do Juruá (Coopercafé), em parceria com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI).


No último sábado (20), a Coopercafé e a ABDI realizaram um dia de campo que teve como objetivo apresentar os novos equipamentos e máquinas que serão utilizados no Complexo Industrial do Café e apresentar técnicas de cultivo, a atividade reuniu produtores de café de Mâncio Lima e regiões próximas do Vale do Juruá.

Anúncios


O Complexo Industrial do Café, cuja construção foi dividida em três etapas, já recebeu mais de R$ 6 milhões em investimentos. A primeira etapa focou na construção de um galpão de 1.000m². A segunda etapa, contempla a instalação de equipamentos para a usina de beneficiamento do café, com investimento de R$ 3,5 milhões, cujos recursos foram aportados pela ABDI. A última fase contemplará a construção de uma Usina Solar Fotovoltaica, com investimento de R$ 740 mil, que será feito pela Coopercafé.



O presidente da Coopercafé, Jonas Lima, expressou sua emoção durante o evento: “Meu Deus, vocês não sabem nem o que está passando dentro do meu coração hoje. Depois do dia 27 de janeiro, quando lançamos a pedra fundamental dessa obra e hoje está já no ponto em que ela está. Hoje nós estamos aqui para apresentar para a população, para o pessoal da cultura do café, equipamentos. Tem uma colhedora, três secadores, uma máquina para descascar de alta tecnologia e temos mais os equipamentos que estão chegando até daqui a uns 35 dias, que vão completar este complexo de secar de café”, disse.


O analista da ABDI, Eduardo Tosta, que representou a diretora Perpétua Almeida no evento, destacou o progresso rápido da construção. “Há nove meses, fizemos uma primeira reunião de apresentação do projeto. Hoje, já estamos aqui com a primeira etapa com 63% concluída. Foi um investimento de mais de R$ 6 milhões da ABDI, já preparando a estrutura física para receber os equipamentos”, explicou.


Para Edvaldo Magalhães, deputado Estadual que compõe a Frente Parlamentar de Apoio ao Cooperativismo na Aleac (Frencoop), um ponto que se destaca é a eficiência do projeto. “Hoje nós estamos presenciando o projeto que foi concebido e estruturado de forma rápida, tomada uma decisão também rápida e na confiança da organização dos trabalhadores que foi a Coopercafé. É uma demonstração de que quando você tem uma organização séria, estruturada, que leva a sério a sua missão, você encontra parceiros”, pontuou.



De seu lado, o presidente do Sistema OCB/Sescoop no Acre, Valdemiro Rocha, refletiu sobre o impacto da Coopercafé, apontando que “os cooperados têm se esforçado para fazer duas coisas: produzir café com a máxima qualidade usando o melhor que tem em termos de tecnologia de cultivo da lavoura do café e primar pela boa governança”. Rocha traz também a importância do apoio e iniciativa da ex-deputada Federal Perpétua Almeida e diretora da ABDI para este projeto. “Faço questão de destacar o papel da diretora Perpétua Almeida, que tem se esforçado ao máximo para aportar investimentos aqui na planta agroindustrial da Coopercafé, para que toda a produção do café aqui da região possa ser beneficiada”, afirmou.


Perpétua também foi destacada por Jonas Lima, como um dos pilares para que esta iniciativa esteja tendo êxito. “Esse projeto só aconteceu porque teve uma decisão da ex-deputada Perpétua Almeida. Uma decisão dela, trazer esse projeto para o Acre e trazer para esse ponto aqui do Vale do Juruá que está instalado em Mâncio Lima”, declara. O presidente da Coopercafé fez questão de falar sobre a parceria com o Sistema OCB/Sescoop. “Quero agradecer também à nossa cooperativa e à OCB Sescoop. O primeiro passo foi a OCB nos dar o apoio desde o primeiro dia, desde o primeiro curso para essa cooperativa. E hoje você está vendo aqui, esta organização está num ponto tão bonito, tão lindo, que as pessoas estão vindo aqui conhecer”, disse Jonas Lima.



Complexo Industrial do Café de Mâncio Lima


O projeto, que iniciou em janeiro de 2024, já está com 63% das obras concluídas e espera-se que o complexo esteja totalmente operacional até setembro de 2024, visando transformar a produção local de café e fortalecer a economia rural familiar da região do Juruá.


Coopercafé

A Coopercafé foi fundada em 2021, atualmente a cooperativa tem 110 cooperados e já tem 1 milhão e 800 mil pés de café plantados, em 549 hectare de terra.


A previsão de colheita do café em 2025 é de 43 mil sacas de café de 60 quilos, que serão beneficiados nesta indústria.


Isso deve movimentar mais de 30 milhões de reais na economia local no próximo ano.


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido