Menu

Nilson Mourão, não se escreve a história do PT-AC, sem citar sua luta

FOTO: SÉRGIO VALE
Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

O PT já esteve em momentos tão difíceis como se encontra, atualmente. Nos primórdios do partido no Acre, em que falar que era do PT soava como uma sentença condenatória ao desdém e desprezo, sua voz não calava. Tempos que para conseguir fundos para tocar o partido se fazia rifa, vendia balões e camisetas, na Praça Plácido de Castro.


O Lula, também, engatinhava na política. Não se pode deixar de citar na história do PT antes de chegar ao poder, no tempo das vacas magras, o nome do teólogo Nilson Mourão. Tinha um Fusca que carregava o Lula, quando vinha ao Acre. Os adversários teciam ironias que o PT inteiro, no Acre, cabia no fusquinha dele. Depois se elegeu deputado estadual e federal. Acompanhei a sua trajetória como deputado na ALEAC.


Nos meus mais de quarenta anos de jornalismo político, não hesitaria lhe colocar entre os mais combativos e melhores tribunos que conheci. A sua figura pequena virava um gigante nos debates. Hoje, na aposentadoria política. O Nilson Mourão se confunde com a história do PT, no Acre. Foi bem ver a sua entrevista no Bar do Vaz. Não sei como o Roberto Vaz teve a excelente lembrança de lhe entrevistar.


O Nilson não faz só parte do nascimento do PT, mas da história política do Acre. Por isso, merece respeito. Faço o registro.


HIPOCRISIA POLÍTICA
Com a tristeza de milhares de pessoas desabrigadas com as cheias dos rios e igarapés, soma-se a hipocrisia de políticos e candidatos tirando proveito da desgraça alheia, como falsos samaritanos. As águas baixam, e eles somem como que por encanto.


VEIO PIANINHO
Inelegível por oito anos e acossado juridicamente pela justiça em vários inquéritos, o ex-presidente Jair Bolsonaro parecia, no seu ato público, um cordeirinho, diferente daquela figura que atacou moralmente o STF e dizia que ninguém lhe tiraria do poder. Para não complicar sua situação, de uma hora para outra, virou democrata.


NÃO MUDA NADA
Com um público abaixo do que era esperado na Avenida Paulista, o ato não muda em nada a situação jurídica do ex-presidente Bolsonaro. Ele continuará inelegível e poderá ser condenado em processos que virão, fruto de vários inquéritos no STF.


TEMPO REAL
A equipe de comunicação do secretário Ailton Oliveira, da PMRB, deu uma dentro ao criar o programa que mostra a medição do rio Acre em tempo real, num avanço tecnológico.


CADA UM NO SEU QUADRADO
Foi visto dentro do governo como uma “provocação barata” do prefeito Tião Bocalom, querer suprir o hospital de Jordão de remédios. Cada um no seu quadrado, fica de bom tamanho, Boca.


COPIANDO O MARCUS
Os candidatos a prefeito de Rio Branco caíram nos bairros, com água no joelho, carregando crianças no colo, móveis, numa sinfonia desengonçada. Depois querem falar do Marcus Alexandre, que agia assim, quando foi prefeito de Rio Branco.


LINHA DIRETA
O senador Petecão (PSD) tem linha direta com o Planalto, foi o primeiro a conseguir recursos para ajudar os desabrigados, através do ministro Valdez Góes. Faço o registro, para não aparecer novos pais da criança.


FOGO AMIGO
Ouvi essa ontem, de um parlamentar governista: “A Socorro Nery bem que podia sair para o Senado”. Chama-se isso na política de “fogo amigo”.


FORA DO RADAR
Já saiu do radar do MDB, uma aliança com o União Brasil. Nunca acreditei que pudesse ocorrer. O partido é integrado no Acre, por radicais de direita. Seria o casamento de jacaré-açu com sucuri, não daria certo.


TOPANDO UM NO OUTRO
Em Feijó, tudo caminha para se ter uma eleição com os votos pulverizados, devido ao grande número de candidatos. Serão quatro candidatos. Pouco pirão para muitas bocas.


MP ALERTA
O MP bem que poderia montar uma força-tarefa, para acompanhar de perto a aplicação dos recursos que virão para as prefeituras, para não se transformar em uso político e desvios.


NADA NA PAUTA
Não entrou ainda na pauta do MDB nenhum nome para ser o vice na chapa do Marcus Alexandre. Não há açodamento, nem por parte do Marcus e nem dos cabeças brancas do MDB.


A POLÍTICA E SEUS DESCAMINHOS
O PSDB chegou a ser um partido de projeção, com protagonismo na política, em nível nacional e no Acre. Hoje é um esbirro da força que teve.


SEM MEDALHÕES
O presidente do REPUBLICANOS, deputado federal Roberto Duarte, montou uma chapa de candidatos a vereador de Rio Branco, só com os sem mandatos. Sem medalhões, o que tornou a chapa atrativa.


MAIS OPERANTE
Na parte operacional, um secretário que vem dando conta do recado na limpeza da cidade, é o Joabe Lira. Dia 6 de Abril se saberá se será ou não candidato a vereador de Rio Branco.


É BOM NÃO ESQUECEREM
Tanto o governador como o prefeito de Rio Branco, é bom não esquecer de citar quando receberem os recursos para usar na alagação, que são oriundos do governo Lula. É um ato de honestidade, fazer o reconhecimento.


PRECISA RENOVAR
O MDB poderia começar na eleição deste ano a buscar uma renovação dos seus quadros políticos, hoje restrito a duas velhas lideranças: Flaviano Melo e Vagner Sales. Partido que não renova, some do cenário político.


NOME RESPEITÁVEL
O PSD ganha, se conseguir filiar o médico e ex-vereador Carlos Beirute. O Beirute é uma pessoa generosa e um nome respeitado na sociedade. O convite já foi feito pelo senador Sérgio Petecão (PSD).


POR DESCARTE
Sempre foi uma crítica da gestão do prefeito Tião Bocalom. E, ela foi humilhada e detonada pelo governo. Apoiar o Alysson seria apoiar seus algozes. Por descarte, a deputada Michelle Melo (PDT), deverá apoiar a prefeito, ou o Marcus Alexandre (MDB) ou o Emerson Jarude (NOVO).


DIFERENCIAL POLÍTICO
A FPA – comandada pelo PT – passou 20 anos no poder, porque todo secretário de seus governos, ou fazia gestão e política, ou era convidado a sair do cargo. Não tinha essa conversa de secretário dizer que era técnico e não político. Na campanha, todos iam para a rua pedir votos e participar de bandeiraços.


NÃO ESCONDE
Antes de ser um político de extrema direita, bolsonarista ferrenho, o senador Márcio Bittar (UB) foi comunista de carteirinha filiado ao PCB- Partido Comunista do Brasil, chegando a fazer curso na antiga União Soviética, em Moscou. E, ele faz questão de não esconder a sua origem política. A política é dinâmica, como dizia o ex-prefeito Luiz Pereira.


POLÍTICO QUE TEM LADO
Não concordo com os pontos políticos que o senador Márcio Bittar (UB) defende, mas o respeito por ter lado. O pior de um político, é viver como biruta de aeroporto, não tendo posição certa, se posicionando sempre a favor para onde soprar o vento.


FRASE MARCANTE
“Os verdadeiros analfabetos são aqueles que aprenderam a ler mas não lêem”. Mário Quintana.


Participe do grupo e receba as principais notícias na palma da sua mão.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.