Menu

Com ar-condicionado guardado, pacientes e servidores do INTO sofrem calor com sensação de até 45ºC

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

Uma burocracia no serviço público tem feito o setor de fisioterapia do Instituto de Traumatologia e Ortopedia (Into), em Rio Branco, afetar dezenas de servidores e pacientes com uma sensação térmica de mais de 40ºC. O caso veio à tona durante reunião na manhã desta quinta-feira, 31, na Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, que tem recebido inúmeras reclamações sobre as condições de pacientes e profissionais por conta do calor extremo que faz no Acre nesta época do ano.


A sala fechada, está sem climatização enquanto o estado registra uma das maiores ondas de calor dos últimos anos. A gestão da secretaria estadual de saúde (Sesacre) admite que a situação é insalubre para servidores e pacientes. Mesmo com seis aparelhos de are-condicionados comprados e guardados, a pasta não consegue efetuar a instalação.

Publicidade

Isso porque o projeto original do Ministério da Saúde prevê uma climatização natural. O representante da Sesacre, José Ayache, explica. “Se fosse só a instalação eu fazia isso hoje. O problema é que temos barreiras burocráticas. O Ministério da Saúde exige a execução do projeto original, o que, na minha opinião, não resolverá. A temperatura vai cair de 45 para 40ºC”, afirma.


Ayache explicou que o Ministério da Saúde autorizou a adoção da instalação paliativa, desde que os are-condicionados fossem retirados com o tempo. Mesmo assim, a instalação não é possível. “Eles autorizaram, mas aí vieram os engenheiros e disseram que não é possível instalar porque a subestação de energia não suporta”, disse.


O deputado Adailton Cruz (PSB) chegou a cogitar pedir a interdição do serviço. “O que precisamos aqui da Sesacre é ter uma perspectiva de prazo para que essa instalação seja feita, porque se for para ficar mais cinco, seis meses nessa situação, eu estou disposto a pedir a interdição do serviço”.


Sem saber que a reunião era transmitida ao vivo pelo canal da Aleac no YouTube, o deputado Tanízio Sá (MDB) argumentou: “Não podemos brincar com isso. A gente não pode chegar aqui e não ter nenhuma previsão e as pessoas vão ficar sofrendo? Sorte do governo que sou da base, porque se eu fosse oposição, vejo muita coisa que não dá para aguentar”, esbravejou.


Após a reunião, ficou acertado que em 10 dias a Secretaria de Saúde deve apresentar uma resposta se vai ser possível a instalação da climatização ou se vai ser discutida outra alternativa, inclusive com a possibilidade de aluguel de um espaço para abrigar o serviço de fisioterapia, já que há cerca de dois anos os atendimentos de fisioterapia, que eram ofertados no Centro Dia do Idoso, na região da Estação Experimental, foi transferido para o INTO, onde é o local apropriado para funcionar. Ocorre que a estrutura do prédio não foi preparada para o serviço.


INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido