Conecte-se agora

Mercado financeiro eleva projeção da inflação de 5,39% para 5,48%

Publicado

em

A previsão do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerada a inflação oficial do país, subiu de 5,39% para 5,48% para este ano. A estimativa consta do Boletim Focus de hoje (23), pesquisa divulgada semanalmente pelo Banco Central (BC), em Brasília, com a expectativa de instituições financeiras para os principais indicadores econômicos.

Para 2024, a projeção da inflação ficou em 3,84%. Para 2025 e 2026, as previsões são de inflação em 3,5% e 3,47%, respectivamente.

A previsão para 2023 está acima do teto da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. Definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), a meta é de 3,25% para este ano, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é de 1,75% e o superior de 4,75%.

Da mesma forma, a projeção do mercado para a inflação de 2024 também está acima do centro da meta prevista, que é de 3%, também com os intervalos de tolerância de 1,5 ponto percentual.

Em 2022, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial, fechou com uma taxa de 5,79% acumulada no ano. A meta estava em 3,5%, com a mesma margem de tolerância, e podia variar entre 2% e 5%.

Em carta ao Ministério da Fazenda, o Banco Central explicou que a inflação só ficará dentro da meta a partir de 2024, quando deverá se situar em 3%, e em 2025 (2,8%). Para esses dois anos, o CMN estabelece uma meta de 3% para o IPCA.

Em janeiro, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), que é a prévia da inflação, teve aumento de 0,58%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Taxa de juros

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, definida em 13,75% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom). A taxa está no maior nível desde janeiro de 2017, quando também estava nesse patamar.

Para o mercado financeiro, a expectativa é de que a Selic encerre o ano em 12,5%. Para o fim de 2024, a estimativa é de que a taxa básica caia para 9,5% ao ano. Já para 2025 e 2026, a previsão é de Selic em 8,5% ao ano e 8,25% ao ano, respectivamente.

Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, a finalidade é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Desse modo, taxas mais altas também podem dificultar a expansão da economia. Além da Selic, os bancos consideram outros fatores na hora de definir os juros cobrados dos consumidores, como risco de inadimplência, lucro e despesas administrativas.

Quando o Copom diminui a Selic, a tendência é de que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle sobre a inflação e estimulando a atividade econômica.

PIB e câmbio

A projeção das instituições financeiras para o crescimento da economia brasileira neste ano também variou, de 0,77% para 0,79%. Para 2024, a expectativa para o Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – é de crescimento de 1,5%. Para 2025 e 2026, o mercado financeiro projeta expansão do PIB em 1,9% e 2%, respectivamente.

A expectativa para a cotação do dólar está em R$ 5,28 para o final de 2023. Para o fim de 2024, a previsão é de que a moeda americana fique em R$ 5,30.

Cotidiano

Inscrições para venda de alimentos no Carnaval de Rio Branco começam na segunda

Publicado

em

As inscrições para os interessados em comercializar produtos e alimentos durante o Carnaval da Família, na Arena da Floresta, em Rio Branco, estarão abertas a partir da próxima segunda-feira, 06.

Para participar é preciso demonstrar interesse até o dia 08 de fevereiro na sede da Secretaria de Indústria, da Ciência, do Comércio, do Empreendedorismo e do Turismo (Seicetur).

As vagas serão preenchidas por meio de sorteio, que ocorrerá no dia 10 de fevereiro, às 10h, no Quadrilhódromo do Arena da Floresta.

O Carnaval na capital inicia dia 17 de fevereiro, com a escolha da Realeza, e se estende até a quarta-feira de cinzas. Além de diversos shows de artistas locais, a programação conta ainda com um baile infantil e outro da melhor idade.

Continuar lendo

Cotidiano

Mais de 6 toneladas de carne podem não ter sido entregues no presídio da capital

Publicado

em

O Instituto de Administração Penitenciária do Acre (IAPEN) decidiu abrir um procedimento para apurar a denúncia de que a empresa fornecedora de alimentação para os detentos estaria mandando a proteína, seja carne bovina, ave ou peixe fora do que é estipulado pelo contrato.

O assunto e a decisão da abertura de um procedimento administrativo foram temas de uma reunião entre os policiais penais, que são os fiscais do contrato, e o representante do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC).
A comida fornecida aos detentos do Complexo Penitenciário Francisco de Oliveira Conde é realizada por uma empresa vencedora de uma licitação, mas conta com o trabalho dos presidiários. Além de nutricionista e outros funcionários contratados, cerca de 40 apenados trabalham no local.

Caso a denúncia seja confirmada, pode significar que em um mês cerca de 6 toneladas de carne deixaram de ser entregues pela empresa. Se feita uma conta simples, colocando a R$ 20 o quilo da proteína, o contribuinte estaria pagando em torno de R$ 120 mil mensais em carne que não chegou na boca dos detentos.

“Os policiais penais me mostraram dezenas de notificações de irregularidades dessa empresa. A mais grave é que no contrato está especificado que a proteína carne tem que vir com uma gramatura e 150 a 180 gramas. De acordo com a denúncia dos fiscais do contrato, a empresa estaria fornecendo apenas 100 gramas. A pequena quantidade de carne já tinha sido objeto de reclamação dos detentos. Isso é seríssimo, já que se for comprovada, a empresa estaria ganhando 200 quilos de carne por dia, já que são mais de 3 mil marmitas fornecidas diariamente. Dependendo do resultado desse procedimento de investigação, o IAPEN pode até rescindir o contrato e assinar com outra empresa”, afirma o promotor de justiça Tales Tranin.

A reportagem do ac24horas procurou também a presidência do IAPEN. Glauber Feitoza confirmou que o instituto vai abrir o procedimento de investigação. “Vamos apurar esse fato. Nossa fiscalização tem sido constante quanto ao controle da alimentação fornecida, assim como a gramatura do que vem especificado no contrato. Na próxima semana, vamos abrir o procedimento administrativo para apuração, cobrando as devidas medidas para que a empresa cumpra com o que está no contrato”, disse.

A empresa que tem o contrato de fornecimento de alimentação para o presídio é a Gran Nutriz, empresa de Brasília. A reportagem tentou entrar em contato com a empresa, mas não obteve êxito. O espaço segue aberto, caso haja interesse em se manifestar.

Continuar lendo

Cotidiano

Sesacre informa duas mortes e 28 novos casos de Covid-19 ao longo da última semana

Publicado

em

Apesar do registro de poucos novos casos, a Secretaria Estadual de Saúde do Acre (Sesacre),informou que dois óbitos causados pela Covid-19 foram registrados da semana que compreende o dia 28 de janeiro até esta sexta-feira, 3 de fevereiro. Agora, o número oficial de mortes pela doença chega a 2.043 em todo o Acre.

As mortes são da paciente M. J. A., de 81 anos, deu entrada no Pronto-Socorro de Rio Branco no dia 14 de janeiro e faleceu no dia 27 do mesmo mês e do paciente J. C. B. R., de 61 anos, deu entrada na Fundação Hospitalar do Acre no dia 14 de janeiro e faleceu no dia 31 do mesmo mês.

O boletim também atualiza o número de novos casos. De acordo com a Sesacre, apenas 28 novos casos foram registrados, o que dá uma média de 4 casos diários.

O número de infectados notificados é de 160.191 em todo o estado.

Continuar lendo

Cotidiano

No Acre, ONG suspende resgate de animais por acúmulo de dividas e pede ajuda

Publicado

em

O abandono de animais é um problema crítico visto em diversos bairros de Rio Branco. Com o intuito de ajudar com essa atribulação, a Sociedade Amor Animal tem feito o resgate dos bichinhos que se encontra ao desalento e muitas vezes doentes.

Um desses casos, é o da gata Tina, que foi encontrada com perfurações nos olhos, após ter sido esfaqueada. Além dos cuidados especiais, o felino precisou passar por cirurgias e medicações.

O espaço, que sobrevive de doações da população, prestou assistência a mais de 250 animais em situação de abandono e maus tratos em 2022, mas precisou suspender os regaste no final de janeiro deste ano, por causa do acúmulo de dividas e a quantidade de bichos que já estão no local.

A universitária Fernanda Évelyn, que administra sozinha o local, pede ajuda para continuar atuando em uma causa que está levando o bem para aqueles que são deixados de lado.

“O Amor Animal está com os serviços suspensos porque tem 20 animais em lar provisórios e mais outros para doação, tem uma dívida de quase R$ 3 mil e pode aumentar, porque foi feito o resgate de um gatinho vítima de atropelamento. Então eu peço ajuda de que queira contribuir e ajudar a salvar esses animais”, declarou.

Um pix solidário foi aberto, no CNPJ 054.423.822-21. É possível depositar qualquer quantia. Mais informações, entrar em contato com o número (68) 992376795.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.