Conecte-se agora

Aleac tem agradecimentos de reeleitos e lamentação de Bestene

Publicado

em

A primeira sessão da Assembleia Legislativa do Acre pós-eleição nesta terça-feira, 4, foi marcada por agradecimentos dos deputados reeleitos e a lamentação isolada do parlamentar José Bestene (Progressistas), o único dos derrotados nas urnas que compareceu à Casa Legislativa. Dos 24 deputados da casa, somente 11 compareceram na sessão de hoje.

Primeiro a subir na tribuna da casa, o deputado Roberto Duarte (Republicanos), que foi eleito deputado federal, afirmou que seu objetivo é tirar totalmente o Partido dos Trabalhadores do poder, se referindo ao fato do candidato à presidência Luis Inácio da Lula disputar o 2º turno com o atual presidente Jair Bolsonaro. “Vamos fazer no Brasil o que foi exemplo do Acre, tirando totalmente o PT do poder”, disse.

Já Bestene, o segundo a se manifestar no pequeno expediente, parabenizou nesta a todos os eleitos no último domingo, 2 de outubro. “Foi uma alegria muito grande, percorrer o Estado. Recentemente estivemos em Acrelândia e a indicação nossa favoreceu o agronegócio e economia do município com técnicos agrícolas orientando os produtores”, disse, citando outros exemplos de obras que são resultado de seu trabalho na Assembleia Legislativa. Ele criticou a direção do Partido Progressista pela distribuição das candidaturas, alegando que a legenda poderia ter eleito mais parlamentares. “Estaremos fora atentos porque a gente milita há muito tempo e as pessoas nos procuram para conversar”, disse o parlamentar lamentando.

O líder do governo, deputado Pedro Longo (PDT) afirmou estar agradecido à população por sua reeleição. “Mais que dobramos os votos em relação à última eleição”, disse. Ele contrapôs a narrativa de que Líder de Governo não consegue eleição afirmando que seu trabalho, ao contrário, deu resultado porque foi com boa-fé. “Eram pautas importantes para que ao final a sociedade acreana fosse contemplada”, disse.

Já o deputado Fagner Calegário (Podemos), eleito para novo mandato, prometeu manter a defesa dos terceirizados na casa. “Externo com carinho e respeito meus agradecimentos aos pais e mães, amigos, trabalhadores terceirizados do Acre que me confiaram o retorno a esta Casa. Reafirmo o compromisso de defender o interesse dos trabalhadores públicos, todos os servidores e em especial os terceirizados”.

Em tom conciliador, o presidente da casa, deputado Nicolau Júnior (PP), que obteve mais de 16 mil votos nestas eleições e se tornou o parlamentar da Aleac mais votado da história, agradeceu a Deus pela campanha e cumprimentou um a um os eleitos, afirmando que o resultado é a prova do trabalho parlamentar. “Desejo sucesso a todos e vamos continuar da mesma forma, com o pé no chão, ajudando as pessoas que mais precisam”, disse. Ele reafirmou que a campanha política é difícil e todos se dedicaram muito. “Foi uma eleição tranquila, onde a democracia falou mais alto”, disse, lamentando o sistema eleitoral em que o Acre acabou não conseguindo reeleger Jéssica Sales e Perpétua Almeida, entre outros, devido à proporcionalidade.

O deputado Luiz Tchê (PDT) afirmou que a palavra de ordem é gratidão ao povo do Acre pelo quarto mandato na Aleac. “Estou muito motivado para continuar”, disse, agradecendo pelo trabalho do PDT, seu partido, na campanha. “O crescimento do PDT não foi surpresa para o próprio partido, já que seus integrantes se preparam para crescer muito nestas eleições. Tudo o que vier pela frente é decisão do partido”, disse. De acordo com Tchê o planejamento para 2026/2030 é governar o Estado.

O deputado Whendy Lima (União Brasil) se emocionou ao falar de sua reeleição e diz que recebeu sinais de Deus que o levaram a novo mandato. “Se estou aqui é porque Deus deu nova chance de vida e algum propósito ele tem”, disse Lima, que chegou a falar que abandonaria a carreira política e não seria mais candidato durante sua convalescença fora do Estado. “Tive três sinais: população pedindo para não desistir, a equipe e os enviados de Deus, quatro colegas dizendo que eu faço falta na Assembleia”, relatou. Chorando, Lima destacou o movimento divino que mudou tudo na sua vida. “Fomos o último a entrar na campanha e Deus concedeu a oportunidade. Agradeço a todos municípios, a minha mãe que sempre orou pela minha campanha e o Estado, e agradeço a minha esposa e ao velho N. Lima”, disse, destacando o caráter de seu pai, presidente da Câmara de Vereadores de Rio Branco.

Eleito deputado federal, o deputado estadual Gerlen Diniz (PP), agradeceu ao deputado petista Jonas Lima, que não concorreu a reeleição, mas ajudou o Progressista a obter votos em Mâncio Lima. “Desde Mâncio Lima a Assis Brasil. Meus amigos mostraram que posso contar com eles”, disse, agradecendo a Jonas Lima, do PT, pela colaboração. Em Mâncio Lima, Gerlen obteve 1.000 votos. “Jonas Lima está saindo da política pela porta da frente. É uma honra para mim você dizer que é meu amigo e para mim é uma honra dizer que sou seu amigo”, disse. Ele diz que não trai, não engana mas na política há traições. Ele foi votado nos 22 municípios do Acre, e destacou o trabalho de todos.

Já o deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), projetou mandato de Gladson em salto alto e teme pelo que vem aí. “O governo fez barba, cabelo e bigode. A base governista e isso pode virar um problema porque tudo demais pode virar problema na gestão dos processos”, disse. “Quando as urnas se manifestam a primeira atitude que devemos ter não é de revolta dos resultados. Quem se revolta não está preparado para tirar lições do processo”, disse, lembrando que as eleições são fruto de um momento. “Meu papel aqui será de ser fiel à decisão tomada pelo povo acreano. Fiz uma campanha encarnada, não só vermelha, porque queria que os resultados das eleições as pessoas se escondem. Em um Estado bolsonarista fiz questão de mostrar que sou lulista”, disse. Para ele, será necessário um gesto ao centro na disputa presidencial. “Nos próximos dias teremos a batalha da costura para construir o processo eleitoral”.

Encerrando a sessão, o deputado Luiz Gonzaga (PSDB), também reeleito, disse que está grato ao povo do Acre, que o reconduziu ao Parlamento, e ressaltou a família e apoiadores. “Em nenhum momento eu tive medo de não me reeleger porque trabalhei muito”, disse. Ele agradeceu a Deus, a população e a todos que contribuíram pela reeleição. “Infelizmente, alguns não conseguiram voltar”, disse, destacando os que se elegeram deputado federal.

Acre

Acreana tem camisa autografada por jogadores da seleção

Publicado

em

A acreana Jéssica Ingrede, que está no Catar acompanhado os jogos da Copa do Mundo, publicou uma sequência de fotografias com o treinador e jogadores da seleção brasileira.

O encontro teria acontecido após o treino do Brasil, que se prepara para sua próxima partida. Além de Tite, a Influenciadora posou ao lado de Roberto Carlos, Eder Militão, Everton Ribeiro e Raphinha Belloli.

Jéssica aproveitou o momento e coletou o autógrafo dos atletas. Uma série de comentários foram feitos na publicação, que já alcançou mais de 48 mil curtidas.

“Uma sequência um pouco pesada. Vou nem mais usar essa blusa. A missão é pegar o autógrafo de todos os jogadores e colocar essa blusa em um lindo quadro”, disse Ingrede.

 

Continuar lendo

Acre

Justiça penhora bens de vereador por não quitar multa de R$ 22 mil

Publicado

em

O juiz Cláudio Gabriel de Paula Saide, da Vara Federal Cível e Criminal da SSJ de Cruzeiro do Sul – AC, resolveu deferir o processo do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – IBAMA e resolveu penhorar bens materiais de Valdozinho Vieira do O, conhecido por Valdo do O, vereador no município de Tarauacá pelo PSDB.

De acordo com os autos do processo, Valdo é acusado por suposto crime ambiental, consistente em “desmatar sem autorização 4,5 ha de mata primária, entre os anos de 2004/2005” – na Zona Rural de Tarauacá, no interior do Acre.

Contudo, o juiz federal destacou que mesmo com a multa aplicada pelo IBAMA, o vereador não quitou o débito, com isso, o órgão decretou a penhora dos bens do parlamentar – uma moto modelo YAMAHA/LANDER XTZ250, placa: QLY0701; um caminhão, marca/modelo: FORD/F4000 4X4, placa: NPB1357; e uma caminhonete, marca/modelo: MMC/L200 4X4 GLS, placa: MZW8398. “É para garantir a execução, cujo débito exequendo até a data de dezembro de 2021, importa no valor de R$22.289,78, a ser atualizado na data da sua quitação”, diz trecho do documento.

Depois de efetivada a penhora, Valdo do O poderá apresentar embargos à execução, no prazo de 30 (trinta) dias. “Os bens penhorados poderão ainda ficar depositados em mãos do vereador e, no caso de recusa deste, em mãos de terceira pessoa, sob o compromisso de guardá-lo e conservá-lo”, diz a decisão judicial.

A reportagem do ac24horas tentou contato com o parlamentar, contudo, não obteve resposta até o fechamento da matéria.

Continuar lendo

Acre

Rua de Rodrigues Alves pode barrar ruas de Rio Branco em decoração

Publicado

em

O hábito de ornamentar as ruas voltou com força total entre os acreanos nesta Copa do Mundo e a competição do Concurso Minha Rua é Louca pelo Brasil, tornou a ação, mais que uma diversão entre amigos. Na maioria dos municípios, os moradores se unem e investem alto na pintura, uso de bandeiras, tecidos e outros adereços e apresentam belos resultados.

Em Rodrigues Alves, várias ruas estão enfeitadas e na Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, no Bairro Manoel Gomes, o resultado do trabalho dos moradores, chama atenção de quem passa pelo local. A via se destaca pelo volume e beleza da ornamentação.

O investimento foi de R$ 7 mil. Foram utilizados mais de 100 litros de tinta e 1.400 metros de tecido com as cores da bandeira do Brasil. Um mini campo de futebol foi feito no local.

“Nós levamos 20 dias para deixar tudo pronto e foi muito bom estar com os vizinhos nesta confraternização para deixar a rua bonita”, relatou Orlenildo Bussons, um dos moradores mais antigos

Nesta segunda-feira,29, a comissão organizadora da Promoção, formada pela Associação Comercial, Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Acre – Federacre, esteve no local avaliando a rua, a apresentação de coreografias e o resultado deverá ser anunciado em 2 de dezembro, dia do jogo entre Brasil e Camarões no Parque Municipal. O prêmio para a rua vencedora de Rodrigues Alves é um boi.

Além do Manoel Gomes, participam da promoção em Rodrigues Alves, os bairros Roberto Leite, Centro, Cohab, Dario Pereira e São Francisco.

Veja o vídeo da rua:

Continuar lendo

Acre

Acre abre 679 novas vagas de trabalho no mês de outubro

Publicado

em

Em outubro o Brasil registrou um saldo positivo de 159.454 postos formais criados no mês, chegando ao recorde de 42.998.607 de empregos com carteira assinada gerados no país, revela o Cadastro-Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), divulgado nesta terça-feira (29) pelo Ministério do Trabalho e Previdência.

No Acre, segue-se o saldo positivo observado em meses anteriores: foram 3.845 admissões contra 3.166 demissões, resultando em 679 vagas de trabalho formal mantidas em outubro, uma variação relativa de 0,72% no período.

Apesar da sequência de saldos positivos, o emprego formal mantém aparentando perder força no Acre. Em setembro, o estoque de emprego foi de 752 vagas e em agosto, 858.

Ou seja, há uma queda ao longo dos últimos meses.

O MTE confirma: assim como em setembro, o resultado positivo foi distribuído em todo o país e em todos os setores da economia, como tem ocorrido nos últimos dados do Caged divulgados pelo governo. A geração de empregos foi percebida em 26 Unidades da Federação, com excelente desempenho em São Paulo, que gerou 60.404 novos postos (+0,46%), com destaque para serviços (+37.275) e comércio (+14.192), seguido do Rio Grande do Sul, com mais 13.853 postos (+0,52%) e o Paraná, com mais 10.525 postos (+0,36%).

Do ponto de vista regional, o destaque foi a região Sudeste, com um crescimento de mais de 80.740 novos postos de trabalho.

Numa análise por setor, destaque para o ótimo desempenho do setor de serviços, com geração em outubro de 91.294 vagas formais. Foi mantida também a aceleração do comércio com a proximidade do final de ano, um saldo positivo de 49.356 novos postos. Também a indústria e a construção civil seguiram crescendo, com mais 14.891 e 5.348 mil postos de trabalho gerados, respectivamente. Somente a agropecuária registrou saldo negativo de -1.435 postos de trabalho formais no mês.

O TEM diz que os números mostram a continuidade do bom desempenho do emprego formal no ano, acumulando um saldo 2.320.252 empregos gerados até outubro, decorrente de 19.445.198 admissões e 17.124.946 desligamentos. O setor da construção civil foi o destaque, com um crescimento de mais de 12,5% no estoque de empregos formais (288.517), mas o saldo positivo no acumulado do ano também foi verificado nos serviços, com geração de 1.263.899 empregos, e a indústria chegando 391.346 novas vagas.

Nos últimos 12 meses o saldo registrado foi de 2.340.457 novos postos de trabalho, se considerarmos janeiro de 2019 a outubro de 2022, período de gestão do governo, o saldo acumulado chega a 5.548.395 novos postos de trabalho, decorrente de 72.216.631 admissões e 66.668.236 desligamentos no ano. Somente no período de julho de 2020 a outubro de 2022, considerado o período de retomada do emprego formal, o país gerou saldo de 6.303.762 novos empregos, decorrente de 49.045.975 admissões e 42.742.213 desligamentos no período.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.