Conecte-se agora

Eduardo Cunha aposta em vitória do presidente: “Vou votar no Bolsonaro”

Publicado

em

O ex-deputado federal e ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PTB) afirmou que está de volta, após ter a prisão revogada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Após recuperar os direitos políticos, ele anunciou que vai concorrer para deputado federal no estado de São Paulo. Cunha disse, também, já ter um candidato para presidente nas eleições de 2022: Jair Bolsonaro. “Vou votar no Bolsonaro e já estou decidido”.

Em entrevista ao CB.Poder, nesta quarta-feira (11/5), ele confirmou sua pré-candidatura. “Eu vou concorrer. Eu mudei meu domicílio eleitoral para São Paulo por motivos familiares, mas também porque São Paulo é o berço do Brasil. Tudo que acontece lá impacta no Brasil como um todo. São Paulo também é o berço do petismo, então a minha luta e a disputa será contra o PT”, afirmou.

Aposta em Bolsonaro

O pré-candidato do PTB a deputado por São Paulo disse ter a impressão de que a disputa pelo Planalto será decidida no estado. Ele afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deve ganhar no Nordeste, mas perder nas regiões Norte e Sul. Centro-Oeste e Sudeste, segundo ele, serão as regiões mais acirradas

Cunha garante, ainda, já ter um candidato para presidente nas eleições de 2022: Jair Bolsonaro. “Vou votar no Bolsonaro e já estou decidido. O PTB deve ir com ele e não posso falar pelo PTB, mas eu vou votar no Bolsonaro por diversas razões. A principal razão é que você tem uma eleição. Eu tenho escrito sobre isso no próprio livro, eu abordo esse processo político atual.”

Em 9 de junho de 2021, o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha lançou, junto da filha Danielle Cunha, o livro Tchau, querida: o diário do impeachment. A obra traz histórias sobre os bastidores e as ações que levaram ao impeachment da ex-presidente.

“Não há jeito. Você tem o petismo e o antipetismo, e Bolsonaro transformou o antipetismo no bolsonarismo. Então, nós passamos a ter duas pontas muito fortes que estão bem delineadas no eleitorado brasileiro. Você não vai conseguir quebrar o petismo para o lado da esquerda e não vai conseguir quebrar o bolsonarismo pelo centro ou pela direita”, explicou.

Para Cunha, a opção é Bolsonaro “porque ele é o papel do antipetismo que a gente tem no Brasil e ele é a sua própria vertente política que ele conseguiu criar, que é o bolsonarismo”.

Ascensão e queda

Eduardo Cunha começou a construir sua força na Câmara logo em seu primeiro mandato como deputado federal e quando era líder do PPB, partido ao qual era filiado em 2003 e pelo qual também foi deputado estadual.

Foi no PMDB, ao qual aderiu naquele mesmo ano, e durante os governos do PT, que o deputado acelerou sua ascensão política. Ganhou destaque no segundo mandato de Lula como aliado próximo do então líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN), deputado mais longevo da Câmara à época; e também do então presidente da Casa, Michel Temer (SP), atuando como um de seus principais articuladores.

Na presidência da Câmara, Cunha comandou o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff em 2016. Ainda naquele ano, foi detido preventivamente e condenado em 2017 por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Em 2018, a condenação foi confirmada em segunda instância pelo TRF-4 e Cunha recebeu a pena de mais de 14 anos de prisão.

Em 2020, o ex-deputado recebeu uma segunda condenação no âmbito da operação Lava-Jato, em primeira instância, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Apesar das condenações, a prisão de Cunha ainda era preventiva, ou seja, o tipo de prisão que acontece durante o andamento de um processo, antes que haja uma condenação final, sem possibilidade de recurso.

“Eu fiquei quatro anos e meio preso em uma prisão preventiva , arbitrária, ilegal, declarada por esse juiz considerado parcial (o então juiz Sergio Moro). Eu fiquei preso por nada. Essa condenação que ele me impôs foi anulada pelo Supremo Tribunal Federal no dia 14 de setembro do ano passado.”

Cunha afirma que Sergio Moro o usou para tentar passar uma visão de que era imparcial na atuação como juiz. “Hoje, a gente sabe que o Moro era o chefe de uma organização política que pode ser considerada criminosa. Ele está começando a pagar por aquilo que ele praticou e eu espero que ele pague por tudo”, afirmou.

Ao ser questionado sobre o atual período pelo qual o país passa, Cunha afirmou que vê “espuma demais” e diz não enxergar nenhum risco à democracia ou de golpe.

“Eu vejo espuma demais e pouco conteúdo. Eu não vejo risco à democracia, eu nunca vi qualquer tipo de risco ou golpe. Não vi nenhum atentado contra a democracia sendo feito. Eu tenho uma visão completamente diferente. Efetivamente, todo mundo tem o direito de querer fiscalizar as urnas eletrônicas, até porque aquilo que era seguro um dia pode não ser amanhã. Então, zelar pela segurança da urna todos tem que ter essa preocupação. Não é um atentado à democracia.”

Cunha comentou ainda que Bolsonaro tem uma diferença na forma de tratar as coisas e carrega uma grande oposição da mídia brasileira porque ele foi o único presidente que conseguiu substituir a interlocução com a população por meio da comunicação direta sem ter que ter uma reverberação com a mídia.

Cotidiano

FAPAC lança segundo edital de apoio a mestrandos e doutorandos do Acre

Publicado

em

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Acre (FAPAC) publicou nesta quinta-feira, 19, um segundo edital de apoio financeiro para a execução de projetos de pesquisa de mestrandos e doutorandos. A data limite para a submissão de propostas encerram dia 3 de junho, às 10h59min.

Para participar, o candidato deve estar matriculado em algum programa de pós-graduação em uma instituição de ensino superior do Acre, estar com a pesquisa em execução já aprovada no processo de qualificação, defender a dissertação ou tese em, no máximo, 12 meses após a contratação do projeto, entre outros requisitos.

Será disponibilizado R$ 138 mil destinados a 20 projetos de mestrando de até R$ 4 mil para cada proposta aprovada e 7 projetos de doutorando, de até R$ 6 mil para cada pesquisador aprovado.

As submissões das propostas deverão ser, exclusivamente, efetuadas pelo candidato por meio do preenchimento do formulário eletrônico disponível no SIGFAPAC (www.sig.fapac.ac.gov.br), na área de cada pesquisador.

A iniciativa é uma parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Acompanhe o edital Fapac/CNPq n°002/2022, com a documentação necessária, cronograma e o formulário de inscrição CLICANDO AQUI.

Continuar lendo

Cotidiano

Ação da segurança prende cinco integrantes de organização criminosa no Bujari

Publicado

em

Após quatro meses de investigação, a Polícia Civil do município de Bujari deflagrou a 4ª fase da Operação Tolerância Zero nesta quarta-feira (19).

Durante as incursões os policiais das forças de segurança, Polícia Militar, a Polícia Penal, assim como policiais da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (CORE) e do Departamento da Capital e do Interior (DPCI) deram cumprimento a mandados de prisão.

Durante a ação policial, foram presos 05 integrantes de um grupo criminoso que vinha atuando no município de Bujari-AC, sendo: J.K.F.B. (30 anos), R.S.S.M. (21 nos), I.C.N. (17 ANOS), G.M.A. (47 ANOS) e I.P.S. (18 ANOS), com eles foram apreendidas drogas, arma de fogo, munições, binóculo e uma quantidade razoável de dinheiro.

Segundo o Delegado que preside as investigações, Dr. Bruno Coelho, o bando vinha sendo investigado há mais de 04 meses, cujos integrantes estavam praticando vários crimes, dentre eles: tráfico de drogas, associação para o tráfico, roubos e furtos.

O delegado disse ainda, que a Polícia Civil continua as investigações, visto que outros integrantes já estão identificados.

Os procedimentos estão sendo lavrados e serão encaminhados ao Poder Judiciário para continuidade da persecução penal.

Com informações da assessoria da Polícia Civil.

Continuar lendo

Cotidiano

Corpo de Bombeiros captura sucuri de mais de 5 metros em Tarauacá

Publicado

em

 

Os Militares do 7º Batalhão do Corpo de Bombeiros capturaram nesta quarta-feira, 18, em Tarauacá, uma cobra Sucuri com mais de 5 metros de comprimento.

Segundo informações, os militares foram acionados por causa de um animal silvestre, quando chegaram ao local se depararam com a serpente.

A cobra foi retirada pelos combatentes e levada em seguida até as margens do Rio Tarauacá, sendo liberta em seu habitat natural.

Continuar lendo

Cotidiano

Acumulada, Mega-Sena paga prêmio de R$ 53 milhões no sábado (21)

Publicado

em

Mais uma vez, ninguém acertou as seis dezenas no sorteio da Mega-Sena desta quarta-feira (18). Com isso, o prêmio acumulou para R$ 53 milhões. Os números sorteados foram: 01 – 32 – 35 – 44 – 45  – 57.

Segundo a Caixa Econômica Federal, 52 apostadores acertaram cinco dezenas e ganharam R$ 82.539,97, cada um. A quadra saiu para 5.101 apostas, com prêmio de R$ 1.202,02.

O próximo sorteio será no sábado (21). As apostas podem ser feitas até as 17h pela internet ou nas casas lotéricas.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!