Conecte-se agora

Evasão escolar: projeto visa reduzir número de estudantes fora das salas de aula

Durante a pandemia, houve um crescimento no índice de crianças e adolescentes evadidos

Publicado

em

Dados do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) apontam que a evasão escolar no Brasil atingiu cinco milhões de estudantes. Durante a pandemia, esse número teve uma crescente, sendo 5% entre os alunos do ensino fundamental e 10% no ensino médio. 

A evasão escolar é um problema que já existia no Brasil, mas que com a pandemia do novo coronavírus se intensificou. Quatro em cada dez estudantes da rede pública correm o risco de abandonar a escola. As estatísticas só reforçam a falta de promoção de campanhas para uma educação igualitária. O isolamento social fez com que crianças e adolescentes que não tinham acesso à educação a distância abandonassem os estudos, o que piora o quadro da desigualdade social.

As causas para o abandono são diversas e, segundo apuração realizada pela equipe de Pesquisa e Avaliação da Fundação Roberto Marinho, os motivos podem ser gravidez, a necessidade de trabalhar, falta de expectativa no futuro e desinteresse. Mesmo com o ensino remoto e com toda vontade de manter a rotina educacional do corpo estudantil, alunos e pais, a defasagem ainda é grande e todos precisarão correr atrás do tempo perdido. 

A técnica de enfermagem Milena Oliveira, de 40 anos, é uma dessas mães que correram atrás para auxiliar os estudos do seu filho Arthur Oliveira, de 8 anos. No ano de 2020, o pequeno estava na alfabetização e precisou abandonar os estudos pois sua mãe não conseguia conciliar o seu trabalho com a educação do filho. 

“Eu não tinha como acompanhar ele em suas aulas on-line, por conta disso ele ficou um ano inativo na escola. Porém, em 2021 eu decidi que isso precisava mudar pois a educação e os sonhos do meu filho não poderiam mais esperar. Então, eu sento com ele todos os dias para a gente fazer a aula on-line, vou acompanhando e apesar de ele estar matriculado em uma escola boa, o fato de estar auxiliando, podendo prestar atenção, acompanhando o crescimento é muito bom”, relata. 

Além de Arthur, Milena é mãe de Isabela Oliveira, 19 anos, que durante a pandemia estava em ano de conclusão do ensino médio e que pensou em desistir por não conseguir se adaptar às mudanças e rotina do ensino remoto. Porém, com auxílio da mãe, a jovem conseguiu concluir esta etapa. 

“A minha filha precisou terminar o ensino médio no meio da pandemia, de forma on-line. Foi muito complicado. Ela sempre sonhou em seguir a carreira militar e já havia planejado toda a sua vida, porém, a pandemia atrasou a concretização desse sonho, mas não freou. Mesmo com toda dificuldade ela seguiu estudando e conseguiu concluir o ensino médio”, conta orgulhosa.

Iniciativas para combater a evasão escolar

Ainda de acordo com dados da Unicef, nos últimos anos, o país vinha avançando, mesmo que lentamente, no acesso de crianças e adolescentes à escola, porém, com a pandemia, o país ainda corre risco de regredir duas décadas. 

Para mudar esse quadro alarmante, algumas iniciativas promovem ações de combate e levam aos estudantes e às escolas benefícios que garantem a oferta da educação em todos os cantos do país. Uma delas é a campanha “Volta Pra Escola”, do Instituto Natura, que tem o objetivo de sensibilizar as consultoras, seus familiares e clientes sobre o papel social da escola e a importância do retorno das aulas para diminuir a evasão escolar. 

Neste ano, a venda de uma das linhas de produtos da empresa de cosméticos será revertida em benfeitorias nas escolas com objetivo de facilitar o acesso dos colaboradores à educação. Uma das consultoras beneficiadas com o projeto foi a Líder de Negócios e professora de Geografia Luana Alkimim, 37 anos, que pôde ver as ações de melhoria proporcionadas pelo projeto na escola de um dos seus filhos.

“A escola que o meu filho estudava foi uma das beneficiadas pelo projeto. Os espaços de convívio comum, de alimentação, o parquinho onde as crianças brincavam, foram reformados. Então além de melhorar as escolas, as consultoras são beneficiadas com cursos de idiomas, graduações, pós-graduações, tudo isso com a ajuda do projeto”, detalha a consultora. 

Mãe de dois filhos, a consultora pontua sobre o papel fundamental da retomada das aulas presenciais e da conscientização das crianças, adolescentes e as famílias sobre os cuidados que ainda precisam ser tomados para evitar o contágio pelo coronavírus. “Por mais que se tenha medo do contágio, com as vacinas, podemos começar a pensar em retornar às aulas presenciais. Minha filha mais velha já tomou a vacina mas, ainda assim, a gente sabe que corre riscos. Então, eu a oriento a usar álcool em gel, sempre estar de máscara, não trocar objetos pessoais com os colegas, manter o distanciamento social. E isso é benéfico para todos”, destaca. 

Luana reconhece a importância da educação para formar uma criança que sonha com um futuro e mais à frente, um adulto consciente. “É hora de voltarmos a sonhar novamente, e isso só é possível com a educação. Não importa de onde a pessoa vem, o que importa é o que ela pode fazer se tiver o poder da educação. É como se fosse uma corrente que influencia positivamente a vida de quem te cerca”, pontua. 

Sobre o Projeto

Desde 1995, os produtos de Natura Crer Para Ver – única linha não-cosmética da Natura que inclui mochilas, estojo, garrafas e canecas – têm o lucro integralmente revertido ao apoio da educação pública (por meio da alfabetização de crianças até sete anos de idade e do ensino médio em tempo integral para jovens) e do desenvolvimento integral das Consultoras de Beleza Natura por meio da educação. Todos os recursos são geridos pelo Instituto Natura, responsável por implementar as iniciativas.

A campanha conta com um site que oferece uma jornada de reflexão, com dados e informações de conscientização sobre como combater a evasão escolar, além de uma série de vídeos com histórias inspiradoras de consultoras de vendas que reconhecem o valor da educação. No site é possível se cadastrar e apoiar a campanha. 

Fonte: Larissa Mesquita – Agência Educa Mais Brasil 

Acre 01

Excesso de velocidade provoca capotamento de BMW próximo a Amadeo Barbosa

Publicado

em

Excesso de velocidade termina com carro de luxo destruído e outros veículos batidos durante acidente na tarde deste sábado, 21.

O acidente teria ocorrido por excesso de velocidade de uma BMW que estaria trafegando a cerca de 160 km/hora. Vídeos mostram os ocupantes, que não foram identificados, do carro de luxo trafegando pela região da Avenida Amadeo Barbosa antes do acidente.

Populares que presenciaram o acidente confirmaram a alta velocidade do carro importado.

Um fato curioso é que os ocupantes da BMW conseguiram retirar o carro do local do acidente antes da chegada das autoridades de trânsito.

Apenas um dos homens que estava na BMW foi identificado. Giovani Lima De Souza, de 22 anos, foi socorrido e levado para UPA do 2° Distrito.

A polícia vai investigar o caso.

Assista ao vídeo:

video
Continuar lendo

Na rede

Piracema de mandi no Rio Juruá atrai grande número de pescadores

Publicado

em

Desde que as águas do Rio Juruá começaram a baixar é grande a fatura de peixe na região e nos últimos 3 dias uma piracema de mandi passa em Cruzeiro do Sul. O pescado é vendido nos mercados e nas margens do Rio ainda fresquinho com preço do quilo a partir de R$ 15.

A dona de casa Diná Alves está comprando pra ela e pra filha dela, que mora em Rio Branco. “Todo ano eu mando pra ela lá em Rio Branco em um isopor com gelo”, cita.

E além dos profissionais, dezenas de pescadores amadores buscaram o pescado no Juruá neste domingo,22, para garantir renda ou só a geladeira cheia de mandi.

O casal Nazinho e Ana Siqueira pegou cerca de 20 quilos de mandi só para consumir em casa. “A gente congela e vai comendo. É bom frito e cozido”, conta Ana.

Continuar lendo

Acre

Expoacre e Juruá devem movimentar mais de R$ 100 milhões

Publicado

em

Após 2 anos suspensas por causa da pandemia da Covid-19, as duas principais feiras que mais movimentam o setor empresarial do Acre, Expoacre e Expojuruá, estão de volta, e prometem gerar um balanço financeiro muito maior que em anos anteriores.

Somente em 2019, a Expoacre foi responsável por circular mais de R$ 74 milhões em negócios. O setor da indústria teve mais de R$13 milhões no ano em questão. Em 2022, com a participação de pequenos e grandes produtores e empresários da indústria, comércio, entretenimento, lazer e do agronegócio, a expectativa de movimento é de R$ 100 milhões.

Já na Expojuruá, o fluxo de movimentação financeira, gira em torno de R$5 milhões por edição. Em 2019, teve a colaboração de mais de 200 expositores, se tornando o evento que beneficia maiores oportunidades para a economia do Juruá.

Nas duas festividades, são incluídos a venda de imóveis, comercialização de bares e restaurantes, shows, comércio, serviços, venda de veículos, movimentações bancárias, setor agro, indústria moveleira e pequenos negócios.

“Estamos preparando uma grande feira e os empreendedores e empresários estão acreditando e apoiando. Com certeza, iremos superar os números da última feira. Toda a cadeia produtiva do Estado está ansiosa por esse evento”, disse o secretário de Estado de Empreendedorismo e Turismo, Jhon Douglas.

Existe uma expectativa de investimentos muito grande por parte dos empresários e Instituições que fazem parte da organização das feiras. A Sebrae e a Federação das Indústrias do Acre (Fieac) devem investir em torno de R$ 1 milhão, a Federação da Agricultura e Pecuária do Acre (Faeac) mais R$ 1 milhão, os empresários do ramo dos shows, mais de R$ 2 milhões e o comércio, mais de R$ 1 milhão, nos dois eventos.

“Queremos fazer dessa Expoacre a maior de todos os tempos. Estamos muito ansiosos por essa feira que gera emprego e renda. É a maior feira de negócios do Estado e isso só é possível graças ao empenho dos empresários e Instituições parceiras que acreditam e investem junto com o Governo do Acre”, destaca o governador Gladson Cameli.

Continuar lendo

Cotidiano

Sem novos casos ou mortes, Acre tem apenas 1 pessoa internada por Covid-19

Publicado

em

Segundo o boletim da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre), deste domingo, 22, nenhum caso de Covid-19 foi registrado no Acre. Com isso, o número de infectados continua com 124.974. O informativa também indica que não ocorreu mortes pela doença, assim, o número de óbitos se mantém em 2.002 em todo o estado.

A taxa de ocupação dos leitos de UTI, está com 3,33%, de acordo com o guia de monitoramento, com 1 pessoa internada, e 16 exames de RT-PCR à espera de análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen).

O Estado registra até o momento, 327.230 notificações de contaminação pela doença, sendo que 202.240 casos foram descartados e 122.930 pessoas já receberam alta médica da doença.

Os dados da vacinação contra a covid-19 no Acre podem ser acessados no Painel de Monitoramento da Vacinação, disponível no endereço eletrônico: http://covid19.ac.gov.br/vacina/inicio. As informações são atualizadas na plataforma do Ministério da Saúde (MS), ficando sujeitas a alterações constantes, em razão das informações inseridas a partir de cada município.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!