Conecte-se agora

Acre já gastou quase R$ 170 milhões de recursos na pandemia

Publicado

em

O governo do Acre apresentou nessa segunda-feira, 17, os números mais recentes quanto à destinação de verbas de contratos licitatórios que se utilizam de recursos enviados pelo Ministério da Saúde (MS) em meio à pandemia de Covid-19. O levantamento revela que quase R$ 170 milhões já foram utilizados pelo governo do Estado no combate à pandemia.

“Esses recursos fazem parte de um montante de mais de R$ 250 milhões em caixa que vieram de setores como a Secretaria de Atenção Primária à Saúde, a Secretaria de Atenção Especializada à Saúde e do Sistema de Vigilância em Gestão, todos do Ministério da Saúde”, informou a Agência de Notícias do Acre.

Conforme a divulgação, até o último dia 5 de abril, a receita para o Acre era de R$ 255.833.570,00, dos quais, pelo menos R$ 168.939.072,59 já tinham sido gastos, permanecendo um saldo de R$ 86.894.497,41.

No ano passado, em recursos de Fonte 400, foram utilizados R$ 100.337.565. Todos, contratos para a atenção de média e de alta complexidade, ambulatorial e hospitalar, num período compreendido entre o dia de 16 de março e 31 de dezembro.

As receitas pagas originárias de Fonte 900 ultrapassaram os R$ 85 milhões. “Pelo menos 844 contratos foram firmados pela Sesacre com empresas e fornecedores, desde que a Organização Mundial de Saúde decretou a pandemia. Eles são referentes a pregões presenciais, contratos de dispensa de licitação, processos de aquisição de material laboratorial para atender às unidades de saúde, aquisição de material médico-hospitalar e até de equipamentos de última geração como é o aparelho automatizado para biologia molecular com extrator de DNA e RNA”, afirma o governo.

No Portal da Transparência do Estado, há dados sobre aquisição de medicamentos e de testes, a compra de material hospitalar ou a estruturação de leitos de enfermaria e de UTIs, por todo o estado, só para citar alguns exemplos.

Destaque 7

Valor Bruto da Produção do Acre passa dos R$ 2,6 bilhões com destaque para boi e mandioca

Publicado

em

O Ministério da Agricultura divulgou nesta terça-feira (14) o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de maio deste ano, que atingiu o valor de R$ 1,11 trilhão no Brasil.

A cifra é 11,8% superior ao obtido em 2020, que foi de R$ 993,9 bilhões. As maiores contribuições para o crescimento são observadas em arroz, milho, soja e carne bovina, que tiveram dois anos consecutivos de forte aumento de preços reais.

As lavouras tiveram um aumento do VBP de 15,8%. A pecuária, 3,8%. Essas duas atividades obtiveram neste ano o mais elevado valor em 32 anos.

Os produtos que tiveram os maiores acréscimos do VBP foram arroz (5,7%), milho (20,3%), soja (31,9%) e trigo (35,1%). Com crescimento mais modesto, encontram-se cacau e cana de açúcar.

Mas, e no Acre, quais produtos se destacam?

Usando os dados regionais do VPB, o ac24horas produziu um gráfico pelo qual é possível constatar a distância brutal da criação de bovinos em relação a outras culturas quando se leva em conta o valor de cada uma delas.

Mas também é possível observar que depois da bovinocultura, o cultivo de mandioca é o que mais agrega valor no Acre. A mandioca tem valor de R$ 598 milhões, considerável pelos padrões amazônicos -e é a 2ª produção mais valorizada no Estado, perdendo apenas para a criação de bois.

Milho e banana estão quase empatados em VPB no Acre e são perseguidos pela soja. Destacam-se com menor VPB o café, a criação de suínos, leite, feijão e ovos.

Na soma, o VPB do Acre ficou em R$ 2,6 bilhões e está crescendo. Em 2021, é maior que o de seis estados (Sergipe, Paraíba, DF, Rio Grande do Norte, Roraima e Amapá).

Continuar lendo

Destaque 7

Acre pode cancelar a compra de 700 mil doses de vacina da Sputnik

Publicado

em

O governador Gladson Cameli (Progressistas) declarou, nesta terça-feira (15), que pode cancelar a inclusão do Acre para a compra de 700 mil doses da vacina russa Sputnik V, por meio do acordo realizado pelo Consórcio de Estados do Nordeste.

De acordo com Cameli, o cronograma do Ministério da Saúde prevê um aumento no envio de imunizantes. Segundo ele, a autorização de uso da Sputnik V foi em caráter excepcional e deve atinge apenas 1% da população do nordeste. “Pelo planejamento de vacinas que deva chegar eu acredito que não será preciso comprar”, ressaltou.

Cameli acredita que até o fim de julho a população acima de 18 anos deverá ser imunizada em Rio Branco. “Se não criarem dificuldades, até julho a população de 18 anos deve estar vacinada”, argumentou.

A aquisição das vacinas para o Acre faz parte do acordo realizado pelo Consórcio Nordeste com o Fundo Soberano Russo para a compra de um total de 37 milhões de doses da vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya de Moscou, para combater a Covid-19. Já para os estados do norte, foi realizado um acréscimo de 10 milhões de doses.

Continuar lendo

Destaque 7

Brasiléia inicia vacinação contra Covid-19 a partir de 40 anos

Publicado

em

A prefeitura de Brasiléia e a equipe da Saúde tem se empenhado para garantir que a vacinação contra a Covid-19 avance no município, seguindo todas as recomendações do Ministério da Saúde.

Nesta quarta-feira, dia 16, inicia uma nova faixa etária de vacinação, das pessoas a partir de 40 anos sem comorbidade, o que aumenta a esperança da população que aguarda ansiosa pela imunização.

Para a prefeita Fernanda Hassem, as pessoas a cada dia estão recebendo doses de esperança e cura.

“A cada faixa etária que avança, aumenta a nossa esperança de dias melhores. A nossa prioridade nesse momento é imunizar a nossa população, cuidar da saúde do nosso povo e estamos trabalhando focados para voltar 100% à normalidade e que a nossa população seja 100% vacinada o quanto antes, por isso temos destinado equipes da Saúde todos os dias para garantir celeridade na vacinação contra a Covid-19. Agradecimento especial à nossa equipe da Saúde municipal, em nome do secretário Joãozinho Melo, que não tem parado um só dia, cada trabalhador e trabalhadora, tem se dedicado a salvar vidas através da vacinação. Não podemos deixar de agradecer também ao governo do Estado por ser um grande parceiro na imunização do povo acreano. A cada dia a esperança aumenta”, disse. 

A vacinação da população a partir dos 40 anos de idade acontecerá em Brasileia, na quadra do Centro Cultural, das 8 às 16h, lembrando que a pessoa deverá está munido do cartão do SUS, comprovante de endereço, CPF e caderneta de vacina.

Vacina cura. Cuide de você e de quem você ama. Vacine-se!

Continuar lendo

Destaque 7

Lago do Amapá tem 3.160 anos e foi formado pelas mudanças climáticas ocorridas no Acre

Publicado

em

Em seminário realizado nesta sexta-feira (11) sobre áreas de proteção ambiental do Acre, a gestora da APA Lago do Amapá, Mirna Caniso, informou que mais de 40 artigos, entre resumos e capítulos de livros, já foram publicados sobre essa unidade de proteção ambiental localizada no 2o Distrito de Rio Branco.

O professor Waldemir Santos, da Universidade Federal do Acre (Ufac) estudou a unidade e calcula que o Lago do Amapá tenha sido formado há 3.160 anos –e que, portanto, um lago novo. Sua formação ocorreu por mudanças climáticas no passado.

A Área de Proteção Ambiental Lago do Amapá possui área de aproximadamente 5,2 mil hectares e foi criada pelo decreto No 13.531, de 26 de dezembro de 2005, e tem por objetivos preservar e recuperar remanescentes da biota local, fomentar a educação ambiental, ecoturismo, dentre outros.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas