Conecte-se agora

Cinco famílias estão desalojadas e 9 em monitoramento devido a cheia do Rio Acre

Publicado

em

A capital acreana ainda está com cinco famílias desalojadas por conta da cheia do Rio Acre neste início de 2021. O grupo contabiliza cerca de 25 pessoas ao todo. Além destas, outras nove famílias de Rio Branco estão sendo monitoradas pela Defesa Civil Municipal em meio ao risco de inundação do manancial. Nesta terça-feira, 2 de fevereiro, o Rio Acre está marcando 10,76 metros, apresentando sinal de baixa.

As cinco famílias diretamente afetadas pela alagação tiveram de ser removidas das áreas de risco. “Estamos aguardando a movimentação das águas. Algumas [famílias] querem até retornar, mas queremos mantê-las fora dos locais porque são áreas que sempre são atingidas”, explica o coordenador das ações, Major Cláudio Falcão.

Até esse último final de semana, havia 14 famílias com risco de serem removidas de suas casas. Destas, só cinco precisaram sair dos locais. “Agora, nove [famílias] estão em monitoramento porque os alagamentos sempre recuam. Mas estamos assistindo essas famílias com o setor de Ação Social, entregando kits de limpeza e outros insumos que elas necessitam”, afirma o Major.

Destaque 4

Posse no clube de Subtenentes e Sargentos da PMAC terá costelão grátis para os sócios

Publicado

em

Veja a programação:

Continuar lendo

Destaque 4

Sérgio de Carvalho e Eros Asfury são condenados a devolver mais de R$ 400 mil aos cofres públicos

Publicado

em

Os membros do Tribunal de Contas do Estado do Acre (TCE-AC) decidiram, por unanimidade, condenar o ex-diretor da Fundação Garibaldi Brasil (FGB), Sérgio de Carvalho, e o ex-diretor financeiro, Eros Asfury Barroso, a devolverem solidariamente R$ 427.294,32 (quatrocentos e vinte e sete mil, duzentos e noventa e quatro reais e trinta e dois centavos) aos cofres públicos. O TCE deu prazo de 30 dias para a quitação da dívida.

De acordo com o conselheiro relator, Ribamar Trindade, as Contas da Fundação Municipal de Cultura Garibaldi Brasil, referente ao exercício de 2017, de responsabilidade de Antônio Sérgio de Carvalho e Souza, então Diretor-Presidente, e Eros Asfury Barroso, diretor administrativo e financeiro, foram consideradas irregulares por conta da ausência de justificativas para contratação da Cooperativa de Trabalho de Serviços Gerais – COOPSERGE, cujo objeto era a prestação de serviços gerais.

O TCE encontrou também irregularidades durante a execução do Contrato nº 005/2017, sendo R$ 4.027,76 (quatro mil e vinte e sete reais e setenta e seis centavos), referente ao pagamento em duplicidade de salários ao servidor Ronaldo dos Santos, nos meses de janeiro e fevereiro de 2017, e R$ 24.166,56 (vinte e quatro mil, cento e sessenta e seis reais e cinquenta e seis centavos), referente ao pagamento a mais de 4 (quatro) postos de serviços nos meses de setembro, outubro e novembro de 2017, sem justificativa para o aumento dos postos e sem a devida comprovação dos serviços prestados.

Outros atos ilícitos foram detectados na realização de pagamentos à empresa F. C. Pires – ME, no total de R$ 175.730,00 (cento e setenta e cinco mil, setecentos e trinta reais), referentes aos serviços executados com apresentações musicais (R$ 89.880,00), apresentações de teatro amador (R$ 38.000,00), apresentações artísticas de dança (R$27.000,00), sem a comprovação da efetiva execução dos serviços e da finalidade pública de parte deles e, ainda, ao pagamento de R$ 20.850,00 (vinte mil, oitocentos e cinquenta reais) sem discriminação da prestação dos serviços realizados.

E por último, a FGB teria feito pagamentos à empresa Legalmart Ltda, no montante de R$ 223.370,00 (duzentos e vinte e três mil, trezentos e setenta reais), sendo R$ 151.370,00 (cento e cinquenta e um mil, trezentos e setenta reais) decorrente da execução do Contrato nº026/2017 e R$ 72.000,00 (setenta e dois mil reais) da execução do Contrato nº 026/2017, sem a devida comprovação da execução dos serviços e da sua finalidade pública.

Continuar lendo

Destaque 4

Alan Rick se reúne com Dnit e pede prioridade nas obras do Anel Viário e viaduto da Corrente 

Publicado

em

O deputado federal Alan Rick (DEM) esteve reunido na quarta-feira, 28, na sede do DNIT em Brasília, junto com o Presidente do DERACRE, Petrônio Antunes, e o Chefe da Representação do Acre na capital federal, Ricardo França, onde foram recebidos pelo Diretor-Geral Substituto, Fábio Nunes, para tratar do andamento da construção da ponte e do contorno do anel viário de Brasiléia e Epitaciolândia.

A obra terá um contorno de aproximadamente 11 km e uma ponte sobre o rio Acre de 280 metros, pela BR 317. O Anel Viário é fruto de emenda de bancada de 2016, no valor de R$ 60 milhões, quando Alan Rick era o coordenador.

“Levantamos a necessidade de aproveitarmos o verão amazônico para adiantar a construção dos pilares da ponte e da base de alguns trechos para trabalhamos com o menor prazo possível para a execução”, disse o presidente do DERACRE, Petrônio Antunes.

Se as análises tiverem celeridade, a previsão de entrega da obra concluída é no final de 2022.

“Mesmo durante o recesso continuo trabalhando pelo interesse de nosso estado. As obras do Anel viário já começaram e precisamos aproveitar o verão para adiantar as análises pendentes e adiantar a obra”, afirma o deputado.

Representando o governo do estado, Ricardo França agradeceu pela parceria. “Sabemos que o DNIT e o governo federal tem ajudado o Acre em todos os projetos e viemos agradecer”, disse.

Outro tema tratado foi a obra do viaduto da Corrente, que será construído na entrada da cidade, bem próximo à sede do DNIT, na BR 364, e a rotatória visando desafogar o trânsito. Além disso, a obra vai valorizar e urbanizar toda a região.

O DERACRE já doou o projeto de engenharia ao DNIT e aguarda a liberação do financeiro no valor de R$ 65 milhões, do orçamento próprio do DNIT.

Continuar lendo

Destaque 4

Vídeo mostra Marcelo Bimbi com acreana apontada como pivô da separação com Nicole

Publicado

em

Desde que um vídeo passou a circular nas redes sociais, a consultora de moda acreana Maryllia Gabriela vem sendo apontada como o pivô da separação do modelo Marcelo Bimbi com Nicole Bahls. A informação foi divulgada pelo jornalista Leo Dias e, segundo fontes, assim que tomou conhecimento do vídeo, Bahls optou pelo rompimento.

Na internet, a acreana se apresenta como consultora de imagem e moda e fotografias ligadas ao estilo. A coluna de Dias afirma que teve acesso aos vídeos e prints que colocaram um ponto final no casamento de Nicole Balhs e Marcelo Bimbi. De acordo com informações, o ex-Fazenda teria traído a influenciadora durante sua última viagem ao Acre no dia 3 de julho.

“Depois que a coluna revelou que o motivo do fim do casamento da apresentadora Nicole Bahls com o modelo Marcelo Bimbi foi uma traição dele com a consultora de moda Maryllia Gabriela, a moça começou a ser atacada em suas redes sociais”, escreveu Leo Dias nesta quarta-feira.

Veja o vídeo:

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas