Conecte-se agora

Acre pode se beneficiar de projeto de parceria com banco alemão

Publicado

em

Os Ministérios das Relações Exteriores e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento concluíram nesta terça-feira, 24, de acordo que prevê a doação, pelo banco estatal alemão “Kreditanstalt für Wiederaufbau” (KfW), de até 25,5 milhões de Euros ao projeto “Inovação nas Cadeias Produtivas da Agropecuária para a Conservação Florestal na Amazônia Legal”. O objetivo do projeto é o de expandir e fortalecer práticas produtivas sustentáveis nas cadeias da carne, soja e madeira em estados da Amazônia Legal.

No âmbito de sua competência, o Ministério das Relações Exteriores tem como responsabilidade a cooperação técnica e financeira entre Brasil e Alemanha, voltada ao desenvolvimento sustentável, com foco no fomento a projetos nas áreas de proteção ambiental e eficiência energética.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, por sua vez, será o encarregado de executar o projeto em questão, em parceria com o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA). A iniciativa complementa outros projetos, inclusive de cooperação técnica, executados pela Agência Brasileira de Cooperação (ABC) do Itamaraty, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e por outros órgãos do governo federal.

O convênio não anunciou ainda como acontecerão os projetos e o valor que cada estado vai receber.

Destaque 6

Casos e mortes por Covid-19 caem 40% no país, diz MS

Publicado

em

A vacinação de mais de 96 milhões de brasileiros contra a Covid-19 com, pelo menos, a primeira dose do imunizante, o número de casos e de óbitos pela doença caíram cerca de 40%, em um mês, de acordo com dados do LocalizaSUS, plataforma do Ministério da Saúde.

Os números consideram a média móvel de casos e mortes de 25 de junho a 25 de julho deste ano. No caso das mortes, a queda é de 42%: passou de uma média móvel de 1,92 mil para 1,17 mil, no período. O número de casos caiu para 42,77 mil na média móvel de domingo (25), o que representa redução de 40% em relação ao dia 25 de junho, segundo o Ministério da Saúde.

Com a vacinação de mais de 96 milhões de brasileiros contra a covid-19 com, pelo menos, a primeira dose do imunizante, o número de casos e de óbitos pela doença caíram cerca de 40%, em um mês, de acordo com dados do LocalizaSUS, plataforma do Ministério da Saúde.

Os números consideram a média móvel de casos e mortes de 25 de junho a 25 de julho deste ano. No caso das mortes, a queda é de 42%: passou de uma média móvel de 1,92 mil para 1,17 mil, no período. O número de casos caiu para 42,77 mil na média móvel de domingo (25), o que representa redução de 40% em relação ao dia 25 de junho, segundo o Ministério da Saúde. (EBC)

Continuar lendo

Destaque 6

Agência quer acabar com transporte clandestino no Acre

Publicado

em

O governo do Acre abriu nesta segunda-feira (26) a campanha ´Transporte Clandestino é Alternativa Mais Rápida para o Acidente´ visando combater a pirataria no setor em todo o Estado.

A campanha reforça que transporte clandestino é ilegal e perigoso, portanto, transporte regular é a única opção segura. O objetivo da ação é conscientizar a população sobre os perigos dessa prática ilegal e criminosa.

Mayara Lima, presidente da Ageac, esclarece que o transporte regular deve ser feito por ônibus e táxis credenciados. As vans estão autorizadas para os transportes turísticos e as toyotas para o transporte nos ramais, contudo, todas as modalidades devem possuir o adesivo de credenciamento da agência reguladora.

A presidente da Ageac orienta que, antes de utilizar o transporte, os usuários devem se certificar se estão devidamente regularizados pela agência, o que pode ser facilmente constatado pelo uso do adesivo no meio de transporte.

Continuar lendo

Destaque 6

Envolto a acusações de assédio, Frank Lima registra BO na DEFLA após ameaças de morte

Publicado

em

O secretário municipal de saúde, Frank Lima, registrou na manhã desta segunda-feira, 26, um Boletim de Ocorrência (BO) na delegacia de Flagrantes da Polícia Civil, em Rio Branco, após circular em grupos de WhatsApp um vídeo de um faccionado ameaçando a sua vida. Junto com vídeo, capturas de tela com a foto e número de telefone do gestor e um faccionado foram distribuídos em grupos.

VEJA MAIS AQUI: >>>Vaza suposta conversa em que faccionado ameaça Frank Lima por assediar mulher

No domingo, 25, ao ac24horas, Frank Lima afirmou que as imagens divulgadas se tratam de montagens criminosas feitas para desmoralizar sua figura e desestabilizar sua gestão. Ele tratou as mensagens como montagens “grotescas”.

“Eu fui na delegacia da PC com o advogado porque é lá onde tem que começar e registrei o boletim de ocorrência. O cargo que eu ocupo desperta muita cobiça pelo trabalho que a gente vem fazendo. Eu não posso me dobrar a esse tipo de situação de querer imputar uma fala a mim. Eu não recebi e nem fui procurado, e eu vim na delegacia porque isso é crime cibernético. Eu quero que traga isso à tona porque é uma brincadeira de mau-gosto. Isso é bandidagem. Eu sou pai de família, tenho pai e mãe e sou responsável pela saúde de toda uma sociedade e eu não posso deixar isso barato. Eu vim na delegacia porque acredito na justiça dos homens e eu confio na justiça de Deus para quem eu entrego essas pessoas maldosas”, afirmou.

Frank disse que seu advogado já está tentando marcar uma hora com o delegado da Polícia Federal, onde será registrada uma denúncia contra crime cibernético. O gestor afirmou que, se preciso, colocará o seu celular à disposição da PF.

“Como tem um crime cibernético que se deu nas redes sociais, o meu advogado está tentando marcar uma audiência com o delegado da PF para eles investigarem essa situação, porque crime de internet é com a PF. A conversa não aconteceu e imputaram a mim essa conversa, mas alguém produziu essa conversa e a PF precisa chegar em quem fez”, afirmou.

Continuar lendo

Destaque 6

Bolsonaro: ‘Se eu estivesse no comando, não tinha morrido tanta gente’

Publicado

em

Por

Foto: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, no sábado (24), que se estivesse coordenando o combate à pandemia, o país teria registrado menos mortes.

O presidente citou o “tratamento precoce”, que não tem comprovação contra Covid-19 e defendeu a autonomia dos médicos.

“Se eu estivesse coordenando a pandemia não teria morrido tanta gente. Você fala de tratamento inicial. A obrigação do médico, em algo que ele desconhece, é buscar amenizar o sofrimento da pessoa e o tratamento off label”, afirmou.

Bolsonaro utilizou o fato de que o  Supremo Tribunal Federal (STF) possibilitou que estados e municípios decretem medidas de combate à Covid, para justificar omissão na pandemia.

Durante a conversa com apoiadores, o chefe do Executivo federal ainda voltou a atacar vacinas.

“Agora, qual país do mundo faz acompanhamento de quem tomou vacina? Tem gente que está sofrendo efeito colateral, o que está acontecendo? A CoronaVac ainda é experimental e tem gente que quer tornar obrigatória”, afirmou.

De acordo com Bolsonaro, a vacina tem que ser “facultativa”. “Me chamam de negacionista por isso”, disse.

Fonte:  Diário de Pernambuco

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas