Conecte-se agora

Video mostra secretário sendo levado pela PF; governo resolve afastar servidores presos em operação

Publicado

em

[videopress XKpFEdNy]

Um vídeo gravado durante a deflagração da Operação Democracia, da Polícia Federal, no prédio do Instituto de Terras do Acre (Iteracre), nesta sexta-feira, mostra o diretor-presidente Iteracre, Nil Figueiredo, sendo conduzido por agentes em um veículo à Superintendência da Polícia Federal.

Operação Democracia tem a finalidade de combater a prática de crimes eleitorais de compra de votos, transporte irregular de eleitores, uso ilegal de instalações públicas para fins eleitorais, peculato e associação criminosa.

Foram cumpridos 8 mandados de prisão, 22 mandados de busca e apreensão e 4 mandados de condução coercitiva de testemunhas, expedidos pela Justiça Eleitoral do Acre.

Em nota, o governador Sebastião Viana informou que “determinou pelo afastamento de todos os servidores envolvidos que ocupem função de confiança, até que a denúncia seja esclarecida, para evitar juízo de valor antecipado sobre quem quer que seja”.

“A Controladoria-Geral do Estado, pautada em sua função de realizar o controle interno do Governo, sempre orientou todos os órgãos a tratar seus processos com ética, transparência e lisura”, diz o governo.

Destaque 2

Aumenta o desemprego no Acre e taxa vai a 14,8%, com 56 mil desempregados

Publicado

em

O IBGE divulgou, na última semana de julho os dados da Pnad Contínua Trimestral, que trata dos números da força de trabalho brasileira, desmembrados por unidades da federação, referente ao primeiro trimestre de 2022. A taxa de desocupação (desemprego) da força de trabalho acreana abriu o ano em 14,8%.  A taxa subiu 1,6 pontos percentuais (p.p.) em relação ao último trimestre de 2021 (13,2%).

Conforme pode ser observado no gráfico acima, o Acre tinha 51 mil pessoas desempregadas no final de 2021 e agora são 56 mil. Em um cenário de crescimento contínuo da população total, verificou-se uma queda da população na força de trabalho (381 mil para 377 mil) o que preocupa.  É importante ressaltar que a taxa de desemprego é medida pelo número de pessoas que não conseguiram emprego dentre o número de pessoas na força de trabalho, ou seja, a população com mais de 14 anos que quer trabalhar.

A taxa de desemprego do Acre, conforme pode ser observada no gráfico abaixo, sempre aparece acima da taxa brasileira. Em 2021, no primeiro trimestre, a taxa Brasil foi de 14,9%, enquanto a taxa do Acre foi de 18,0%. No mesmo período de 2022, a taxa média brasileira caiu para 11,1%  enquanto a acreana subiu para 14,8%, ou seja, 3,7% acima da taxa Brasil.

Com a taxa de desemprego de 14,8% no primeiro trimestre do ano, o Acre apresentou a quinta maior taxa de desocupação dentre os estados da Federação, sendo superado somente pela Bahia (17,6%), por Pernambuco (17,0%) e por Sergipe e Rio de Janeiro, ambos com (14,9%).

Aumento na informalidade e queda dos desalentados 

Com o desemprego em alta, observou-se uma pequena queda na taxa de informalidade da população empregada, que saiu de 157 mil (47,4%) para 152 mil (47,2%) do último trimestre de 2021 para o primeiro de 2022. O Setor informal é constituído pelos empregados sem carteira assinada (empregados do setor privado ou trabalhadores domésticos), pelos sem CNPJ (empregadores ou empregados por conta própria) e pelos trabalhadores sem remuneração. A taxa de informalidade do Acre é bem mais elevada que a do Brasil, que foi de 40,1% da população ocupada.

O número de desalentados (pessoas que desistiram de procurar trabalho devido às condições estruturais do mercado) ficou estável entre o 4° trimestre de 2021 e o primeiro de 2022. São 34 mil pessoas nessa condição, correspondendo a 9% das pessoas na força de trabalho.

No Brasil a taxa ficou em 3,5%.

Emprego por setores da economia – Somente os empregos públicos subiram no primeiro trimestre de 2022 

Como pode ser observado no gráfico abaixo, na comparação do 4º trimestre de 2021 para o primeiro de 2022, somente o setor das pessoas que trabalham na administração pública aumentou o número de ocupação, saindo de 81 para 87 mil pessoas empregadas. Todos os demais perderam ocupações no período. Em termos absolutos, as maiores quedas vieram da Agropecuária e dos Serviços (sem serviços públicos), ambos com perdas de 5 mil ocupações de um trimestre para o outro.

Apesar do aumento no desemprego, verificou-se no período um pequeno crescimento do rendimento médio mensal (2,9%) e por consequência da massa salarial (0,40%). O rendimento médio real de todos os trabalhos, habitualmente recebidos por mês, pelas pessoas ocupadas, com rendimento de trabalho, saiu de R$ 2.214,00 para  R$ 2.450,00 e a Massa Salarial saiu de R$ 708 para  R$ 756 milhões.

O IBGE apurou um aumento na taxa de desemprego no início de 2022. São 56 mil desempregados, 34 mil desalentados e 152 mil dos que são considerados ocupados estão na informalidade. Estamos diante da expectativa de desaceleração do crescimento da economia no segundo semestre do ano e em 2023, situação que pode ser desfavorável para a recuperação dos empregos. Outro impacto na taxa será quando os 34 mil desalentados que estão fora da força de trabalho (9% da força de trabalho), começarem a procurar emprego.


Orlando Sabino escreve às quintas-feiras no ac24horas

Continuar lendo

Destaque 2

Galeria do ac24horas mostra os melhores momentos da Cavalgada 2022

Publicado

em

Após dois anos de pandemia de Covid-19, o estado do Acre voltou a realizar uma das festas mais tradicionais da região, a cavalgada. O evento abre oficialmente as nove noites de atividades no Parque de Exposições Wildy Viana, arrastando milhares de pessoas para a ExpoAcre.

O fotojornalista Sérgio Vale registrou os melhores momentos da cavalgada que saiu da Gameleira por volta das 8h30 deste sábado (30).

Veja as imagens:

Continuar lendo

Destaque 2

Com marido e sogra em lados opostos, Fernanda Hassem diz que deve apoiar Gladson

Publicado

em

O governador Gladson Cameli se reuniu nesta quinta-feira, 28, no hotel do Sesc de Cruzeiro do Sul, com 14 dos 17 prefeitos que o apoiam na reeleição para o governo do Acre. Na mesa com a prefeita de Brasileia, Fernanda Hassem, e Isaac Lima, de Mâncio Lima, ambos do Partido dos Trabalhadores (PT), adotou um tom ameno e conciliador.

Cameli disse que precisa do apoio dos gestores e afirmou que vai “procurar todos” para caminharem juntos, referindo-se ao senador Márcio Bittar e sua ex-esposa, Márcia Bittar. Nesse quesito, foi apoiado pela maioria dos prefeitos, principalmente o de Sena Madureira, Mazinho Serafim, Padeiro, de Bujari, Maria Lucineia, de Tarauacá e Zequinha Lima de Cruzeiro do Sul.

“Eu preciso do apoio de vocês porque não tem eleição ganha não. Eu sei da importância do senador licenciado Márcio Bittar e vou procurar todos em busca de um entendimento” , destacou Cameli.

Fernanda Hassem relatou que a tendência é “caminhar com o Gladson, sim”. Presente com lugar de destaque na mesa de Cameli, a prefeita de Brasiléia disse que tudo que indica que irá a caminhar com Gladson na eleição de outubro. “As coisas podem mudar, mas a minha tendência é sim caminhar com o governador Gladson Cameli, até porque meu partido não tem tem candidato a governo”, citou.

Estiveram presentes os prefeitos de Cruzeiro do Sul, Sena Madureira, Brasileia, Feijó, Tarauacá, Plácido de Castro, Manoel Urbano, Porto Walter, Bujari, Senador Guiomard, Mâncio Lima, Jordão e Capixaba. Na lista dos que o apoiam, faltaram ao evento os prefeitos de Porto Acre, Bene Damasceno e Assis Brasil, Jerry Correia.

Também estiveram no encontro o senador Eduardo Veloso, deputado federal Jesus Sérgio, deputados estaduais Nicolau Junior, presidente da Assembleia Legislativa do Estado, Meire Serafim, Luis Gonzaga e Manoel Moraes, além do presidente da FIEAC em exercício, João Paulo.

Continuar lendo

Destaque 2

Sem Jenilson, PT tem plano B para o governo: Nazaré Araújo

Publicado

em

A procuradora do Estado aposentada, Nazaré Araújo, de 55 anos, é o principal nome ventilado nos bastidores do PT para ser a candidata ao governo do Acre nas eleições de 2022. A estratégia ocorre após o deputado estadual Jenilson Leite (PSB) anunciar que disputará o senado federal este ano após meses de pré-campanha ao governo. No início da semana, o PSB, sigla de Leite, divulgou um comunicado informando que as tratativas em torno da dobradinha com o PT foram encerradas devido o ex-senador Jorge Viana não se decidir sobre qual cargo deverá concorrer: senado ou governo. A tendência é que Viana dispute o senado e Araújo o governo.

Na cúpula petista, o nome de Nazaré sempre foi considerado o plano B devido manterem um pé atrás com o PSB, sigla que abandonou o partido nas eleições de 2020 com a ex-prefeito Socorro Neri para receber o apoio do governador Gladson Cameli no pleito. Apesar da ajuda governamental, Neri não foi reeleita, mas sim Tião Bocalom (Progressistas).

Aposentada da Procuradoria-Geral do Estado desde o ano passado, Nazaré já foi vice-governadora na gestão de Sebastião Viana entre 2015 e 2018. Nas eleições de 2018, ela foi candidata a primeira suplente do senador Jorge Viana nas eleições de 2018, mas não logrou êxito. Na pré-campanha das eleições 2022, Nazaré se apresenta nas redes sociais como pré-candidata a deputada federal.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!