Conecte-se agora

Secretário de Sebastião Viana é levado a sede da Polícia Federal; 8 são presos durante operação

Publicado

em

A Polícia Federal no Acre deflagrou nesta sexta-feira, dia 19, a Operação Democracia, com a finalidade de combater a prática de crimes eleitorais de compra de votos, transporte irregular de eleitores, uso ilegal de instalações públicas para fins eleitorais, peculato e associação criminosa.

Estão sendo cumpridos 8 mandados de prisão, 22 mandados de busca e apreensão e 4 mandados de condução coercitiva de testemunhas, expedidos pela Justiça Eleitoral do Acre. Até o momento a PF não divulgou o nome das pessoas presas, mas o que se sabe é que o diretor-presidente do Iteracre, NIl Figueiredo, candidato a deputado estadual pelo PT derrotado nas eleições, foi levado a Sede da Polícia Federal para prestar esclarecimentos. 

As investigações tiveram início a partir da constatação de um esquema de desvio de recursos públicos que ocorria dentro do ITERACRE, o órgão estadual responsável pela política fundiária no Acre.

Esse esquema funcionava com a intenção de obter apoio eleitoral para a campanha do diretor-presidente do ITERACRE e envolvia o pagamento de diárias a servidores para custeio de viagens que não eram realizadas.

Foi constatado também que, durante o atual período eleitoral, diversas instalações públicas, inclusive uma escola, e vários veículos oficiais do ITERACRE foram utilizados para beneficiar a campanha eleitoral do responsável pelo Instituto, que foi candidato a deputado estadual.

A Polícia Federal conseguiu identificar que o grupo criminoso ligado a esse candidato era formado majoritariamente por servidores públicos e ocupantes de cargos em comissão do ITERACRE, e que cometeu diversos outros crimes eleitorais, organizando-se e transportando eleitores, desviando combustível do órgão para benefício eleitoral e oferecendo vantagens indevidas em troca de votos nas eleições do último dia 7 de outubro.

Estão sendo cumpridos 8 mandados de prisão, 22 mandados de busca e apreensão e 4 mandados de condução coercitiva de testemunhas, expedidos pela Justiça Eleitoral do Acre. Até o momento a PF não divulgou o nome das pessoas presas.

Destaque 2

Bebê de 6 meses morre após parede de casa ser derrubada por temporal no Acre

Publicado

em

A ventania e a forte chuva que atingiu boa parte do estado do Acre na tarde desta quinta-feira, 6, provocou uma tragédia no município de Senador Guiomard.

De acordo com informações da Defesa Civil de Rio Branco, que atendeu a ocorrência no município vizinho, uma criança de apenas 6 meses de idade que estava em uma rede acabou morrendo devido ao temporal.

A avó da vítima relatou aos profissionais da Defesa Civil que a criança estava deitada na rede. Por conta dos fortes ventos, todo o telhado e a parede da casa foram arremessados. A criança foi jogada ao chão e sofreu traumatismo craniano.

Veja o vídeo:

Continuar lendo

Destaque 2

José Bestene presta depoimento na PF, após publicação irregular em rede social

Publicado

em

O candidato a deputado estadual, José Bestene, foi chamado a prestar depoimento na sede da Polícia Federal do Acre, em Rio Branco, na manha deste domingo, 02, após uma publicação irregular em sua rede social.

A assessoria do candidato emitiu uma nota de esclarecimento confirmando o fato e que o mesmo já prestou depoimento aos federais.

Em nota, a assessoria alegou que o parlamentar não foi o autor da postagem, todavia responde legalmente pela página. A reportagem acessou a rede social do candidato, mas o conteúdo já havia sido apagado.

“Viemos a público esclarecer que o Deputado Estadual José Bestene, foi convidado a prestar esclarecimentos sobre uma postagem realizada no Instagram, feito por sua equipe. O mesmo compareceu por livre espontânea vontade, em seu carro próprio, a sede da polícia federal. Ressaltamos que este fato aconteceu na rede social do Deputado José Bestene”, disse em nota.

Continuar lendo

Destaque 2

Acre tem mais de 100 denúncias por crime eleitoral no primeiro turno das eleições 2022

Publicado

em

No Acre, até a noite deste sábado, 1 de outubro, 105 denúncias foram registradas pela Justiça Eleitoral. Destas, 65 ocorreram só em Rio Branco neste 1º turno. Todas as ocorrências envolvem propaganda ilegal. Além da capital, Xapuri teve 13 queixas e Brasileia 11, cidades que se destacaram nesta campanha quando o assunto é crime eleitoral.

Cidades pequenas, como Jordão, Capixaba e Assis Brasil também apareceram nesse cenário. Jordão, inclusive, recebeu operação da Polícia Federal em investigação de compra de votos. A segunda maior cidade do Acre, Cruzeiro do Sul, no entanto, só registrou uma queixa.

O registro de crimes na plataforma Pardal, que recebe e encaminha denúncias na Justiça Eleitoral, é menor este ano que na eleição de 2018, quando foram apresentadas 132 queixas.

Visando combater as fake news que tanto assolam as campanhas, a Justiça Eleitoral conta, desde 2019, com o Programa de Enfrentamento à Desinformação, que se tornou uma ação permanente em 2021. A iniciativa tem 154 parceiros, incluindo representantes de redes sociais e plataformas digitais, instituições públicas e privadas, entidades profissionais, entre outros. O programa se destina a prevenir e combater a disseminação de notícias falsas sobre o processo eleitoral, principalmente na internet.

Em 2022, foi lançado o Sistema de Alerta de Desinformação Contra as Eleições. Por meio da ferramenta, cidadãs e cidadãos puderam, neste 1º turno, comunicar à Justiça Eleitoral o recebimento de notícias falsas, descontextualizadas ou manipuladas sobre o processo eleitoral brasileiro. O trabalho deve continuar em caso de segundo turno.

As denúncias foram repassadas às plataformas digitais e às agências de checagem parceiras da Corte Eleitoral no Programa de Enfrentamento à Desinformação para rápida contenção do impacto provocado pela disseminação desse tipo de conteúdo na internet.

Continuar lendo

Destaque 2

Polícia Civil prende coordenador de fiscais partidários pelo crime de corrupção eleitoral em Feijó

Publicado

em

No início da tarde desta quinta-feira, 29, uma equipe a Polícia Civil em Feijó prendeu, em flagrante, o coordenador de fiscais partidários da coligação “Avançar para Produzir Mais”, R.M.V, de 31 anos de idade, pelo crime de corrupção eleitoral

A prisão em flagrante originou-se de denúncias anônimas, feitas diretamente para o telefone de um policial civil e por meio do disk denúncia (190), do CIOSP.

Diante da denúncia, os investigadores da polícia, por volta das 8h da manhã, dirigiram-se até o barco de R.M.V, ancorado no cais da cidade.

Durante a prisão, restou claro, por meio das testemunhas ouvidas, de prints de conversas de WhatsApp apresentados na delegacia que o flagranteado, agindo em comunhão de esforços com uma servidora do alto escalão da Secretária Municipal de Educação, estariam praticando o crime do artigo 299 do código eleitoral, consubstanciado na prática de dar ou oferecer qualquer outra vantagem para obter voto.

Diante da irrefutável prática delitiva, foi dado voz de prisão a R.M.V e apreendidos alguns bens como combustível, barco, crachás de fiscais de partido e santinhos do candidato a deputado estadual Marcus Cavalcante, candidata a deputada federal Meire Serafim e do candidato ao senador Alan Rick.

Foi arbitrado o valor de R$ 10.000,00 (dez mil), a título de fiança, o qual foi recolhido, tendo o preso sido solto. O inquérito será remetido ao Poder Judiciário para posterior análise e providências.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.