Conecte-se agora

Pau de dois bicos

Publicado

em

A oposição está comendo banha, dançando de tamanco na maionese em Acrelândia, ao apoiar o candidato do DEM. O candidato a prefeito Jonas da Farmácia (DEM) fez um acordo por baixo dos panos com o deputado Jamil Asfury (PEN), que é uma espécie de seu guru, e o visita com bastante frequência no município, que lhe prometeu que, se vier para a FPA após a eleição, receberá em troca apoio do governo no futuro através de convênios. Em suma, o moço fará de conta que está na oposição até ser eleito e depois dará um chute em todos. Se é assim é melhor então o povo de Acrelândia votar logo no original, o candidato do PT, que votar no clone, o Jonas da Farmácia. Esse é o tipo de comportamento que não dá credibilidade política a ninguém. Na política séria não há lugar para quem acende vela para dois senhores.

E além disso?

O Fernando Melo (PMDB), além de dançar carnaval ao som da sua animada musiquinha e prometer “cuidar do que está bom e consertar o que está mal feito”, quais são seus projetos? O programa na televisão está redondo, mas não basta, tem que mostrar o que fará na PMRB.

Está terminando

A campanha está terminando e se desconhece os seus projetos para se for eleito prefeito.

Quebrando tabu

O governador Tião Viana tem conseguido quebrar um tabu político, a difícil transferência de votos. Vem conseguindo isso com grande eficiência em grande parte dos municípios, tirando candidatos do PT do fundo do poço e os colocando em igualdade de condições na disputa das prefeituras com os adversários. Se vão ganhar, aí é com as urnas.

Candidatura fortalecida

O candidato Rodrigo Beirute (PSDC), além do apoio de André da Farmácia, ex-deputado Roberto Filho, deputado Edvaldo Sousa (PSDC), ganhou mais um aliado: ex-vereador Valmir.

Votos cativos

Junto virá um apoio forte que, colocará a candidatura de Rodrigo Beirute (PSDC) mais para cima: o da família Machado, avalizado pelo patriarca Eliazer Machado, o Machado do Posto.

Fica com uma

O PSDC deverá eleger dois vereadores, e uma vaga, dificilmente, não fica com o Rodrigo.

Coisas da política

Josemir Anute, que tinha deixado a vice de Antonia Lúcia, inclusive, encaminhando um documento, não se sabe por qual milagre ele acabou voltando atrás e continua na chapa.

Aliança certa?

O senador Petecão (PSD) diz que, caminha para uma chapa em 2014: Petecão governador e Perpétua Almeida (PCdoB) senadora. Até agora não foi desmentido por ninguém do PCdoB. E de quebra causa um racha na oposição para as disputas de 2014.

Rifado por antecipação

Nesse caso, o deputado federal Gladson Cameli (PP), que pretende disputar o Senado, está sendo rifado por antecipação, acabando o seu sonho de ser o candidato único da oposição.

Justa razão

Sobram razões ao deputado federal Márcio Bittar (PSDB) quando diz que, com os dirigentes da oposição olhando para o próprio umbigo, sem um projeto, a derrota em 2014 é quase certa.

Escaramuças normais

 Os desentendimentos entre militantes dos principais partidos são normais em política. Até o momento essa é uma eleição que pode ser considerada como muito tranqüila.

Chegou de mansinho

Os medalhões da chapa do PT a vereador se cuidem, o candidato Marcelo Macedo (PT) chegou de mansinho, como quem não queria nada, e já está entre os que disputam com boa chance.

Não esperem

E ninguém espere o PT fazer mais que dois vereadores, essa é a lógica, fora disso é uma zebra.

Posição estável

A candidatura de André Hassem (PSDB) a prefeito de Epitaciolândia continua numa posição privilegiada estável. Fora isso é boato, versões de adversários e que, não refletem a verdade.

Mil votos

O deputado Astério Moreira (PEN) tem uma visão super otimista sobre a eleição para prefeito de Brasiléia: crê que, o candidato José Alvanir (PT), se elegerá com mil votos de vantagem.

Muito disputada

Outras fontes dão a eleição para a prefeitura de Brasiléia como sem um amplo favorito.

Eleição decidida

Fora um fato anormal, Jonas da Farmácia (DEM), ganha a eleição à prefeitura de Acrelândia.

Caiu na real

O Tião Bocalon (PSDB), enfim, descobriu ser candidato á PMRB e não agricultor, e parou de insistir na fantasia que, se eleito colocará arroz, feijão e verdura baratos na mesa do acreano.

Exemplo talhado

Bocalon é o exemplo talhado do candidato que começou a campanha como favorito para ganhar até no primeiro turno, e pelas burradas dos que o cercam, perdeu esse favoritismo.

Fiquem de olho!

Estão querendo armar para cima do Osmir Lima, por sua posição política pró-candidatura do PT na Capital, usando para isso, o seu filho Osmir Neto. A primeira armação montada falhou.

Tem que se molhar

O candidato à PMRB, Marcus Alexandre (PT), saiu do debate da ASSEMURB reclamando das perguntas agressivas dos adversários. É o jogo. A eleição não é para coroinha da Catedral.

Casa caiu

Ontem, foi um salve-me Deus, na prefeitura de Sena Madureira, tomada pelo MP e policiais na busca de provas de crime eleitoral, quem estava dentro não saia, e os de fora não entravam.

Velha jogada

É tradicional em toda eleição a prefeitura de Sena ser entupida de contratos temporários, só para pedir votos, mas dessa vez o MP acabou com a farra, checando os locais de trabalho.

Fazendo festa

A ação do MP ontem pela manhã foi o fato que dominou as conversas políticas na cidade. E com certeza trouxe prejuízo ao candidato Mano Rufino (PR), apoiado pelo prefeito Areal.

Nada sem provas

Choveram e-mails acusando um candidato a vice-prefeito do interior de pedofilia, mas como não veio prova alguma, não publico. Em época eleitoral é preciso cuidado para não ser usado.

Ganhou sobrevida

O prefeito de Taumaturgo, Praxedes (PSDB), que estava praticamente derrotada, segundo uma boa fonte deu uma boa recuperada nessa reta final e se manter o ritmo volta à disputa.

Entrou definitivamente

Na Capital, a velha fórmula do comício saiu de moda, mas nos municípios do interior, ainda serve para balizar como anda um candidato a prefeito perante os eleitores. Pois bem, o candidato Mazinho (PMDB), que era dado como morto, virou o jogo. Fez no fim de semana o maior comício da campanha. E se ganhar a eleição em Sena Madureira ninguém se admire.

Reposta de Nilson

A boa democracia recomenda e eu abro aqui espaço para a resposta do secretário Nilson Mourão sobre os haitianos:

Rio Branco, Acre, 17/09/2012

Luiz,

Sempre tive respeito por você e pelo seu trabalho diário na imprensa acreana.

De fato, como você relata o Governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos – SEJUDH, vem dando apoio humanitário aos imigrantes haitianos. Não só a eles.

Recentemente atendemos um peruano, um colombiano e um cubano. Essa é a orientação do Governador Tião Viana, orientação correta. É bom lembrar que hoje, os brasileiros que estão fora do Brasil mais ou menos nas mesmas condições, isto é, indocumentados, são aproximadamente 04 milhões.

A rota dos imigrantes haitianos, conduzidos pelos coiotes, é um problema mesmo, incluindo aí, como você observa, os custos. Nós do Governo do Acre, nos defrontamos com um fato consumado: haitianos acampados no município de Brasiléia. O que fazer? A deportação é prerrogativa exclusiva do Governo Federal. Passar fome, dormirem nas praças, ficarem abandonados, não pode ser a nossa resposta. Daí que sempre defendi atenção humanitária, pelos compromissos internacionais do Brasil, no âmbito dos Direitos Humanos. Mas, nesse ultimo caso, de ameaças de fazer refém ou praticar violência, já fui claro, que não iremos tolerar: chamaremos a Policia Federal. Lembro, por fim, que todos os nomes são checados pela Policia Federal/Interpol para permitir o seu ingresso.

Cordialmente,
Nilson Mourão
Secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos do Governo do Acre

Por Luis Carlos Moreira Jorge

Acre

“Só ataques e baixaria”, diz Gladson ao assistir debate da TV Gazeta

Publicado

em

O governador Gladson Cameli, que está em Cruzeiro do Sul há dois dias, fez uma série de visitas em órgãos estaduais no município nesta quarta-feira, 29, como a Maternidade e a Unidade de Pronto Atendimento- UPA. Ele assistiu à parte do debate promovido pela TV Gazeta, enquanto estava na UPA, de Cruzeiro, verificando necessidades do local.

“Vejo que aconteceu o que eu já previa .Não é um debate, é um momento de agressão, acusação e ninguém debate soluções para os problemas do Acre. Eu tenho muito trabalho pra fazer antes e depois da eleição de domingo e não tenho tempo para perder sendo ofendido e atacado. Estou verificando problemas para encaminhar soluções aqui na Maternidade, por exemplo, onde estamos fazendo um mutirão de cirurgias. Mais de 360 mulheres foram operadas já e vamos zerar essa fila de cirurgias no Acre”, citou.

Cameli anunciou ainda que a gestão do Hospital Regional do Juruá, continuará sob a gestão das freiras. A unidade hospitalar era administrada pela irmã Nair Teresinha, que morreu no último sábado, 24.

Desde a inauguração do Hospital em 2007, a freira administrativa o hospital por meio da Associação Nossa Senhora da Saúde- Anssau, que tem convênio com o governo do Estado através da secretaria de Estado de Saúde- Sesacre. De acordo com o gestor, o modelo implantado pela irmã Nair, deverá ter continuidade.

“Eu me emocionei e lamentei muito a morte dela. Ela deixa muitas saudades, fez um grande trabalho e deixou um modelo pronto que a tendência é seguir. Eu não vou mexer no que está dando certo. Eu tenho que diminuir os problemas e não trazer mais problemas”, garantiu ele, que também esteve na Rodoviária e no Mercado.

Continuar lendo

Acre

Juiz reconhece “flagrante ilegalidade” no fundão do MDB

Publicado

em

Em decisão proferida nesta quinta-feira, 29. o Juízo da 1ª Zona Eleitoral determinou que o Diretório Regional do MDB/AC tem 24 horas para repor os valores devidos aos candidatos verdadeiramente negros.

A determinação decorre de um Mandado de Segurança impetrado por Raphael Bastos, candidato a deputado federal pelo próprio MDB.

Na ação, o candidato afirma que fora prejudicado pela forma com que o presidente do Diretório Regional do MDB no Acre, deputado federal Flaviano Melo, repartiu os valores do Fundo Eleitoral destinados ao financiamento das candidaturas masculinas a deputado federal.

Segundo Bastos, a repartição dos valores não observou as normas vigentes para a destinação proporcional dos recursos aos candidatos negros (pretos/pardos).

Ao analisar a ação, o juiz eleitoral Gilberto Matos de Araújo decidiu que “existe aí um déficit de R$ 813.150,00, representando flagrante ilegalidade, pois encontra-se em descompasso com a a Resolução TSE nº 23.605/2019, com redação dada pela Resolução TSE nº 23.664/2021, nascida em razão do julgamento da Consulta nº 0600306-47.2019.6.00.0000, que pretendeu reverter o quadro de exclusão verificado na realidade social”.

E seguiu: “Além disso, é importante lembrar que o FEFC – Fundo Especial de Financiamento de Campanha é alimentado com dinheiro do Tesouro Nacional, não sendo admissível que seus gestores se afastem dos postulados que definem quem e em que medida, devem ser seus destinatários”.

O magistrado também reconheceu que o custeamento de todas as despesas do partido com recursos que deveriam ser destinados ao financiamento da campanha de candidatos negros também representa ilegalidade.

Disse o juiz que “tal questão é relevante e corrobora a tese da ilegalidade. Veja que o uso de valores das cotas para outros fins, que costumeiramente são pagos por recursos do Fundo Partidário, e não do FEFC, é injustificável. A obrigação dos gestores do FEFC é fazer chegar aos destinatários (candidatos negros ao cargo de deputado federal pelo Acre) os valores a que fazem jus para pagaram pelos custos de suas campanhas”.

No final da decisão, o juiz deferiu, parcialmente, pedido liminar e determinou “que o impetrado corrija, no prazo de 24h corridas, a distribuição de recursos provenientes do FEFC, mediante distribuição para o conjunto de candidatos negros (pretos e pardos) que concorrem ao cargo de Deputado Federal o valor de R$ R$ 813.150,00 (oitocentos e treze mil cento e cinquenta reais)”.

O presidente do Diretório Regional do MDB/AC será intimado da decisão e tem 10 (dez) dias para prestar informações.

Continuar lendo

Acre

Hall sobre debate: “vim apresentar propostas pois só vi ataques”

Publicado

em

O candidato ao governo pelo AGIR, David Hall, chegou a sede da TV Gazeta às 11h10, minutos antes do início do debate da emissora que deverá iniciar às 11h45.

Acompanhado do advogado e do candidato ao senado pela mesma sigla, Dimas Sandas, o professor universitário afirmou que tem como prioridade apresentar propostas.

“Eu vim apresentar propostas, até porque só vimos ataques. Vamos debater ideias para que a população avalie quem é o melhor”, disse.

Continuar lendo

Acre

Juiz tira poder de desembargadora de decidir sobre Hall em debate

Publicado

em

O juiz Matias Mamed, do Tribunal Regional Eleitoral do Acre, decidiu que a desembargadora Denise Bonfim, juíza auxiliar da corte, estaria proibida de decidir sobre o mandado de segurança impetrado pelos advogados de David Hall, candidato ao governo pelo AGIR, para que ele participasse do debate da TV Gazeta, afiliada Rede Record no Acre, marcado para iniciar às 11h45 desta quinta-feira, 29.

A magistrada havia sido sorteada novamente para decidir sobre o novo caso após ter polemizando dois dias antes ao determinar a suspensão do debate da TV Acre, afiliada Rede Amazônica e Rede Globo, realizado parcialmente na última terça-feira, 27.

A decisão de Mamed é baseada numa ação movida pela TV Gazeta que havia decidido ingressar com um mandado de segurança preventivo contra qualquer decisão sobre o caso.

“Concedo, razão disso, em sede liminar, a segurança (não como requerida, mas nos termos deste ato) para determinar apenas à juíza auxiliar Denise Castelo Bonfim, autoridade apontada como coatora, que se abstenha de exarar decisão que obrigue a participação do candidato David Soares Hall (litisconsorte passivo necessário), do partido Agir, no debate a ser promovido pela impetrante, nesta data (29/09/2022, às 11h45min) ou, por outra, se já exarada a receada decisão, que seja cumprida a presente, porém, sob os auspícios do princípio da independência funcional do juiz e ausente qualquer fato ou ato a respeito, a presente tutela provisória não alcança os demais juízes auxiliares, desta corte regional, indicados”, diz trecho do despacho do juiz.

A decisão caiu como uma bomba no Tribunal Regional Eleitoral do Acre. A análise do mérito desse caso está sendo estudado para ser analisado na sessão ordinária desta quinta-feira, 29, a partir das 13h, horário em que o debate já teria começado.

Apesar do impasse jurídico, a TV Gazeta decidiu convidar Hall para o debate após a desistência do governador Gladson Cameli de participar do evento.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.