Conecte-se agora

Helicóptero João Donato cai no meio da Floresta no Acre

Publicado

em

Uma pane no motor do helicóptero da secretaria de segurança Pública do governo do Acre, João Donato, mais conhecido por Estrelão, fez a aeronave travar e cair no meio da selva, na região do Vale do Yáco no Acre, nas proximidades do seringal  Nova Olinda.

A missão do grupamento aéreo, juntamente com uma equipe de médicos legistas do Instituto Médico Legal- IML,  era de fazer a exumação de um cadáver em um seringal do rio Yáco, quando depois de 40 minutos de vôo aconteceu o acidente.

As informações estão sendo mantidas em sigilo pelo governo, mas foram confirmadas por uma fonte de dentro do grupamento aéreo que o motor travou, todo o óleo do motor foi perdido e em menos de 30 segundos o helicóptero estava no chão.

“Felizmente – disse o informante de ac24horas -, graças a habilidade do piloto, ele conseguiu livrar a aeronave das arvores e cair sobre uma pequena clareira no meio do mato e ninguém se feriu durante a queda”.

Perdidos e sem rumo na floresta

Após a queda, a tripulação que não tinha como se comunicar para pedir socorro, teve  de cainhar a pé pelo meio do mato, sempre seguindo as margens do rio Yáco para não sair da trilha e somente depois de 3h de caminhada encontraram um ribeirinho que os levou de canoa até uma fazenda próxima, sendo uma hora e meia de barco,  quando finalmente conseguiram informar à base em Rio Branco, sobre o acidente e que todos estavam vivos.

Resgate da tripulação

Apesar do acidente ter ocorrido na última segunda-feira (28), somente ontem (30), dado floresta fechada na região e dificuldades de comunicação, foi que um outro helicóptero cedido pela Policia Rodoviária Federal, chegou até o local onde estavam os ocupantes e tripulação para fazer o resgate.

Desespero dos familiares das vítimas doa cidente

Um perito do IML contou também que “eu não imaginava que esses homens da tripulação do helicóptero não tivessem nenhum  meio de se comunicar em caso de pane ou mesmo um aparelho de GPS para se orientar no meio do mato. Foi um sufoco e o pior de tudo, nossos familiares ficaram sem saber o que havia acontecido com a gente ou se ainda estávamos vivos”, relatou.

Acidente vem sendo mantido em sigilo

Em contato com grupamento aéreo da secretara de segurança, o comandante Major Albuquerque, pelo telefone 9956 *89*, não quis dar declarações sobre o assunto e disse apenas que tudo estava sob controle.

Governo desmente informação de queda e diz que avião fez pouso de emergência

O governo do Acre divulgou agora pouco nota de esclarecimento desmentindo notícia veiculada neste site de que o helicóptero João Donato havia caído na floresta. Segundo a nota, a informação é inverídica e o que aconteceu foi um pouso de emergência.

A nota esclarece também que um mecânico foi levado ao local onde a aeronave ficou parada e que o problema já foi solucionado.

Leia esclarecimento:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O Governo do Estado do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP), esclarece que é inverídica a notícia publicada no site ac24 Horas, de que o helicóptero João Donato havia caído na floresta.

Na terça-feira, 29, a aeronave esteve em missão, na região de Sena Madureira, e por motivos técnicos fez um pouso de emergência.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública, ao ser avisada pela equipe que estava a bordo, solicitou apoio da Polícia Rodoviária Federal, para levar um mecânico até o local, que verificou e corrigiu a falha, possibilitando o retorno da aeronave para Rio Branco, na quarta, 30.

Apesar de o problema técnico ter sido solucionado, a aeronave passa por inspeção em Rio de Branco.

Ildor Reni Graebner
Secretário de Estado de Segurança Pública

Salomão Matos- da redação de ac24horas
[email protected]
Rio Branco, Acre

Acre

Ludmila grava video xingando seguidores e depois apaga

Publicado

em

Em um vídeo publicado nas redes sociais, nesta terça-feira, 6, a Influenciadora digital, Ludmilla Cavalcante desabafou e chegou a xingar alguns de seus seguidores.

Completamente abalada, a blogueira inicia a gravação dizendo não aguenta mais todo mundo falando mal de tudo o que faz, dessa vez se referindo ao cabelo, que por ter mudado o visual, estaria recebendo opiniões negativas.

“Não quero saber de ninguém falando do car*lh* do meu cabelo. Eu não pedi a opinião de ninguém, não sou obrigado a ficar aguentando gente escrota o dia inteiro. Eu vou mandar para put* que pariu, tomar no c*, não sou mais obrigada a aguentar”, expressou.

Por estar em São Paulo, ela afirma que algumas pessoas estão cobrando uma visita à filha Antonella, que mora no estado com o pai e se desespera por não querer que falem de sua maternidade.

“Eu estou em São Paulo há 5 dias trabalhando, se eu pudesse ir naquela cidade, eu já tinha ido. Estou gastando o dinheiro que eu tenho com advogado, me matando dentro de um processo judicial e eu não admito gente vir falar que eu sou uma mãe isso ou aquilo”, esclareceu.

Em diversos momentos Ludmilla afirma que está cansada, exausta e irritada e mantém o diálogo com várias palavras obscenas. Após poucos minutos, a publicação foi excluída.

ASSISTA AO VÍDEO EXCLUÍDO NA ÍNTEGRA:

video
play-rounded-fill
Continuar lendo

Acre

Defesa Civil prevê que Rio Acre alcance 16 metros em 2023

Publicado

em

O início do mês de dezembro tem sido marcado por fortes chuvas em Rio Branco. Além dos transtornos que o aguaceiro tem ocasionado, já que estão vindo acompanhados de fortes ventos, se tornado temporais, a população dos bairros mais baixos da capital acreana já começa a pensar na possibilidade de uma alagação nos primeiros meses de 2023.

A preocupação da população é justificada pelo monitoramento da Defesa Civil de Rio Branco. O trabalho de análise das chuvas atuais e das previsões para o início do ano ligam o sinal de alerta das autoridades. “Neste início de dezembro tem sido muito chuvoso e as chuvas não têm acontecido apenas em Rio Branco, ocorrem também nos municípios e essa água acaba desaguando aqui. Por isso, trabalhamos sim com a possibilidade de uma enchente no ano que vem”, afirma Cláudio Falcão, coordenador da Defesa Civil.

O monitoramento aponta para uma provável enchente considerada de média para grande, com o nível do Rio Acre atingido cerca de 16 metros, o que poderia afetar quase mil famílias. “A gente trabalha com um limite de 16 metros, que é considerada de média para grande enchente. Por exemplo, se o rio atingir entre 15,70 ou 15,80m, teríamos umas 600 famílias atingidas, com a necessidade de remoção de cerca de 100 famílias. De qualquer maneira, a Defesa Civil trabalha com o pior cenário, esperando que o melhor sempre aconteça”, enfatiza Falcão.

Com a chuva registrada nesta última segunda, o nível do Rio Acre subiu mais de três metros em Rio Branco em 24 horas e na medição desta manhã estava com 8,74 metros.

Continuar lendo

Acre

Acre registra mais de 200 casos de Covid-19 nesta terça-feira

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), informa que foram registrados 205 novos casos de coronavírus nesta terça-feira, 6 de dezembro. O número de infectados notificados é de 154.941 em todo o estado.

Nenhum óbito foi notificado nesta terça, 6, fazendo com que o número oficial de mortes por Covid-19 permaneça em 2.032 em todo o estado.

Continuar lendo

Acre

IBGE: 72,77% da população do Acre já está recenseada

Publicado

em

O IBGE divulgou nesta terça-feira (6) o 4º balanço da coleta do Censo Demográfico 2022. Desde o início da operação, em 1º de agosto, até o dia 05 de dezembro, foram recenseadas 168.018.345 pessoas, em 59.192.875 domicílios no país.

O Acre está com 72,77% de sua população recenseada e se inclui entre os cinco Estados com menor contagem até agora. Esse percentual é também inferior à média nacional, de 78,73% dos habitantes visitados pelo IBGE.

O Instituto relata que está enfrentando dificuldades relativas à falta de pessoal para atuar como recenseador em determinados locais. Em todo o país, de 28/11 a 4/12, o IBGE contava com 60.611 recenseadores em ação, 33,1% do total de vagas disponíveis.

“Os cinco estados menos adiantados na evolução da coleta – Mato Grosso, Amapá, Espírito Santo, Acre e São Paulo – estão com, respectivamente, 42,1%, 35,6%, 30,3%, 40,0% e 31,9% das vagas ocupadas ativas”, diz o Instituto.

Do total de pessoas recenseadas em todo o País, 29,43% estavam na região Nordeste, 39,54% no Sudeste, 14,76% no Sul, 8,79% no Norte e 7,44%no Centro-Oeste. Até o momento, 48,4% da população recenseada eram homens e 51,6% eram mulheres.

Esse total corresponde a 78,73% da população estimada do país. O estado mais adiantado, ou seja, com maior proporção de pessoas recenseadas em relação a população estimada, é o Piauí (96,2%), seguido por Sergipe (91,2%) e Rio Grande do Norte (89,8%). Os menos adiantados são Mato Grosso (65,9%), Amapá (66,9%) e Espírito Santo (70,67%).

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.