Menu

A mãe de todas as batalhas políticas vai ser em Rio Branco, na disputa pela prefeitura

Foto: Jardy Lopes/Ac24horas
Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

É em Rio Branco que será travada a mãe de todas as batalhas pela disputa da prefeitura do maior colégio eleitoral do estado, e que será um importante polo de apoio para quem vai ser candidato a governador em 2026. Por isso, a sua importância política. Esqueçam as pesquisas do ano passado, a real tendência do eleitorado vamos começar a sentir a partir das pesquisas que forem realizadas do mês de março em diante. Não é que pesquisa decide eleição, mas ela mostra o retrato do momento de cada candidatura no meio popular. O que decide eleição é quando o candidato cai na simpatia do povo. Numa pesquisa é bom observar sempre quem lidera, mas também a rejeição de cada candidato, que mostra sua tendência de crescimento ou estagnação. A rejeição puxa o candidato para baixo. Ganhar a prefeitura de Rio Branco é a cereja do bolo de todos os candidatos que disputarão o governo em 2026.


PACTO PARA 2026


A entrada da prefeita Fernanda Hassem no União Brasil passou pela eleição de 2026: com a aliança, Fernanda será cabo-eleitoral da candidatura de Alan Rick (UB) ao governo. Com isso, Alan colocou o pé no Alto Acre, onde não tinha grupo.


JOGO DO PERDE OU GANHA GANHA


O senador Alan Rick (UB) jogou as suas fichas na eleição para prefeito de Brasiléia. Se o grupo da prefeita Fernanda Hassem manter a prefeitura, o Alan acerta na mosca com a aliança; se perder, ele terá a prefeitura contra a sua candidatura. É o chamado jogo político do perde ou ganha.


FOCO PRINCIPAL


O foco principal da prefeita Fernanda Hassem é sedimentar a sua candidatura para deputada federal em 2026, por isso a opção pela União Brasil, por ter grande Fundo Eleitoral.


OLHANDO O RETROVISOR


Fica de fora o deputado Emerson Jarude (NOVO), mas os demais candidatos ou seus partidos já integraram a Frente Popular do Acre, comandada pelo PT e hoje estão no governo em outras siglas. Sem sentido, pois, querer vincular o Marcus Alexandre (MDB) como sendo candidato a prefeito do PT. Se vale para o Marcus tem de valer aos demais. Não tem outra hipótese.


ASSUNTO PROIBIDO


Virou assunto proibido entre os chamados cabeças brancas do MDB, qualquer conversa que se relacione ao vice do Marcus Alexandre. Foi dada ao Marcus liberdade plena para a escolha. É um assunto de só ter a discussão para maio em diante.


CONCENTRADO NO BOCALOM
Os políticos de extrema-direita com mandato devem se agasalhar no palanque da reeleição do prefeito Bocalom, outro extremista de direita.


PREOCUPADO COM MARASMO
Um político que circula pelo gabinete da vice-governadora Mailza Assis disse ontem estar preocupado com a sua falta de articulação política na busca de aliados em 2026, o que segundo ele, não vai conseguir reclusa no seu gabinete. “Não tem uma agenda de visitas políticas”, reclamou a fonte.


NÃO FAZ POLÍTICA


A secretaria de Ação Social, que está sob seu comando, poderia ser um instrumento de conversas na busca de alianças políticas, faz o feijão com o arroz, mas não faz política partidária.


ALIANÇA IMPORTANTE


O candidato a prefeito de Tarauacá, Rodrigo Damasceno (PP), conseguiu um apoio importante para sua candidatura, o do ex-deputado Jenilson Leite (PSB),que tem forte base eleitoral naquele município.


ATÉ AQUI, UM MISTÉRIO


Já em Rio Branco, onde teve 32 mil votos para senador, o ex-deputado Jenilson Leite (PSB) não se posiciona sobre a sua posição política, seja como candidato a prefeito ou apoiador de outra chapa, entrando como vice.


APRESSADO COME CRU


O senador Sérgio Petecão (PSD) entrou naquela do apressado come cru, e resolveu empurrar a discussão do PSD sobre que candidato vai apoiar a prefeito de Rio Branco para março em diante. Antes disse, nada.


SITUAÇÃO TRANQUILA


O senador Sérgio Petecão (PSD) tem uma posição tranquila na eleição municipal deste ano, por não ser candidato e o seu mandato só encerrar em 2026. Por isso, adotou a tática de que, quem quiser conversar sobre a eleição da PMRB, que o procure.


COM ALAN RICK


O candidato ao governo do prefeito Tião Bocalom ao governo em 2026, será o senador Alan Rick (UB), é só olhar para os políticos que estarão no seu palanque, todos aliados do Alan.


NÃO TEM PARA ONDE CORRER


O governador Glason deverá ser candidato ao Senado em 2026 – se estiver com a situação jurídica normalizada – e neste caso, quem vai assumir o governo por quase um ano é a vice-governadora Mailza Assis. Nada mais normal que ela venha a ser a candidata a um novo mandato com o apoio do Gladson. Até porque ele também deverá precisar dela, por ela estar no comando da máquina.


VAI EXIGIR


O prefeito de Plácido de Castro, professor Camilo, vai pedir aos dirigentes do PP que convençam Márcio Pereira (PP) a não ser candidato, porque ambos são do mesmo partido. Mas nada impede que o Márcio dispute a prefeitura por outro partido. Melhor mesmo seria o PP mandar fazer uma pesquisa para sentir o quadro eleitoral do município.


NOMES FORTES


Neném Almeida e Eber Machado, dois nomes muito fortes na disputa de vagas na Câmara Municipal de Rio Branco. Ambos foram deputados.


NÃO SERÁ FÁCIL


O PP foi o grande vencedor da última eleição para prefeito de Rio Branco, neste ano a tendência é não repetir o grande número de eleitos pela sigla.


MUITO MAL


Repercutiu muito mal dentro do MDB a declaração do Jorge Viana sobre a figura de Jesus. Só se ouviu de seus principais dirigentes que foi uma fala desastrada do JV, se levada para o lado político.


FRASE MARCANTE


“Na política, não existem alianças, existem conveniências”. Ditado mineiro.


Participe do grupo e receba as principais notícias na palma da sua mão.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.