Menu

Quem come do meu pirão, prova do meu cinturão, a máxima do PP na disputa em Rio Branco

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

O ditado acima pode muito bem ser aplicado no rachado governo estadual, onde nem todos os grupos apoiam a candidatura do secretário Alysson Bestene (PP) a prefeito de Rio Branco, mas a partir de agora serão questionados de que lado vão ficar durante a campanha. Uma boa fonte do governo passou ontem ao BLOG que todos os políticos aliados com mandato serão chamados para uma conversa com os integrantes do chamado núcleo duro do governo, para mostrar que o governador Gladson Cameli tem no Alysson Bestene o seu candidato para a PMRB. Perguntei para a confiável fonte do alto escalão do governo, sobre qual seria a reação se algum dos políticos com cargos de confiança no governo se negar a se aliar com o candidato governista. A resposta foi curta e grossa: “Se vão apoiar outros candidatos terão que entregar os cargos que indicaram para compor a equipe governamental, é muito simples”. O movimento, que começou a ser deflagrado, visa unir todos os setores do governo e políticos aliados, em torno da candidatura de Alysson Bestene (PP). Para a mesma fonte não tem lógica um parlamentar usufruir de cargos no governo e subir no palanque de candidatos adversários. Faz sentido.


NÃO VEJO COMO PERSEGUIÇÃO
Vejo essa decisão dentro do governo não como perseguição política, mas como uma lógica. Quem ocupa um cargo de confiança é porque aceitou ser fiel ao governo. Se entender que não quer marchar com o governo, tem mesmo que deixar o cargo, ora, bolas!


NEM LEVANTAVA A VOZ
Duvido que quando a Frente Popular do Acre governava o estado e a PMRB, um secretário, diretor, ou ocupante de outro cargo de confiança tivesse a ousadia de falar que ia apoiar um candidato a prefeito adversário, porque iria para a rua na hora.


EXERCER AUTORIDADE
Se de fato o governador Gladson quiser fazer o seu candidato a prefeito decolar, ele tem de exercer a sua autoridade, com o governo desunido é balsa de Manacapuru com certeza. A candidatura do Alysson está nas suas mãos. Para o bem ou para o mal.


NÃO PEGOU
O mote ensaiado de que o candidato do MDB a prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre, representa o PT, não colou no eleitorado, as pesquisas estão mostrando isso. Numa eleição majoritária não se vota no partido, mas no candidato. Caiu na simpatia, o eleitor não quer nem saber a que partido o cabra pertence.


GUERRA ABERTA
“Quem faz as coisas certas não tem medo de ameaças”. Foi basicamente o que disse ontem ao BLOG o prefeito Mazinho, sobre a possibilidade do seu candidato perder a disputa da prefeitura de Sena Madureira, e ele vier a ser perseguido pelo adversário ganhador, fato comentado por este BLOG. Para Mazinho, perder não está na sua contabilidade: “Meu candidato vai ganhar com mais de 3 mil votos de dianteira; e quem faz uma administração que respeita a lei não tem medo de nenhum adversário”, disse ontem um otimista Mazinho.


TRANSFERIDOR DE VOTOS
Mazinho lembra que, ao contrário de outras lideranças, ele é um transferidor de votos, citando como exemplo a mulher e deputada federal Meire Serafim (UB) e o deputado Gilberto Lira, que tiveram seu apoio e se elegeram com folgada votação.


CAMPANHA ORGANIZADA
Tive acesso ontem a alguns dados sobre a campanha do candidato a prefeito de Rio Branco, Alysson Bestene (PP); que será feita de modo profissional, e projetada para ir subindo paulatinamente nas próximas pesquisas e chegar na eleição polarizando na cabeça. Quem conversa com o Alysson, sente seu otimismo. Descartem a retirada da sua candidatura, isso está fora de foco.


JOGO DE CENA
O prefeito Mazinho disse ao BLOG que o deputado federal Gerlen Diniz (PP) faz jogo de cena e não será candidato a prefeito. “Mesmo porque sabe que se for candidato, ele vai perder”, completou Mazinho, para quem sua gestão tem uma série de realizações em todas as áreas que o credenciam a ir para a rua pedir votos.


NÃO FOI O BOCALOM
Uma correção para ser justo, não foi o prefeito Tião Bocalom quem criou mais cargos de confiança na Câmara Municipal de Rio Branco, mas a mesa diretora, que é quem delibera como poder independente e que administra seu próprio orçamento. Fica registrado.


FECHADO EM COPAS
O deputado Emerson Jarude (NOVO) se fechou em copas, não respondeu a nenhuma ligação para esclarecer se é verdade ou não a notícia que sua parceira e ex-primeira-dama, Ana Paula, pode disputar o Senado em 2026. O assunto dominou os comentários de bastidores no meio político.


NÃO HÁ BRECHA
É muito difícil que surja uma terceira via com chance de polarização, na eleição de Cruzeiro do Sul. A disputa pela prefeitura vai ficar centralizada entre Jéssica Sales (MDB) e o prefeito Zequinha Lima (PP).


O QUE DIFICULTA
O que dificulta uma aliança do PSD com o MDB, é que o senador Sérgio Petecão (PSD) se encheu de mágoas, por Marcus Alexandre se filiar ao MDB. E os deputados do PSD são todos da base do governo e contra a aliança. E não iriam entregar seus cargos no governo para apoiar o Marcus, caso Petecão se aliasse ao MDB.


ESTÁ NA DISPUTA
O prefeito Bocalom não está fora da disputa pela prefeitura de Rio Branco. Vem fazendo política, obras, e se encontra no poder; o que não decide uma eleição, mas tem o seu peso.


CONVERSAS POLÍTICAS
Já aconteceram conversas no sentido de ter na mesma chapa pela disputa da prefeitura de Brasiléia, a ex-prefeita Leila Galvão (MDB) e o ex-vereador Joelson Pontes (PP). Falta definir quem será o cabeça da chapa.


NOME CERTO
A candidata a prefeita de Brasiléia do grupo da prefeita Fernanda Hassem, está definida: será a sua chefe de gabinete Suly Guimarães, um nome novo na política. A eleição de Brasiléia será acirrada.


COMENTÁRIO ÁCIDO
Uma figura de cabeça branca do MDB, não vê como uma grande perda, o fato do senador Sérgio Petecão (PSD) não se aliar ao partido para apoiar o Marcus Alexandre. E, cita: “O Petecão não conseguiu reverter nem o voto da irmã e vereadora Lene Petecão (PSD), que apoia o prefeito Bocalom, seu adversário político”.


O MAGO PARTIU
Zagallo, o mago do futebol, o maior vencedor de Copas do Mundo, partiu ontem para um plano de luz. Que Deus o receba, velho lobo.


MUITO PARECIDOS
Os números dos dois principais institutos de pesquisa do Acre, de credibilidade, foram muito parecidos ano passado, sobre a eleição para a PMRB. Não brigo com pesquisa.


NÃO CONHEÇO
Todos os governadores do Acre que fizeram visitas a vários países, com grandes comitivas, sob o argumento de firmar uma cooperação econômica com o estado, nunca trouxeram um centavo furado de benefício ao estado. Não conheço nada de positivo. Na verdade, foi turismo.


FRASE MARCANTE
“Quem mente a favor de uma pessoa será capaz de mentir contra ela”. Ditado bósnio.


Participe do grupo e receba as principais notícias na palma da sua mão.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.