Menu

BR-364, um eterno enxugar de gelo

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

NOS GOVERNOS do PT se construiu as pontes e a BR-364, e o trecho entre Rio Branco e Cruzeiro do Sul, sempre deu trafegabilidade. Nunca virou um varadouro esburacado como agora. Nem tudo foram flores. O principal não foi feito pelos que governaram o estado por 20 anos, uma obra de asfaltamento de vergonha, duradoura, em que pese as liberações de bilhões de reais pelo então presidente Lula. Se tivesse sido feito um asfaltamento de qualidade, sem gambiarras, não se precisaria hoje de ter de se refazer por completo o trecho danificado. No governo do Bolsonaro, o que já era ruim ficou pior ainda. Se o PT fez as pontes, este não fez uma pinguela. Não liberou uma ruela para a recuperação da estrada. Deu as costas para o Acre. E, ainda assim foi disparado o mais votado na terra de Galvez. Entenda o eleitor! A bancada federal não teve voz suficiente, força, para conseguir os recursos necessários para uma obra permanente. O que se espera é que o governo do Lula dê prioridade para o asfaltamento do trecho completo, para não se ficar neste eterno e vergonhoso enxugar gelo.


É UM FATO
NÃO há nada que impeça a Rosangela Gama, acusada de práticas ilegais em operação da PF contra o governo, de ser contratada pelo TCE, já que não existe até aqui uma condenação judicial contra ela. Aplica-se ao caso em tela, a norma constitucional da presunção de inocência.


NÃO PODE SER SELETIVO
O ASSUNTO acima foi um dos temas da semana em debate na ALEAC, envolvendo os deputados Emerson Jarude (MDB) e Michelle Melo (PDT). Só que a mesma presunção de inocência levantada no debate, não se aplicou ao ex-secretário municipal de Saúde, Frank Lima, acusado e sem condenação por suposto assédio sexual, e cujo afastamento do cargo foi defendido pelos dois deputados, quando eram vereadores. Foram seletivos.


NOVELA ARRASTADA
ESTÁ sendo anunciado com pompa a instalação de um aparelho de ressonância magnética no Hospital do Juruá. Ótima notícia. Vamos ver se desta vez será o último capítulo de uma novela que se arrasta por vários governos, com promessas que não foram cumpridas.


CASA NOVA, MÓVEIS ANTIGOS
O RÁDIO é ainda no estado um instrumento poderoso de comunicação, louvável, pois, os anunciados projetos de modernização do sistema estatal. Mas, se não resolverem a situação funcional da Difusora Acreana, sem quadro próprio de servidores, será como ter uma casa nova com móveis antigos dentro. Fica o registro.


VOZ ATIVA
SAIU o ex-deputado Jenilson Leite (PSB) e entrou o deputado Adailton Cruz (PSB), uma garantia que os servidores da Saúde continuarão com uma voz ativa na defesa da categoria, na ALEAC.


DESFECHO INEVITÁVEL
O PREFEITO Tião Bocalom não acirrou a contenda com a vice-prefeita Marfisa Galvão, calou só por estratégia. Bocalom e o senador Petecão (PSD) não estarão no mesmo palanque no próximo ano, desfecho inevitável.


CAIU A FICHA
QUANDO o presidente do PT, Cesário Braga, procura o ex-deputado Jenilson Leite (PSB) para conversar, é porque caiu a ficha que não há mais espaço para uma candidatura isolada do PT à PMRB, na próxima eleição.


FORA DA POLÍTICA
MESMO tendo saído da PMRB bem avaliado, o ex-prefeito Raimundo Angelim (PT), abandonou de vez a política. Fora de cogitação para disputar a PMRB.


FALTA NOS DEBATES
AINDA que tenha passado apenas uma semana da atual legislatura na ALEAC, na base do governo já dá para se avaliar que, a voz do deputado Gérlen Diniz (PP) fará falta nos debates mais acirrados com a oposição.


NÃO IMPORTA A POSIÇÃO
NÃO IMPORTA a posição que venha a ser tomada pelo líder do MDB na ALEAC, deputado Tanízio de Sá (MDB), declarado governista, o deputado Emerson Jarude (MDB) promete exercer o mandato com independência.


TEM APOIADOR AOS MONTES
O MDB não tem que estar se oferecendo para uma aliança com o governador Gladson. Mesmo porque este não precisa, tem uma base eleitoral majoritária na ALEAC, para aprovar o projeto que bem entender.


FICOU FRAGILIZADO
O MDB saiu fragilizado da última eleição, não tendo conseguido eleger um deputado federal. A derrota mais marcante foi a do seu ícone Flaviano Melo, que não se reelegeu para a Câmara Federal. Não é com o adesismo ao governo que o MDB conseguirá voltar ao poder.


NÃO ESTÁ NO FOCO
ESTÁ fora de foco o PSD lançar a Marfisa Galvão para prefeita de Rio Branco, na próxima eleição. O foco é montar uma ampla aliança na oposição. Um nome que transita bem no PSD, é o do ex-deputado Jenilson (PSD).


ESSA ERA A META
O DEPUTADO Manoel Moraes (PP) foi extremamente bem votado na reeleição, mas ficou fora da sua projeção de campanha, que era ser o mais votado, para se fortalecer na disputa da presidência da ALEAC.


NÃO É A DILMA
NÃO APOSTEM no fracasso do governo Lula. O Lula não é a Dilma. É um político sagaz, experiente, e terá votos suficientes com as adesões de adversários, para aprovar as suas principais pautas no Congresso Nacional.


PRAGMATISMO POLÍTICO
A REELEIÇÃO do Rodrigo Pacheco (PSD) à presidência do Senado; e a eleição do Artur Lira (PP) para presidir a Câmara Federal, teve os votos em peso da bancada petista. Isso tem um nome: pragmatismo político.


PERDERAM TODOS
A ÚLTIMA eleição foi um desastre para a oposição. Todos foram tratorados pelo Gladson na disputa do governo. Ficou a lição que, sem uma candidatura de unidade é meio caminho andado para uma derrota.


SONHO MALUCO
O GLADSON loteou o governo com os deputados da sua base de apoio, com a distribuição de cargos de confiança em profusão. Portanto, é um sonho do deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) imaginar que, ao longo do percurso da gestão venham a acontecer defecções de parlamentares governistas. Não vão desmamar, nunca!


SUMIU NO MUNDO
O EX-SENADOR Jorge Viana, evaporou do Acre depois que assumiu a direção da APEX – importante órgão federal. Veio uma vez após a posse, e sumiu no mundo.


NÃO DESENCARNOU
O DEPUTADO Pedro Longo (PDT) não desencarnou ainda da liderança do governo. Foi o que deu para notar nesta primeira semana da ALEAC, com sua defesa do governo.


VOLTEM PARA A REALIDADE
A ELEIÇÃO acabou, mas tem bolsonarista que não desceu do palanque, e continua a espalhar Fake News. A eleição acabou pessoal. Numa eleição democrática se ganha e se perde. E, quem perdeu vai para casa. É assim.


DEBATE FÚNEBRE
DEBATE feroz na Câmara Municipal de Rio Branco, com ataques ao então prefeito Jorge Kalume. O vereador Zamir Texeira (sobrinho do velho Zamir) cutucava o prefeito por não ter mandado recuperar parte de um muro derrubado do cemitério, o acusando de desleixo. O saudoso ex-vereador Wincler Collier, na sua verve sarcástica, pediu um aparte, e fulminou: “Vereador Zamir, não sei o motivo de tanta preocupação. No cemitério, quem está fora não quer entrar, e quem está dentro não pode sair”. O debate encerrou em gargalhadas. São fatos cômicos da política acreana, que precisam vez ou outra serem lembrados, para desopilar.


ESTE É O PROBLEMA
O MILITANTE político Pedro Valério, de muitas lutas, e que tem seus méritos, diz que será candidato a vereador porque das 20 pessoas com as quais fala, 19 pedem a sua candidatura. É bom não acreditar muito, nos tempos atuais o verbo não elege mais ninguém, o que elege é a verba, a grana, a bufunfa. Infelizmente, é assim o jogo.


FRASE MARCANTE
“Nada renasce antes que se acabe. E o sol que desponta tem que anoitecer”. Vinicius de Moraes, poeta.


Participe do grupo e receba as principais notícias na palma da sua mão.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.