Menu

Caminhando contra o vento, sem lenço e sem documento

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

NADA SE ENQUADRA mais perfeito na atual situação política da oposição, que teve as suas principais lideranças tratoradas na última eleição para governador e senador, que o trecho da canção acima do Caetano Veloso. A oposição está em frangalhos. Um exemplo? O ex-deputado Jenilson Leite (PSB), quer o PT; mas o PT não quer conversar com ele, nem se vier pintado de ouro. O senador Sérgio Petecão (PSD) e o prefeito Tião Bocalom estão rompidos. Uma candidatura do Minoru Kinpara (PSDB) – que se especializou em bater na trave nas eleições – não tem poder aglutinador, seu partido encolheu. O Marcus Alexandre (deixou o PT) e não quer ouvir falar em candidatura a prefeito, depois da trolha que levou como vice da chapa do Jorge Viana ao Governo. Mara Rocha e MDB não estão afinados. O problema da oposição na disputa da prefeitura de Rio Branco no próximo ano, é a falta de um nome que congregue numa candidatura única todas as correntes oposicionistas, um feito difícil de alcançar. Sem um candidato único; vir a sentar na cadeira de prefeito, não será fácil, e o prédio da PMRB será apenas uma miragem. E, a oposição continuará caminhando sem lenço e sem documento…..


MESMA ROUPAGEM
ESTE Conselho de Gestão Governamental criado pelo governador Gladson para dar diretrizes à sua gestão, vem com a mesma roupagem do chamado “Conselho Político”, que teve um final melancólico e se desfez no ostracismo. O Gladson não escuta ninguém quando quer decidir. É uma característica pessoal dele, do seu perfil.


DONA LINDA É DO BABADO
NINGUÉM é mais ativa na defesa do governador Gladson, que sua mãe Linda Cameli. Fustiga na sua página na internet, todos os adversários do filhão. E, dá o tom contra os que não gosta. As últimas vítimas foram o prefeito Tião Bocalom e o senador Petecão (PSD), dos quis ela o quer afastado. Dona Linda é do babado.


COMEÇANDO PELA DEPURAÇÃO
O PSD está entre os partidos em que os seus candidatos mais traíram as candidaturas majoritárias. O novo presidente do diretório municipal, deputado Eduardo Ribeiro (PSD) tem de começar fazendo uma depuração na sigla; deixando os poucos fiéis, e montando uma chapa de candidatos a vereadores que sejam confiáveis.


NÃO SABE O TERÇO
NO JURUÁ, notadamente, em Cruzeiro do Sul, o deputado Nicolau Junior (PP) foi vítima na campanha de fogo amigo, na base do não vota nele porque está eleito. E deu certo, não foi o mais votado de CZS. Nicolau não sabe da missa, o terço. Na política, o jogo não é limpo.


COMBINAR COM SÃO EXPEDITO
O EX-PREFEITO James Gomes, tem mostrado ser um exímio condutor de campanhas. Os candidatos a deputados que apoia sempre são os mais votados em Senador Guiomard. Só que na reeleição da irmã e prefeita Rosana Gomes, ela terá que trabalhar muito, e fazer promessa para São Expedito, o santo das causas perdidas. Ao não ser que, no restante de mandato; a prefeita dê a volta por cima. Na política, tudo é possível.


JORGINHO CINCO ESTRELAS
AMIGO do PT reclamava ontem da ausência do ex-senador Jorge Viana, para reorganizar o partido para disputar a eleição municipal. Terá que se acostumar, o JV está mais preocupado com as relações comerciais de exportação com estados e países, a sua missão na APEX. O JV agora só quer saber agora de Hotel cinco estrelas.


FALTA TUTANO
AINDA no mesmo papo disse crer que o Marcos Alexandre voltará a se filiar ao PT, para ser candidato a prefeito no próximo ano. Burrice costuma ser fatal, na política. O PT continua sendo um coveiro de candidatos. E, falta tutano ao Marcus para ser candidato por outra sigla.


UMA TESE
ESTA MEXIDA no quociente pretendida por alguns partidos, que se acatado pelo STF poderia derrubar os deputados federais Gérlen Diniz (PP) e Eduardo Veloso (União Brasil), pode até acontecer, mas pago para ver.


REGULAÇÃO PARA 2026
AINDA que a referida tese seja acatada no STF, é possível que aconteça uma regulação para somente ser aplicável em 2026. Mas, também, pode vir uma puxada do tapete, que mexeria com o quadro de federais. Em se tratando de decisão judicial, sempre é bom aguardar.


GUILHOTINA NO PESCOÇO
COM a guilhotina no pescoço, quem está mesmo é um deputado eleito pelos votos do Juruá e um outro com base eleitoral principal em Rio Branco. Podem dançar.


DUPLA QUE DEU CERTO
Melisa Jares\Ailton Oliveira, é uma dupla que deu certo na comunicação da PMRB. As redações são abastecidas com notícias de qualidade, com dados, e abundância.


TODO MUNDO ARRUMADO
BINHO MARQUES, Léo de Brito, Sibá Machado, está todo mundo acomodado em cargos federais pelas bandas de Brasília. A turma do PT que aqui ficou, se pega todo dia com Santo Onofre para pintar uma boquinha, de preferência no comando do INCRA ou DNIT.


NUNCA SE MENTIU TANTO
EM UMA passada pelo centro, não avistei nenhuma marcha política defendo a implantação do regime comunista no Brasil; nenhum templo evangélico fechado; o aborto não foi liberado; a nossa bandeira não ficou vermelha; ninguém dividiu a propriedade privada de ninguém; as drogas não foram liberadas. Nunca se mentiu tanto numa eleição, como na que se encerrou.


DERROTA DO GOLPISMO
NAS DITADURAS – as escancaradas ou as encolhidas – o primeiro alvo a ser destruído é o Judiciário. Essa era a única bandeira do candidato derrotado à presidência do Senado, Rogério Marinho (PL). Seu foco era enfraquecer o STF. Com a sua derrota, mais uma vez perdeu o golpismo. Sem choro. Aos vencedores, as batatas.


GRANDE ELEITOR, MAS NÃO DECISIVO
QUEM O GLADSON apoiar para a prefeitura de Rio Branco está eleito. Certo ou errado. Completamente errado. Voto é a mercadoria mais difícil de transferir, e o eleitor vota pela empatia com o candidato, nem olha para quem está lhe apoiando. O apoio da máquina estadual ajuda, mas não é decisivo na eleição municipal.


LEVA DE LAVADA
CASO a ex-deputada federal Jéssica Sales (MDB) não seja candidata a prefeita de Cruzeiro do Sul na eleição do próximo ano, o prefeito Zequinha (tem a máquina) se reelegerá de lavada, pela falta de concorrente forte.


ESCOLHA PESSOAL
PELO PAI e ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales, a Jéssica esquece a política e continua exercendo apenas a medicina. Mas se trata de uma escolha pessoal dela, que será acatada pela família, diz o Vagner.


O JOGO COMEÇOU
AS sessões ordinárias começam hoje na Assembleia Legislativa. A tribuna vai mostrar quem se elegeu para engrandecer o processo político nos debates, e quem foi eleito apenas para fazer número e receber o salário.


CANDIDATA MUITO FORTE
CASO a deputada federal Socorro Neri (PP) seja candidata a prefeita de Rio Branco, como tudo indica; será um nome forte na disputa. Saiu do comando da PMRB bem avaliada; terá o aval da máquina estatal, e construiu novas bases de apoio na última campanha.


OUTRA HISTÓRIA
QUE a prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, se reelegeria se pudesse juridicamente ser candidata, sem temor acho que ganharia de novo. Não vejo ninguém do seu grupo que tenha densidade eleitoral e a sagacidade que ela tem, para ser o seu candidato como favorito. Uma coisa é você ter voto, a outra é transferir voto.


NÃO FOI BEM ACEITA
UMA DAS figuras mais importantes do MDB revelou ontem que, a campanha serviu para afastar a ex-deputada federal Mara Rocha (MDB) do partido na eleição para o governo. “Não ouvia ninguém, passou o tempo falando no Bolsonaro, e isso afastou boa parte do partido da sua campanha. Não vejo muito clima para candidatura majoritária para ela no MDB”, previu a fonte.


FRASE MARCANTE
“O Brasil progride à noite, enquanto os políticos estão dormindo”. Elias Murad.


Participe do grupo e receba as principais notícias na palma da sua mão.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.