Menu

Blog do Crica: Voto aberto impedirá traições, na eleição da FFAC, pela presidencia da entidade

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

PELA PRIMEIRA vez em mais de década teremos, amanhã, uma eleição pelo comando da Federação de Futebol do Acre. As anteriores sempre foram por aclamação do atual presidente Antônio Aquino, o “Toniquim”. O que era para ser uma eleição tranquila envolvendo todos os postulantes do cargo, o presidente Aquino e o deputado Roberto Duarte (União Brasil), virou uma guerra; com acusações contra o grupo da oposição, que vão desde a compra de votos, como pelo oferecimento de cargos no governo para adesão de votos dos presidentes de clubes. Duarte não tem folha de serviços prestados ao esporte, porque nunca ocupou cargo no setor. Já o “Toniquim” tem uma larga folha de realizações. Fez o estádio FLORESTÃO, tijolo por tijolo, sem ajuda de nenhum governador ou prefeito. Não se envolveu em nenhum escândalo financeiro no comando da entidade, e hoje é destaque nacional no futebol na direção da CBF. Com o estádio público Arena da Floresta sucateado por peladeiros e fechado por decisão da justiça; só acontecem jogos do campeonato profissional por causa do FLORESTÃO. Na avaliação de quem vive o futebol acreano por dentro, “Toniquim” é tido como favorito para mais um mandato. A decisão da comissão eleitoral em manter a eleição de amanhã às 17 horas, na sede da entidade, de voto aberto, impedirá as traições de última hora, que sempre acontecem em disputas nestes cenários. Cada um tem que mostrar a cara no voto. Assim, fica mais transparente e democrático.


TUDO DOMINADO
NÃO É PRECISO ter bola de cristal, basta uma olhada nos nomes dos novos deputados eleitos, para fazer uma previsão de que, o debate estará enfraquecido na legislatura preste a começar. Por um ângulo simples: a maioria da nova safra estará no cabresto do governo.


GRANDE NOME
COM AS AUSÊNCIAS de muitos deputados da legislatura que se finda, a oposição para valer, dura, provocativa, que denuncia, estará praticamente no mandato do deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB); que ainda sendo uma voz isolada, dará muito trabalho à base do governo.


ÚLTIMO DOS MOICANOS
O DEPUTADO Edvaldo Magalhães (PCdoB) foi destaque nessa legislatura que se finda na quarta-feira, será uma espécie de último dos moicanos da oposição na ALEAC.


OLHOS VOLTADOS
HÁ MUITA expectativa sobre como se comportará o deputado eleito Emerson Jarude (MDB); se repetirá o mandato independente da Câmara Municipal de Rio Branco, ou se integrará o grupo do amém ao governo.


FORA DA DISPUTA
O DEPUTADO Pedro Longo (PDT) teve uma conversa com o deputado Luiz Gonzaga (PSDB) – candidato á presidência da ALEAC – e confirmou que, ele não será candidato a presidente, mas á vice-presidente.


AÇÃO ENTRE AMIGOS
A ELEIÇÃO de quarta-feira próxima para compor a nova mesa diretora será uma ação entre amigos. O deputado Nicolau Junior (PP) deixará a presidência e irá para a primeira secretaria; e o deputado Luiz Gonzaga (PSDB) pulará da primeira secretaria para a presidência.


O SUJO E O MAL LAVADO
O PT criticou tanto o Bolsonaro por colocar vários episódios do seu governo sobre sigilo funcional; e agora o Lula pôs sob sigilo as festanças da Janja na sua posse.


QUE TURMA TARADA POR GOLPISMO!
VIROU uma tara nos bolsonaristas o golpismo. Tentaram melar a vitória do Lula tramando um golpe militar para lhe derrubar e não conseguiram. Agora tramam pela vitória do senador Rogério Marinho (PL) ser presidente do Senado vislumbrando dar um golpe no STF. Vão perder de novo.


LEI DO SILÊNCIO
O PT impôs a lei do silêncio sobre a ocupação de cargos federais no Estado. O ex-senador Jorge Viana (PT), que é quem vai coordenar o movimento, não dá um pio sobre o assunto e se omite em responder questionamentos.


CIDADE DO TERROR
O NOME que melhor caberia à Cidade do Povo seria hoje o de “Cidade do Terror”, tão rotineiros se tornaram os furtos, roubos, e crimes contra a vida. Os moradores vivem aterrorizados, se calam por temerem serem alvos.


VIROU MODA
TER CAFEZAIS virou moda entre os políticos, a atividade política ficou em segundo plano. Primeiro foi o deputado Jonas Lima (PT), depois o prefeito Mazinho Serafim e o ex-senador Jorge Viana, a cantarem em prosa e verso a imensidão das suas plantações. Agora foi a vez do prefeito Bocalom mostrar seu pujante cafezal.


TÃO CONDENÁVEL
TÃO CONDENÁVEL quanto a cena do vereador José Gilvan (PCdoB) ameaçar “dar porradas” na vereadora Eliane Abreu (PP), por discordâncias políticas; será se o PCdoB o mantiver em seus quadros e a Câmara Municipal do Bujari não o punir, pelo triste incidente.


PERGUNTA TRANSFERIDA
“O QUE LEVOU o deputado José Bestene, com larga folha de serviços prestados ao Estado como secretário de Saúde; parlamentar de vários mandatos, aceitar um cargo de pouca relevância no escalão do governo do Gladson?”. A pergunta foi enviada por um leitor, como não sei responder, transfiro a pergunta ao Zeca Bestene.


LÓGICA DA DISPUTA
NA C MARA Federal pode dar novamente Artur Lira (PP) como presidente; e no Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), tende a ser reconduzido ao cargo para novo mandato.


VOTO CERTO
NA BANCADA DE SENADORES do Acre, quem está sacramentado para integrar a bancada de apoio ao governo do Lula, é o senador Sérgio Petecão (PSD).


O DESAFIODA FERNNDA
SE A PREFEITA de Brasiléia, Fernanda Hassem, pudesse ser candidata, por certo ganharia. E craque numa eleição. A questão é que terá que escolher um candidato para apoiar, e na eleição não há nada mais difícil do que a transferência de votos. Fazer seu sucessor é seu desafio.


EXEMPLO DO IRMÃO
A VOTAÇÃO do irmão Tadeu Hassem (REPUBLICANOS) é um exemplo. A sua votação em Brasileia ficou abaixo do esperado. Só se elegeu porque seu cunhado Israel Milani jogou toda sua estrutura para deputado federal para lhe eleger, em outros municípios.


BOLA OU BURICA
MERO ESPECTADOR ou um parlamentar atuante. É a dúvida que fica do bom e combativo vereador Emerson Jarude (MDB), que se elegeu deputado estadual.


LEI DO SILÊNCIO
O JORGE VIANA impôs uma lei do silêncio no PT, em relação sobre quem vai para o DNIT e INCRA. Até ele se recusa a falar sobre o assunto. Até parece que estão em discussão cargos no Reino Britânico.


ADORADORES DO GOLPE
HÁ UMA torcida entre os bolsonaristas pela eleição do senador Rogério Marinho (PL) para a presidência do Senado, sob o argumento de com ele os ministros do ST serão punidos. Vão perder, dará Pacheco. Ô turma para gostar de golpe!


ZONA DE PERIGO
A CIDADE do povo virou a Cidade do Medo. Furtos, roubos, já se tornaram corriqueiros naquela comunidade. Se mata um hoje e deixa o outro amarrado para morrer amanhã.


PROBLEMA DO PT
ELEIÇÇÃO da prefeitura de Rio Branco. Até aqui o PT não tem um nome de peso para colocar como candidato.


FRASE MARCANTE
“Não há nada errado com aqueles que não gostam de política, simplesmente serão governados por aqueles que gostam”. Platão.


Participe do grupo e receba as principais notícias na palma da sua mão.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.