Menu

Moradores do Novo Horizonte ocupam prédios com risco de desabamento

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do ac24horas.​

Moradores de um conjunto habitacional no bairro Novo Horizonte, em Rio Branco, estão voltando para suas casas mesmo sem uma liberação formal da Defesa Civil após suas residências serem consideradas inseguras, e potencialmente em risco de desabarem.


Comprometimento do conjunto habitacional ocorreu após manutenção da prefeitura na rua Águia, no bairro Novo Horizonte

solo ainda continua a ceder

Publicidade

A trama começou a se desenrolar quando, no ano passado, máquinas da Prefeitura de Rio Branco faziam manutenção na rua Águia, logo em frente ao conjunto. Um trator teria então, segundo relatos, afastado uma pedra que apoiava naturalmente um barranco, onde estão quatro pequenos prédios. Um poste de energia caiu parcialmente sob o maquinário e as obras foram interrompidas com urgência. Uma equipe de engenheiros e técnicos da Defesa Civil foram ao local minutos depois e após uma análise, identificaram que com o acidente, as oito famílias que moravam nos quatro prédios precisavam ser realocadas já que rachaduras se formavam nos apartamentos, e o barranco apartava.


As famílias foram retiradas e colocadas sob o auxílio do aluguel social, mas passados seis meses e vendo que nada foi feito pelo poder público para a solução dos problemas estruturais, ao menos três famílias que tiveram as casas interditadas já voltaram para seus apartamentos: “tenho um neto com especial, cadeirante. Agora o meu neto está operado e o dinheiro que o aluguel social paga não é suficiente pra alugar um lugar que dê conforto”, disse Marlene Neves Uchôa, de 57 anos.


Marlene não quis aparecer, mas voltou a ocupar sua residência com a filha e o neto, que é portador de necessidades especiais e está recém-operado

Incomoda aos moradores do conjunto, a inércia das autoridades que sem dar uma resposta aos interessados, causam agonia. “Desde que nos levaram daqui não apareceu mais ninguém, a gente não sabe de mais nada”, dispara Marlene. Segundo ela, outras famílias pretendem voltar a reocupar seus imóveis ainda este mês.


O ac24horas foi ao local e fotografou carradas de barro que foram colocadas para apoiar o barranco, mas pouco adiantou. Segundo relatos de moradores, o barranco continua a ceder.


O Capitão Cláudio Falcão, da Defesa Civil Municipal confirmou a retirada das 9 famílias que ocupavam a área, com o auxílio de assistentes sociais. O relatório técnico produzido pela Defesa foi enviado à Secretaria de Infraestrutura de Rio Branco e ao Estado, já que a obra no local é de responsabilidade do Governo do Acre. Falcão disse que é necessária uma intervenção no local ao menos para refazer o muro de contenção. A Defesa Civil diz aguardar a ação dos demais órgãos envolvidos.


O ac24horas tentou contato com Antônio Cid Rodrigues Ferreira, da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, mas não obteve resposta.


Cirleudo Alencar de Lima, secretário da pasta de Infraestrutura do Estado prometeu se manifestar, o que não aconteceu até o fechamento desta matéria. O espaço segue aberto para as manifestações das autoridades.


Barranco é apoiado por carradas de barro, na tentativa de conter um desastre

Publicidade

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* Campo requerido