Conecte-se agora

Governo investe R$ 350 mil e reinaugura Delegacia de Flagrantes em Rio Branco

Publicado

em

Fotos: Sérgio Vale

Ao lado de autoridades, o governador Gladson Cameli, Progressistas, reinaugurou em solenidade no fim da tarde desta segunda-feira, 16, a nova e moderna sede da Delegacia de Flagrantes (Defla), localizada no bairro Estação Experimental, em Rio Branco.

A Defla havia sido desativada em novembro do ano passado e, na ocasião, foi transferida para a unidade da Cidade do Povo. O governo investiu na obra cerca de R$ 350 mil.

O governador Gladson Cameli, usou o dispositivo e fez um pronunciamento elencando as ações estruturantes realizadas na sua gestão. “Eu tenho uma responsabilidade com mais de um milhão de pessoas onde não vou colocar em risco a folha de pagamento. Houve um aumento na época de 30% e causou atraso no repasse aos servidores”, declarou.

O chefe do executivo acreano fez questão ainda de alfinetar os opositores políticos que semeiam discórdia. “Quem quiser reclamar, vai reclamar e quem quiser ajudar vai ajudar. Todos têm sua parcela de contribuição [governadores]”, argumentou, relembrando as obras deixadas pós-pandemia – como o Hospital de Campanha.

O delegado-geral de Polícia Civil, Henrique Maciel, disse que a reforma do espaço é um marco na gestão de Cameli. Segundo ele, a iniciativa do Poder Executivo nas sedes da delegacia de Polícia Civil era uma reivindicação do governo desde o início do mandato. “Hoje estamos entregando um conforto aos polícias e para quem busca atendimento. O senhor [Gladson] já está na história como o governador que mais apoiou a segurança pública”, ressaltou.

O coordenador-geral da Delegacia de Flagrantes, delegado Emylson Farias, contou que a inauguração é muito importante e deve proporcionar bom atendimento à população. “Esse ambiente vai acolher com recepção 24 horas por dia. Cerca de 70% da população utiliza esse espaço. Outro viés importante é o local de trabalho dos polícias”, declarou, rasgando elogios ao governador Gladson Cameli.

Farias disse ainda que o governo também criou na delegacia uma sala moderna que visa atender às mulheres vítimas de agressão domiciliar. “Vamos ter acolhimento à mulher vítima de estupro, violência doméstica. Ela vai ser muito bem acolhida”, ressaltou.

O governo do Estado também atendeu um pedido da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Acre (OAB/AC) e colocou na Delegacia de Flagrantes (Defla) uma sala de atendimento, que tem o objetivo de proporcionar um espaço confortável para a execução do trabalho dos advogados.

O pedido já havia sido feito há algum tempo pela classe de advogados criminalistas e, por várias vezes, chegou para a Comissão de Prerrogativas. Sobre a iniciativa, Socorro Rodrigues, presidente em exercício da OAB-AC, enalteceu o atendimento da gestão da solicitação. “A OAB fez uma reivindicação antiga. Agora vão poder falar e conversar com seus clientes. Os funcionários precisam de um ambiente limpo e com humanidade. Obrigado por atender a nossa reivindicação, pois essa criação da sala vem tornar humano para as vítimas da agressão domiciliar”, comemorou.

Alan Rick, deputado federal, fez questão de parabenizar a iniciativa da reforma da nova sede da Defla pelo governo do Estado. “Fico feliz em ajudar a segurança e a Polícia Civil. É uma satisfação ajudar a segurança pública. O governo Gladson Cameli é o que mais ajudou o Acre no melhoramento da segurança. É uma marca que ninguém pode tirar”, comentou.

O deputado estadual José Bestene, Progressistas, relembrou que há um pouco tempo atrás, estava precisando de atendimento na Defla e se deparou com as péssimas condições e falta de combustível. “Eu tirei do bolso e a gente conseguiu achar os bandidos”, encerrou.

Fotos de Sérgio Vale/ac24horas

Acre 01

Mães de bebês mortos pressionam e governador não descarta afastar Paula Mariano da saúde

Publicado

em

O governador Gladson Cameli (Progressistas) recebeu na manhã desta quarta-feira, 30, um grupo de mães de crianças vítimas do vírus sincicial respiratório em uma das salas do Centro Integrado de Ensino e Pesquisa em Segurança Pública (Cieps), em Rio Branco.

A reunião, observada pela reportagem do ac24horas, foi tensa e cheia de diálogos fortes de ambos os lados. As mães voltaram a alegar negligência do Estado – que culminou nos óbitos dos filhos. Por outro lado, Gladson lamentou o caso e assegurou que deverá tomar as devidas providências, além de punir eventuais culpados. “Vocês tem razão”, concordou Cameli com a dor das mães.

Em entrevista, o governador afirmou que o governo está atento ao caso e não descartou um possível afastamento da secretária de saúde, Paula Mariano e da cúpula da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre). “A situação do jeito que está não pode ficar”, declarou.

Com a morte do pequeno Heitor Rafael de Oliveira, de 1 ano, no domingo (26), e mais uma morte em Cruzeiro do Sul, o estado já registrou 12 mortes de crianças por síndromes gripais.

Acerca do caso que vem ocorrendo no Acre, o Ministério Público Estadual (MP-AC) informou que está apurando o caso, além das outras 10 mortes já confirmadas.

Além disso, no decorrer da semana m, uma equipe do Ministério da Saúde (MS) esteve no Acre para ajudar na apuração epidemiológica das síndromes respiratórias graves.

Continuar lendo

Acre 01

Reforma na SEPA vai completar um ano e servidores questionam compra de móveis de fora

Publicado

em

No próximo mês, a obra de reforma da sede da Secretaria de Produção e Agronegócio (SEPA) vai completar um ano. A ordem de serviço foi assinada pelo ex-secretário da pasta, Nenê Junqueira, em 10 de junho do ano passado.

O problema é que a demora na finalização da obra tem provocado insatisfação entre os próprios servidores da instituição. Há quase um ano, os servidores foram divididos em dois prédios. Um na Avenida Ceará e os demais em um bloco na sede do INCRA, no Aviário. “O ambiente aqui na Ceará é muito insalubre, não tem condições de trabalho principalmente para o pessoal da Emater que fica na parte de baixo, que já foi apelidada de porão. Quem trabalha em baixo sofre com calor, quando chove alaga tudo, é um absurdo. E a nossa sede não fica pronta nunca”, denuncia um servidor que pede para não ser identificado.

Já no INCRA a reclamação é a falta de espaço. “No INCRA não tem mesa para todo mundo. Muitos ficam sentados nos corredores, principalmente o pessoal terceirizado”, conta outro servidor.

A ordem de serviço para a reforma da sede da SEPA foi assinada em 1º de junho do ano passado pelo então secretário Nenê Junqueira e, de acordo com o contrato, a previsão da obra seria de seis meses. Questionado pelo ac24horas, o atual gestor da pasta Edivan Maciel falou sobre o atraso na obra. “Inicialmente o projeto previa uma reforma simples, no andar da execução das obras, foi detectada necessidade de ampliar o serviço, visando a conservação do patrimônio imobiliário, o ambiente salubre para os servidores e em especial um ambiente digno para o atendimento ao produtor rural. A obra está em fase de conclusão e até o final de julho estaremos mudando”, diz Maciel.

Mais de R$ 1,5 milhão em móveis comprados em outro estado

Um outro questionamento é em relação à reforma é a compra de móveis pela SEPA. Apesar do governo do estado ter um programa para incentivar as compras governamentais do polo moveleiro local, a secretaria fez uma licitação para aquisição de móveis como mesas, gaveteiros e armários ao custo de mais de um milhão e meio de reais. A vencedora foi um consórcio de empresas de Minas Gerais. Mesmo com o processo licitatório, Edivan afirma que parte dos móveis serão adquiridos da indústria local.

“Estamos comprando os móveis na indústria local, de fora, só o que não produz aqui. Tudo com processo público devidamente instruído. Caminhamos com duas frentes, até por precaução e respeito ao dinheiro público e celeridade, mas reafirmo que os móveis serão comprados na indústria local”, garante o gestor da SEPA.

Continuar lendo

Acre 01

Audiência e julgamento que sargento Nery responde por morte de jovem será em agosto

Publicado

em

A data da audiência de instrução e julgamento – etapa em que é decidido se o réu vai ou não a júri popular – da ação que o sargento Erisson Nery responde pela morte do adolescente Fernando de Jesus já está definida.

A juíza 1ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Rio Branco, Luana Cláudia de Albuquerque Campos, designou a audiência para o próximo dia 24 de agosto, às 8h30 da manhã.

O crime aconteceu no dia 24 novembro de 2017, no conjunto Canaã, na capital acreana, após uma tentativa frustrada de roubo à propriedade do militar, que à época dos fatos era cabo.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, Nery matou o adolescente, que tinha 13 anos, com pelo menos seis tiros, no intuito de “fazer justiça pelas próprias mãos”.

O adolescente foi alvejado pelo policial depois dele ser deixado para trás por outros dois homens, que teriam participado da tentativa de roubo, mas conseguiram fugir do local pulando o muro, enquanto o garoto terminou baleado e morto.

Narra o MP que após atirar em Fernando, junto com um colega de farda, Ítalo Cordeiro, o militar alterou a cena do crime e colocou uma arma na mão vítima.

No processo que apura a morte de Fernando de Jesus, o sargento Nery responde sozinho pela morte do adolescente – homicídio doloso majorado.

Junto com Ítalo, ele responde pelo crime de “inovar artificiosamente, na pendência de processo civil ou administrativo, o estado de lugar, de coisa ou de pessoa, com o fim de induzir a erro o juiz ou o perito”.

Tentativa de homicídio

Em outro caso de repercussão em que Nery figura como autor de uma tentativa de homicídio, a data da audiência de instrução e julgamento chegou a ser marcada, mas terminou sendo adiada a pedido da defesa do militar.

Trata-se do episódio ocorrido no dia 29 de novembro do ano passado, quando o estudante de medicina Flávio Endres de Jesus Ferreira foi baleado várias vezes pelo sargento em um bar de Epitaciolândia.

Nery está preso desde o começo desta ação penal, já tendo negados vários pedidos de liberdade provisória e de abertura de procedimento para averiguar se ele goza de saúde mental, razão pela qual a defesa pediu a suspeição da juíza do caso, Joelma Nogueira, da Comarca de Epitaciolândia.

Recentemente, o processo passou para o status de segredo de justiça e pelo que se pôde obter de informação do processo, cuja movimentação não pode ser mais visualizada no portal E-SAJ, do Tribunal de Justiça, ainda não há uma nova data para a audiência de instrução e julgamento.

Continuar lendo

Acre 01

PSDB defende Márcia Bittar para ser vice e Deputados Progressistas se rebelam

Publicado

em

O clima das eleições estaduais deste ano segue tenso antes mesmo do início do pleito eleitoral, e na tarde desta quarta-feira, 29, os dirigentes do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e do Partido Progressistas emitiram notas divergindo da possível presença da pré-candidata ao Senado da República, Márcia Bittar (PL) como vice na chapa majoritária do governador Gladson Cameli.

Em nota que circula nas redes sociais, sem a assinatura do presidente da executiva estadual do ninho tucano, Manoel Pedro – o Correinha, o ninho tucano reiterou lealdade ao governo, mas manifestou claro apoio a Márcia Bittar. “O PSDB do Acre se manifesta em apoio à indicação do Partido Liberal (PL), que indica o nome de Márcia Bittar ao cargo de vice na chapa de Gladson Cameli, e recomenda ao governador que use de sua sabedoria para manter no seu entorno aqueles que lhe ajudaram a chegar ao Palácio Rio Branco e que têm feito tudo aquilo que lhes é cabível para fazê-lo, mais uma vez, o nosso governador”, ressaltou.

O PSDB lembrou ainda que durante o mandado de Gladson esteve leal aos interesses do governo. “É um dos únicos partidos, senão o único, que jamais esteve indeciso quanto a permanecer na base de apoio do governador Gladson Cameli, sempre manifestando clara e convicta defesa à sua candidatura e, acima de tudo, a esse projeto político que nós levamos ao poder, conjuntamente, em 2018”.

No entanto, os deputados estaduais do PP, José Bestene, Manoel Moraes, Maria Antônia, Gerlen Diniz e o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Nicolau Júnior, discordaram do posicionamento do PSDB e demais partidos aliados e defenderam que a escolha do vice deve ser exclusivamente de Gladson Cameli. “Neste tocante, advogamos a tese, externada repetidas vezes por nosso Governador, de que a escolha do vice atenda, em primeiro lugar, ao critério de confiabilidade do Chefe do Poder Executivo. Deste modo, salientamos que a escolha deste importante nome para composição da chapa majoritária não deve ficar ao sabor de pressões partidárias”, ressaltou.

Os aliados de Cameli disseram ainda que a escolha do nome que irá compor a chapa majoritária deverá ter a confiança do chefe do executivo. “Registramos que tal nome, além de atender ao critério de confiabilidade, seja fruto de um amplo debate, a partir do mês de julho, entre todos os partidos de sustentação e apoio do Governador Gladson Cameli”, diz trecho da nota.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!